CHEGUE NA PAZ

23 de mai de 2017



Uma mente doente só pode criar um corpo doente e uma vida miserável. Nenhuma energia pode ficar estagnada, essa é uma regra universal e quer dizer que tudo está em constante movimento, seja através de atividades externas ou internas, mundo exterior ou mundo interior. Esse é o fluxo natural das coisas e compreender isso é de suma importância para que a pessoa se alinhe com tais forças universais afim de achar o seu equilíbrio mental, físico, emocional e energético.

Qualquer bloqueio de energia gera uma série de desalinhamentos no campo eletromagnético da pessoa. E tal energia, que ficou estagnada, entrará em colapso e forçará a sua passagem. Todas as doenças, sem nenhuma exceção à essa regra nascem desse bloqueio, e todas as situações repetitivas na vida cotidiana da pessoa também. É por esse motivo que eu falo tanto sobre a necessidade de aceitar o que vem e não se identificar com aquilo que está acontecendo. Uma doença nasce deste bloqueio, da resistência que a pessoa tem em relação as suas experiências e também da dificuldade que tem em aceitar as outras pessoas como são, gerando assim todo tipo de indignação, mágoas, rancores, sentimento de vitimismo e os consequentes pactos de vingança gerados por essa mágoa que nasceu por não ter tido as suas expectativas correspondidas. A pessoa passa a interagir com essas energias tóxicas e começa a enviar essa mensagem para o corpo físico, acarretando assim na psico-somatização e por consequência na enfermidade que se manifesta através daquilo que conhecemos como doença.


Resistir à essa doença tentando eliminá-la causa mais dela mesmo, porque isso também representa a não aceitação e tal resistência gera novo bloqueio para a passagem dessa energia que precisa sair do seu organismo. Bastaria aceitar os sintomas como algo passageiro, como um hóspede que está visitando a sua casa, para que tal energia trafegasse de forma breve pelo seu sistema corporal. Porém isso representa uma grande quebra de paradigma, portanto é necessário recondicionar a mente para que tal exercício dê certo, pois existe um sistema muito bem montado pela indústria farmacêutica afim de manter a humanidade viciada em seus remédios que não curam, mas que de forma bastante eficaz amenizam os seus sintomas distanciando o efeito da causa e impedindo assim que a verdadeira cura aconteça.

De momento, é fundamental entender esse princípio básico universal: “Energia parada entra em colapso”.

Procure meditar sobre essa frase e traga essa afirmação para o seu cotidiano, associando-a com as suas atividades diárias, desta forma você poderá identificar o quanto resiste a tudo que chega até você e, após essa fase, em que esse vínculo com a verdade se estabeleceu, você poderá trabalhar de forma consciente no sentido de substituir a resistência pela aceitação.

É importante compreender que a doença não é algo natural, se o corpo adoece é porque a mente já estava doente, portanto, a cura é mental, e não física. O corpo apenas responde aos comandos mentais e tudo precisa ser resolvido ali, na fonte geradora da paz ou da perturbação, da saúde ou da doença. Num nível muito mais profundo, que envolve o inconsciente e que é a causa primeira da criação das doenças, está o fato de procurarmos usá-la como uma testemunha que evidencie o mal que o outro nos fez.

Diogo Beltrame

Nenhum comentário:

Postar um comentário