CHEGUE NA PAZ

26 de ago de 2016

Espiritismo & Espiritualismo.


MACUMBA É PRÁTICA ESPÍRITA?

*************************

Antes de tudo, MACUMBA é um instrumento africano de percussão e macumbeiro é quem toca este instrumento. Mas, no sentido de trabalho espiritual, precisamos esclarecer que mediunidade não é propriedade dos espíritas. Há médiuns espíritas e médiuns que não são espíritas, são espiritualistas. Esse tipo de “trabalho” não se encontra nas Casas Espíritas, e sim em algumas casas espiritualistas. Seria incoerente falarmos de Jesus que ensinou a perdoar, amar o próximo e o inimigo, etc. e prejudicarmos alguém. Lembrando que, espíritos que pedem sacrifícios animais ou humanos, bebida alcoólica, charutos, comida, sacrifício e sangue de um irmão inferior (animal) ou mesmo humano, que participam de trabalhos de vingança ou outra maldade qualquer, precisam de esclarecimento cristão. Eles ainda estão apegados a coisas materiais e sentimentos inferiores. Os que buscam os que intermediam e o espírito que aceita tal trabalho estão contrariando a Lei de Deus. Respeitamos o livre arbítrio de cada um, mas, devemos advertir que não é uma prática espírita.
Se Espíritos resolvessem problemas, Chico Xavier, que foi muito mais merecedor que muitos de nós, não teria sofrido com doenças e problemas. Já que vivia em contato direto com eles. Então, sigamos o conselho do apóstolo Paulo: "Não creiais em todos os espíritos, mas examinai se eles são de Deus." (João 4:1). Examinemos se seus conselhos e pedidos agradariam a Deus. Então, Umbanda e Candomblé não são práticas espíritas e sim espiritualistas. Elas não derivam do Espiritismo, embora algumas utilizem alguns livros da doutrina espírita. Então, não forme sua opinião utilizando como base a opinião dos outros, principalmente a dos falsos profetas que pregam aos seus fiéis a mentira, o preconceito, a inimizade e até o desrespeito que, muitas vezes, chega à violência. Isto não é cristão. Busque conhecer para não confundir e julgar. 

GRUPO DE ESTUDO ALLAN KARDEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário