CHEGUE NA PAZ

30 de set de 2015



"Que eu possa oferecer e receber 
o abraço que acolhe, o olhar que conforta, 
as palavras que iluminam e o silêncio 
que traduz ao coração o que as palavras
não conseguem dizer."

“Assim como a escravidão e o apartheid, a pobreza não é natural. É criada pela Humanidade e pode ser superada e erradicada pelas ações dos seres humanos. Às vezes, cabe a uma geração ser grande. Vocês podem ser essa grande geração.” 

– Nelson Mandela

A Fé está acima das Religiões e Amor e Respeito devem vir antes de tudo, mas jamais podemos desprezar o sentido da Religião e sua Essência!

Todas as religiões merecem respeito!

Ame e honre sua verdade, se você é religioso, jamais negue sua fé!

E se é religioso deve saber respeitar o outro, sua liberdade de crença e sua verdade.

A prática religiosa ou a não prática religiosa são escolhas, quem pode dizer o que é melhor ou pior?

Ouço dizer por aí, Jesus não tinha religião, Buda não tinha religião. Isso não é verdade! Jesus era Judeu e Buda hinduísta.

Se as religiões não servem para você, esta é a sua verdade, mas o religioso merece respeito, ele escolheu ser devoto.

Cada qual tem sua escolha, sua liberdade e isso é lindo!

O Amor deve prevalecer sempre, fora disso, nada faz sentido!

A diversidade religiosa é maravilhosa, ninguém precisa escolher o caminho do outro, há infinitas possibilidades, uma ou, se preferir, nenhuma, deverá ser a que mais lhe será afim.

Religião é Amor, tudo que foge disso é engano!


“Chegará um tempo em que os pássaros
 cairão das árvores, os rios estarão envenenados
 e os lobos morrerão na selva. Os guerreiros
 arco-íris aparecerão e salvarão o mundo.” 

(Lenda dos Indios Cree)



"Define-se Dharma como Ação-Correta, Retidão. Este não é o significado mais apropriado. Dharma, por si só, é a verdade. Assim, o que nasce da Verdade é Dharma. Para o fogo, a capacidade de queimar é Dharma. Quando este não pode queimar, não pode ser fogo: torna-se apenas carvão. O Dharma do açúcar é a sua doçura. Se não há doçura, não pode ser açúcar, mas apenas pó. Assim, se nós não manifestarmos nossa consciência, não seremos Dharma. Devemos, em tudo, seguir nossa consciência. Existem dois tipos de Dharma: um é o Dharma mundano, e o outro é o que se origina da divindade. Seguir a Vontade Divina é o verdadeiro Dharma. Em tudo, a pureza do coração é importante. O primeiro passo é: o que ensinamos aos outros, devemos praticar. Esta é a verdadeira natureza humana. Qual é a razão para que Sathya (Verdade), Dharma (Retidão), Shanti (Paz), Prema (Amor) e Ahimsa (Não-violência) não estejam sendo preservados atualmente? A propagação e a publicidade destes valores está sendo feita, sem que os mesmos estejam sendo praticados.Vocês devem mostrar, pelo falar e pelo exemplo, que o caminho da auto-realização é o que conduz à alegria perfeita. Conseqüentemente, sobre vocês repousa grande responsabilidade: a de demonstrar por sua calma, serenidade, humildade, pureza e virtude, coragem e convicção em todas as circunstâncias, que o caminho por vocês percorrido os tornou pessoas melhores, mais felizes e mais úteis. Pratiquem. Demonstrem." 

(Sathya Sai Baba)

Porque não semear!

Porque não semeiam campos
e desfazem o vil metal
das armas que destroem
e dão poder ao homem
para tirar a vida
a vida que não nos pertence.

Destruam-nas
desfaçam-nas e voltem a fazer
arados para lavrar a terra
que há tantos campos abandonados
façam enxadas para cavar
arranjem-lhes sementes
e terão o seu pão na mesa
e nada terão a temer.

Se o homem só se transforma numa fera
quando não tem o que dar aos seus para comer
o homem só perde a cabeça
quando não tem como ganhar o seu pão
e a vida não será a mesma
enquanto o homem não puder
olhar nos olhos o seu irmão!

(lauraecarol)

Obstáculos não roubam o propósito 
de um vencedor. Eles o deixam mais 
forte e focado para desfrutar do seu prêmio.

"Obrigada, Pai, 
pela paz do momento 
e peço Tuas bênçãos de paz 
para quem assim não está."

BOM DIA, Quarta-Feira!
Dica para hoje:
"A vida só dá asas 
pra quem não tem medo de cair."

Seres Celestiais Puros: Todos os períodos da Ascensão na Terra são belos e magníficos, entretanto, o ponto da Ascensão que foi alcançado pela humanidade atualmente, está intrigando e interessando tanto as almas na Terra, quanto nos planos internos, levando-as a observar e testemunhar. Como vocês sabem, as energias cristalinas estão criando uma onda de luz, e estão se ligando à Terra e a toda a humanidade para criarem uma poderosa purificação e processos de liberação, onde os hábitos, padrões e lições de crescimento que estiveram presentes ao longo de inúmeras vidas estão sendo apagados e concluídos, a fim de trazerem novas energias a partir de dentro de seu ser. O novo despertar da energia no interior de seu ser e alma significa uma nova fase de existência para todos na Terra, na verdade, a criação de uma nova realidade. É importante lembrar que a sua realidade não está fora de vocês; ela é criada no interior do seu ser, a partir de sua consciência, crenças e perspectivas. A criação de uma nova realidade, não significa que o mundo em torno de vocês, de repente, será transformado e ficará novo; isso significa que a sua consciência, crenças e perspectivas irão se alterar e mudar, dando a impressão, bem como lhes permitindo recriar e reconhecer a sua realidade fora de vocês, de novas maneiras.

Enquanto a energia Cristalina está abrindo o caminho para a transformação, a energia da Deusa está despertando mais plenamente no universo do Criador e em seu próprio ser, trazendo a sua criatividade e sabedoria para inspirar a cura e o novo despertar da energia interior. A energia da Deusa os está incentivando a se reconhecerem com novos olhos, como uma maior manifestação e expressão do Criador. É o seu propósito na Terra expressar o Criador. É uma missão que preenche a todos com alegria e satisfação, porque é a sua existência natural estar em uníssono e em harmonia com o Criador, seja qual for o rótulo que usem para definir o Criador. As energias da Deusa os estão incentivando a se lembrarem da beleza do Criador, para que estas possa transformar a sua consciência e ser, e, portanto, estão sendo projetadas em sua realidade.

Com estas duas energias sagradas e o apoio do Universo do Criador, o tempo do Humano Divino está se iniciando e se manifestando na Terra a partir das almas de muitos. É o momento de se reconhecerem como um Humano Divino, o que significa que o seu corpo físico está se transformando para ser unido a todos os aspectos de sua alma e do Criador. E o mais importante: Vocês estão sendo convidados e já estão deixando de lado o aspecto humano e a consciência do seu ser. Isto não quer dizer abrir mão do corpo físico, mas liberar a consciência, perspectiva e percepção humana para substituí-los por uma consciência divina que se manifestará em harmonia com o seu corpo físico. Seu corpo físico nos próximos anos irá se alterar dramaticamente, quando ele absorve mais luz e se funde de forma extensiva com a sua alma e o Criador. Isto pode ser rotulado como Ascensão ou Iluminação e, no entanto, é algo que foi muito raramente experienciado antes na Terra. É a fusão e a união do corpo físico com a essência divina. Vocês já estão experienciando isto; vocês sabem que são uma alma em um corpo físico, entretanto, aspectos maiores da alma serão transmitidos ao seu corpo físico, levando o seu corpo a avançar, tornando-se o seu maior potencial. Isto significa que o seu corpo não mais será restrito, desenvolvendo novas habilidades, destrezas e liberdade.

Arcanjo Miguel deseja agora compartilhar com vocês uma história que destaca as transições que vocês podem ter feito no passado e como estas são ainda relevantes. O Arcanjo Miguel está também compartilhando com vocês a jornada que está sendo feita por todos para se tornarem um Humano Divino na Terra; a união da Consciência Divina com o corpo físico que está se transformando em um corpo físico divino. Há muitas mensagens de crescimento na história do Arcanjo Miguel, assim, por favor, apreciem.

Arcanjo Miguel: Uma alma muito bela, poderosa e radiante se manifesta em um corpo físico na Terra. Nós rotularemos a alma de José, permitindo que a alma assuma uma forma física masculina. José é agora um adulto, plenamente crescido e passou muito tempo descobrindo e aprendendo sobre o mundo que existe na Terra. A luz que era tão brilhante em seu nascimento ainda permanece, mas José não está mais ciente deste aspecto de seu ser; sua mente e aura foram preenchidas com outras idéias, distrações e desejos. José sente que há algo faltando em sua realidade, ele anseia por alguma coisa, mas não pode detectar o que é. Ele sente uma tristeza interior, mesmo quando ele está feliz e a sua vida está indo bem. José decide que ele deve se permitir escapar e embarcar em uma jornada. Ele não sabe onde irá ou o que fará, mas a liberdade lhe dá um sentimento de alegria e emoção. Ele decide que embora ele deseje viajar, ele viverá em toda parte, de modo que possa depender apenas de si mesmo. José começa a encher algumas sacolas, não sabendo quanto tempo ele ficará ou onde irá. Assim ele embala muitos itens de roupas, ferramentas para ajudá-lo a sobreviver e até livros para diverti-lo em sua jornada. Ele deixa o seu lar carregado com malas, mas ele não pode sentir o peso. Seu entusiasmo o está impulsionando e o conhecimento de que ele precisará de todos estes itens permite que as malas pareçam extremamente leves. Ele começa a caminhar com uma mola em seus passos. Ele não tem certeza de onde está indo, mas decide ser criativo em suas decisões.

Gradualmente, as malas começam a se tornar um fardo, o seu entusiasmo diminuiu e ele começa a amaldiçoar as malas e a si mesmo por trazê-las. Ele não mais se sente livre, mas amarrado, assim como ele tinha se sentido antes de partir. Ele se senta e começa a vistoriar as suas malas, jogando fora coisas desnecessárias, até que tenha uma pequena mala que mantém o básico do que ele precisará para sobreviver. Ele deixa os seus itens desnecessários na porta de alguém, com uma nota lhe dizendo que pegue o que ele desejar e que compartilhe o resto. Novamente, o seu entusiasmo aumentou. Após um longo dia de criativas decisões, ele se encontra perto de um rio e decide descansar encostado em uma árvore. Ele tira o seu livro e começa a ler, entrando completamente no mundo de fantasia do livro. O vento começa a tecer através das árvores na beira do rio, lançando o seu livro ao chão. Ele deixa o livro e se aconchega em suas roupas para se esquentar.

José tem poucas roupas, está escurecendo e ele começa a se perguntar por que ele quis escapar de sua realidade, por que ele pensou que a realidade que ele criara para si mesmo, seria agora melhor do que a sua realidade anterior. Ele ainda sente como se estivesse carregando muitas malas, muitos fardos e se perguntou se havia alguma beleza, liberdade e entusiasmo na realidade da Terra para ele experienciar. O vento continuava a soprar fortemente através das árvores, enquanto José se encolhia em suas roupas, à procura de calor e conforto. Ele sentia como se o vento estivesse falando com ele, embora nenhuma voz fosse ouvida. O vento estava lhe demonstrando que ele precisava deixar que todos os seus fardos fossem arrancados dele. José começou a pensar em todas as coisas que ele tinha feito e com as quais se sentia envergonhado e ele apenas as deixava serem levadas pelo vento. Então, ele contemplou todos os momentos em que ele tinha experienciado a dor e a tristeza, permitindo que todas estas emoções e feridas energéticas fossem levadas na onda do vento. Ele imaginou o que mais havia para ele deixar ir e compreendeu que ele deveria enviar o seu perdão na onda do vento às pessoas que ele culpou por feri-lo ou magoá-lo no passado: ele tinha se permitido ser ferido. Logo, ele sentiu o seu corpo muito mais leve e ele conseguiu sentir a tristeza que estivera sempre com ele se desvanecendo e, no entanto, o vento ainda soprava com vigor ao redor dele. Ele se desafiou quanto ao que ainda faltava para abrir mão.

Ele percebeu que ele já tinha se desligado das pessoas ao redor dele, ao embarcar nesta jornada. Ele ainda as amava profundamente, mas sabia agora que se ele tivesse que ficar por conta própria, ele seria perfeitamente feliz e poderia cuidar de si mesmo. Ainda encolhido em seu corpo, ele compreendeu algo que precisava de sua atenção. Ele tinha que abrir mão de si mesmo. Ele tinha que permitir que o vento levasse embora todas as suas percepções de si mesmo, as idéias que ele tinha formado sobre si mesmo, boas ou ruins, a maneira com que ele falava consigo mesmo, as coisas que ele amava e odiava em relação a si mesmo, bem como os seus sonhos e desejos para o futuro que ele tinha construído em sua mente, das influências de sua personalidade e de outras pessoas. Lentamente, ele começou a liberar o seu forte controle sobre si mesmo, física e energeticamente. Ele estava feliz, pois grandes pedaços de si mesmo foram arrancados dele e esperou ansiosamente para ver o que permaneceria. Ele irrompeu em lágrimas; era muito dolorido liberar determinadas idéias de si mesmo, mas ele estava também cheio de muita alegria e liberdade. Ele compreendeu que ele estivera esperando durante toda a sua vida para conseguir isto e sabia que era algo que ele continuaria a realizar em seu futuro.

Ao adormecer, ele sonhou com uma árvore brotando no solo da Terra. Ele observou como a árvore crescia e crescia, em força e caráter. A árvore estava ligada a um ponto como se fosse para salvar a sua vida, e, no entanto, ela mantinha grande liberdade em sua realidade. Ele, então, sentiu-se como uma árvore que brota do solo da Terra, bem próximo à primeira árvore. Ele sentia a preocupação em seu corpo, pois estava crescendo muito próximo da outra árvore. Ele cresceu mais e mais e a sua ansiedade aumentou. Então, o vento soprou mais uma vez e lhe lembrou de abrir mão de sua ansiedade e apenas observar. José permitiu que o vento levasse a sua ansiedade e a preocupação, e para o seu espanto, como uma árvore, ele começou a se fundir com a primeira árvore mais alta. Quando ele passou despercebido na energia e na consciência da árvore, ele compreendeu que tinha aceitado uma tremenda liberdade em seu ser. Embora ele não conseguisse se mover do seu local, ele se sentia forte e livre de fardos, sentia a sua mente, coração e emoções leves. Nada mais o incomodava, ele compreendeu que não tinha que ser como as outras pessoas, ele não precisava ter o que os outros criaram, ele poderia ser apenas ele mesmo e ser feliz na realidade que ele criara para si mesmo. Ele sabia que se quaisquer energias, pensamentos ou emoções surgissem do seu interior para desafiarem a liberdade e a paz que ele tinha criado, ele poderia apenas pedir ao vento para levá-los, pois ele estava preparado para entregá-los ao vento. Ele percebeu que poderia viver feliz com muitas coisas ao seu redor, ou poderia viver de forma básica. José também compreendeu que se começasse a chover, cair granizo ou neve, ele ainda ficaria feliz e que experiências externas não poderiam destruir a paz, a força e a liberdade que ele tinha manifestado dentro dele. A liberdade trouxe uma tremenda alegria que apenas o preencheu com mais coragem ainda em suas convicções.

Um sol brilhante resplandecia sobre ele, enquanto ele existia como uma árvore; ele tinha assumido toda a consciência da primeira árvore e agora sentia uma tremenda unidade e conexão com tudo. O sol parecia brilhar intensamente; era como se milhares de luzes estivessem dançando ao seu redor. Ele se imaginando abrindo o seu peito para a luz e permitindo que a luz fluísse em seu ser. De repente, ele acordou do seu sonho. Já era de manhã e ele estivera dormindo durante toda a noite com as costas contra o tronco da árvore. Seu corpo parecia eletrificado e cheio de luz. Ele se perguntou se tudo aquilo tinha sido um sonho, mas se lembrou da dor enquanto ele explorava a sua energia. Um conhecimento surgiu do seu interior. “Você se libertou da influência da Consciência da Humanidade! Você se deu liberdade para pensar e sentir como desejar, não a partir de sua personalidade ou da influência de outros, mas de sua alma. Eu sou a sua alma e estou aqui para guiá-lo.Minha missão é fazer a fusão com o seu corpo físico tão completamente, que representemos o Criador na Terra em um corpo físico sagrado, com emoções divinas e consciência. Estamos manifestando a encarnação Divina para que possamos inspirar a todos a recordarem a sua verdade. Vamos agora embarcar na verdadeira jornada, juntos. Em seu sonho, você se fundiu a uma árvore maior, que era eu, a sua alma. Nós somos um, José! Observe o seu corpo: ele está carregado de luz e se transformando, além de sua imaginação. Observe o seu coração e a sua mente: eles estão abertos e leves, enquanto penetra a consciência do Criador. Minha energia está sempre aqui para guiá-lo. Lembre-se de que nada na Terra pode criar uma identidade para você. Sua verdadeira identidade é a sua alma e o Criador. Você sabe disto em sua mente e agora é o momento de experienciá-lo!”

José se levantou, alongou o seu corpo e se sentiu diferente. “O que faremos?”, ele se perguntou e a resposta veio imediatamente.

Com apoio divino,
Seres Celestiais Puros e Arcanjo Miguel

www.omna.org

29 de set de 2015



"Amo os grandes mares, pois são profundos como a alma dos homens. Amo ainda mais uma coisa de nossos grandes mares; sua eternidade. Mar é uma palavra mágica para conjugar a eternidade.”


Bom dia... com muita paz e alegrias!

Deixa o Sol brilhar lá fora 
e a vida encantar-te por dentro.

28 de set de 2015

esőben gif pár.gif

"Agradeça infinitamente à Deus a oportunidade bendita da sua vida... Por maiores que sejam os desafios e as dificuldades, você foi 
agraciado pela chance valiosa de se melhorar e progredir... A jornada terrena é a escola onde devemos aprender as lições as quais tanto necessitamos ao nosso adiantamento moral... Reclame menos e agradeça mais... Mesmo que a dor seja grande, lute com fé e determinação, pois nenhum sofrimento é eterno... Dura apenas o tempo necessário ao aprendizado de cada um..." 
 
(Vanessa Matos)


E que venham os dias 
abençoados de paz e alegrias
Que os momentos sejam 
de intensas emoções 
Que permaneça em nós somente 
o que nos edifica e nos faz feliz 
Harmonia e serenidade para 
com nossos semelhantes 
Gratidão e fé para com Deus... 
Sempre!!

OUÇO DEUS - VANSAN

OUÇO DEUS - Lindíssimo!

Posted by José Urbano Fullin Canôas on Quinta, 23 de abril de 2015

Nada na Vida nos é dado de graça, mas
 NUNCA DESISTA!... Aprenda a abrir 
"outras portas" para novas possibilidades, 
para novos horizontes... Lute, trabalhe, 
confie em você e em Deus!... Na Vida, 
só perde... quem desiste de lutar! 

A força do nosso pensamento tem poder... 
A Vida se torna exatamente "aquilo" 
que acreditamos, materializando nossos pensamentos!... Não faça da sua vida, 
um cultivo do medo, do egoísmo, 
da descrença e da falta de Amor...

Se você não acorda cedo, nunca conseguirá
 ver o sol nascendo. Se você não orar, 
embora Deus esteja sempre perto, você 
nunca conseguirá notar sua presença.

Vamos florescer o amor, a paz, a alegria, a amizade, a fraternidade, a empatia... vamos florescer a alma com sentimentos elevados e pensamentos no bem!


Ah se a gente soubesse 
o quanto o carinho salva, 
a atenção alimenta 
e a união fortalece. 
Não estaríamos perdendo 
uns aos outros todos os dias.

"Quem olha para fora sonha, 
quem olha para dentro desperta..."

 (Carl Jung)

Que as energias desse casal‪‬ sejam Luz em nossos corações. Que toda humanidade em Amor seja livre, harmoniosa e consciente. É chegada a hora!!!

QUE NESTA SEMANA AS PORTAS 
ESTEJAM TOTALMENTE ABERTAS 
PARA A PROSPERIDADE INFINITA 
E A SOLUÇÃO DE QUALQUER 
TIPO DE PROBLEMA.
ASSIM SEJA!!


"As pessoas são livres desde o nascimento. 
O que as aprisiona são as suas escolhas.
Eu escolhi ser LIVRE."



“Diz uma lenda que o Sol e a Lua 
sempre foram apaixonados um pelo outro, 
mas nunca podiam ficar juntos, pois 
a Lua só nascia ao por do Sol. 
Sendo assim, Deus na sua bondade 
infinita criou o eclipse como prova 
que não existe no mundo 
um amor impossível...”

27 de set de 2015


"A vida é uma grande estrada, a alma é uma pequena carroça e a Divindade é o Carroceiro."

(Provérbio Cigano)

"Procure em tudo ver a beleza que existe... Assim, a verdadeira beleza não deixará de contemplar a tua alma. Com o mesmo olhar que vemos o mundo, assim o mundo também nos vê."



Devemos domar a impulsividade. Não falar mais do que devemos é resultado de sabedoria interna. Aprendemos que o silêncio na hora certa é prova de equilíbrio. Pensemos no que vamos dizer antes de abrirmos a boca. Sejamos breves e precisos, já que cada vez que deixamos sair uma palavra, deixamos sair uma parte de nossa energia.
 photo mujer-con-animales-bosque.gif

"A Felicidade tem que ser vivida Hoje, pois o Amanhã é incerto... Por isso, abra um lindo sorriso e se jogue para a Vida. Receba esse presente de Deus, e com gratidão, saboreie e floresça!"


“Uma das crenças que permeiam a mente condicionada e que é um grande obstáculo para a liberdade, é acreditar que a felicidade vem de fora de nós. E essa crença alimenta outra crença: a de que somos vítimas indefesas da maldade do mundo. Vemos a maldade somente no outro, o que gera separação e isolamento, e ainda por cima acreditamos que somos colocados nesse lugar por ele.”

"No amanhã moram milhares de possibilidades, e eu não digo 'nunca' pra nenhuma delas. Eu escolho alguns caminhos, evito outros. Mas que seja leve. Que seja doce. E que eu tenha fé."

Queira ser, queira poder, queira querer! 
O Eu Quero é poderoso, faz acontecer!
Foto de Graciosa Página.


História de São Cosme e São Damião

Cosme e Damião eram dois irmãos árabes, provavelmente gêmeos, que residiam na região da Ásia Menor. Eles eram médicos cristãos, sendo que demonstravam grande compaixão pelos doentes, curando-os sem cobrar dinheiro.

Eles ficaram conhecidos como inimigos do dinheiro e posteriormente foram acusados de serem inimigos dos deuses romanos. Por esse motivo, os jovens foram condenados à morte por ordem do Imperador Romano Diocleciano, por volta do século IV d.C.

Cosme e Damião são considerados os patronos dos médicos e cirurgiões.

No candomblé, são associados aos "ibejis", gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas. O nome Cosme significa "o enfeitado" e Damião, "o popular".

26 de set de 2015


"Eu comecei minha faxina. 
Tudo o que não serve mais... 
joguei fora. Sem apego. 
Sem melancolia. Sem saudade. 
A ordem é desocupar lugares. 
Filtrar emoções."

"Sou uma caminhante na estrada do aprendizado do amor. Às vezes, exausta, eu paro um pouquinho. Cuido das dores. Retomo o fôlego. Depois, levanto e, seduzida, enternecida pelo chamado, cheia de fé, eu prossigo. Um passo e mais outro e mais outro e mais outro, incontáveis. Sei de cor que não é fácil, mas sei também que é maravilhoso olhar para o caminho percorrido e perceber o quanto a gente já avançou, no nosso ritmo, do nosso jeito, um passo de cada vez."

(Ana Jácomo)

Ter esperanças no amanhã, saber que após a noite vem o dia. Apreciar o nascer, o pôr do sol, amar a todos incondicionalmente. Ter pensamentos positivos, respeitar os sentimentos alheios. Encontrar a felicidade nas pequenas coisas. Entender que somos únicos! Assim você sempre terás ótimos dias.


"Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena... de conflitos e um reduto de mágoas.

Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.

É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença."


(Papa Francisco)

Ela, Cigana.

Sou mulher do tempo, guiada pelo vento;
sou mulher do Sol e amante da Lua;
sou mulher da rua.

Sou mulher da luz e da escuridão,
minha casa é a imensidão.

Sou feiticeira antigamente perseguida,
mas ainda, por muitos, temida.

Sou andarilha sempre em busca,
guerreira sempre na luta.

Sou mulher de escolhas e de opinião,
vejo o destino na palma da mão.

Sou mulher de muitas diretrizes,
traçadas por minhas cicatrizes.

Sou mulher de corpo frágil,
mas de alma forte.

Sou a força de toda uma vida
e prova da inexistência da morte.

Se um dia eu cruzar seu caminho agradeça, moço,
poucos têm essa sorte.

*************************

Um dia uma cigana leu a minha mão
Falou que o destino do meu coração
Daria muitas voltas
Mas ia encontrar você

Eu confesso que na hora duvidei
Lembrei de quantas vezes eu acreditei
Mas não dava certo
Não era pra acontecer

Foi só você chegar
Pra me convencer
Estava escrito nas estrelas
Que eu ia te conhecer
Foi só você me olhar
Que eu me apaixonei
Valeu a pena esperar
Esse é o grande amor
Que eu sempre sonhei

Vou te amar
Pra sempre vou te amar
Quero seu sorriso
E a sua boca pra beijar
Vou te amar
Pra sempre vou te amar
Tudo que eu preciso
Só você pode me dar.


"Para cada sonho, uma realização 
Para cada alegria, um real motivo 
Para cada olhar, um horizonte de imensidão 
Para cada dia, uma promessa de Vida!"


BOM DIA, MUNDO!

Há diferentes interpretações para a frase “enfeite o seu ninho”. Eu usarei a mais positiva, que se refere ao que os pássaros fazem quando eles preparam o seu ninho para os seus ovos. Depois que eles reuniram os galhos e a palha e construíram a base, os pássaros tornam o ninho macio e confortável com as suas próprias penas macias.

Eles fazem isto para proteger os delicados ovos, para que eles possam chocar em um ambiente mais quente e seguro. Podemos seguir o seu exemplo e enfeitarmos o nosso próprio ninho, darmos aos nossos sonhos, desejos, esperanças e intenções o ambiente mais confortável e protegido, até que eles estejam prontos para eclodir.

O maior desafio para a nossa ascensão e evolução não é o que acontecerá no mundo; é o que acontece dentro de nós quando criamos a base e nos esquecemos de acrescentar as penas, as crenças e pensamentos solidários, afetuosos e consoladores que estimulam os nossos sonhos. Em vez disto, nós nos sentamos nos galhos duros e nos permitimos ser cutucados e picados pelos nossos medos.

O que aconteceria se nos lembrássemos de acrescentar as penas à base, como os pássaros, para darmos aos nossos sonhos esta almofada extra que eles precisam para serem iniciados? Vocês sabiam que as cascas dos ovos são delicadas quando os ovos são colocados e as penas que os protegem de danos durante estas primeiras horas cruciais, até que eles endureçam?

Isto pode parecer um trabalho árduo, tentando lembrar o processo, assim colocamos tudo em ordem, com a esperança de que estamos fazendo a coisa certa para nós e o mundo, tentando fazer o melhor que podemos e esperando não cometer quaisquer erros. E se, em vez disto, nós apenas relaxássemos e nos concentrássemos em enfeitarmos o nosso ninho, certificando-nos de que os nossos sonhos tenham um espaço macio, confortável e protegido em que incubar e crescer? Seria bom se as suas realidades fossem iniciadas imediatamente e com sucesso no ponto de largada, mas embora isto seja possível, nem sempre é o que acontece.

Quando nos deparamos com atrasos, interrupções e “falsos inícios” incorremos na dúvida, confusão e negação, mas eles são muitas vezes, sinais de onde precisamos acrescentar mais algumas penas, onde os nossos sonhos precisam de mais proteção e apoio. E, às vezes, ficamos presos em um ponto e não sabemos o que fazer a seguir – será isto um sinal para fazer o nosso sonho um pouco maior? Será que ele tem bastante espaço para crescer e se expandir?

Não precisamos “seguir o fluxo” tanto quanto precisamos de fortes intenções para mostrarmos ao fluxo para onde ir. A energia se move dentro dos limites criados a partir de nossa intenção e isto é um processo dinâmico. À medida que expandimos os nossos recipientes de energia para criar espaço para as novas energias, nossos sonhos precisam de mais espaço para crescer e mudar, e isto pode exigir mais algumas penas para criar o estímulo e o apoio que eles precisam.

Estamos na fase do NINHO de nossa ascensão e evolução, isto é, na Transformação Estratégica da Nova Terra. Que tipo de ninho vocês querem e que estratégias vocês estão imaginando para criá-lo?

Os limites são muito importantes agora, não aqueles que afastam as pessoas de sua vida: aqueles que guiam a energia no fluxo de sua intenção. Com fortes limites, nós administramos a energia, controlamos a dimensão de nossa realidade, ficamos em nossa alegria, e criamos o amor, a alegria, a paz e a abundância que desejamos.

É o momento de “enfeitarmos o nosso ninho” e começarmos a criar o mundo em que queremos viver, criando a realidade que nos traz mais alegria, paz, amor, abundância, sucesso, realização e satisfação. E tentem adicionar uma pequena dose de comportamento egocêntrico ao cuidarem de suas próprias necessidades.

http://enlighteninglife.com

25 de set de 2015


"A força real pode ser encontrada 
não no poder, dinheiro ou armas, 
mas na profunda paz interior. 
Quando atingimos o suficiente 
discernimento, não somos mais capturados
 pelas muitas situações difíceis."

(Thich Nhat Hanh)
 photo 96.gif

"Vamos passando pela vida das pessoas. Pessoas vão passando pela vida da gente. E no final das contas, a gente vai prestando contas com o destino. Sem reclamar de nada. Sem lamentar. Porque assim como as pedras se encontram, tudo está no seu devido lugar. Até que almas verdadeiras se (re)encontram e se abraçam com vontade de nunca mais se deixar."

(Sil Guidorizzi)
 photo kEyF9Rh.gif

"A vida é um contrato de risco 
e não há caminhos sem acidentes."

(Augusto Cury)


O RESPEITO PROMOVE A UNIÃO...
E ASSIM DIFERENÇA NOS ENRIQUECE...
O AMOR É A MAIS PODEROSA DAS RELIGIÕES!
POR FAVOR SENHORES(AS), O RESPEITO 
A ESPIRITUALIDADE INDÍGENA É PRIMORDIAL 
PARA MANTER ESTA LINDA CULTURA MILENAR VIVA.

Um Pouco Sobre a Crença Indígena.

Como os demais indígenas da América, os índios do Brasil têm descendência asiática. Segundo os estudiosos, na época do descobrimento, formavam uma população de cerca de 5 milhões de pessoas, mas hoje não passam de 300 mil. Estes acham-se distribuídos em 240 tribos espalhadas por todos os estados brasileiros, menos no Piauí, e falando cerca de 185 línguas diferentes. A crença indígena é animista. Isto indica que os índios acreditam na existência de um mundo sobrenatural e em sua interação com o mundo natural. A pajelança existe precisamente para fazer a mediação entre um e o outro mundo. Os índios acreditam que tudo tem vida - as árvores, as águas, as pedras, etc. Para certas tribos, alguns dos seres que fazem parte do mundo sobrenatural habitam as águas, os rios e as matas. A mitologia indígena, que consta de uma série de lendas tidas como fatos dos tempos lendários ou mitológicos, traz a explicação para os vários fenômenos da vida e da natureza, como a própria vida, a morte, a existência do bem e do mal, a dor e o sofrimento, e também explica a gênese de todas as coisas. A relação entre o natural e o espiritual é tão grande que a origem das doenças, por exemplo, é sempre considerada espiritual. Sempre que alguém adoece, um pajé entra em ação para apaziguar o espírito causador da enfermidade. O mesmo acontece com as atividades de caça e pesca e com o plantio de roças. É necessário guardar os tabus para favorecer os espíritos e conseguir sucesso nos empreendimentos.


ANCESTRALIDADE DE NOSSA TERRA, ANTEPASSADOS:
NOSSOS RESPEITOS E REVERÊNCIAS! 

Nhanderuvuçu - Conhecido também como Nhamandú, Yamandú ou Nhandejara, é considerado como o deus supremo da mitologia tupi-guarani. Nhanderuvuçu não tem uma forma antropomórfica, pois é a energia que existe, sempre existiu e existirá para sempre, portanto Nhanderuvuçú existe antes mesmo de existir o Universo. No princípio ele destruiu tudo que existia e depois criou a alma, que na língua tupi-guarani se chama “Anhang” ou “añã”; “gwea” significa velho(a); portanto anhangüera “añã’gwea” significa alma antiga. Nhanderuvuçú criou as duas almas e, das duas almas (+) e (-) surgiu “anhandeci” a matéria. Depois ele desejou lagos, neblina, cerração e rios. Para tudo isso, ele criou Iara, a deusa dos lagos. Depois criou Tupã que é quem controla o clima, o tempo e o vento, Tupã manifesta-se com os raios, trovões, relâmpagos, ventos e tempestades, é Tupã quem empurra as nuvens pelo céu. Nhanderuvuçú criou também Caaporã (Caipora) o protetor das matas por si só nascidas, e protetor dos animais que vivem nas florestas, nos campos, nos rios, nos oceanos, enfim o protetor de todos os seres vivos.

Iara - Deusa das águas, também conhecida como Uiara, ela é vista como uma linda sereia que vive nas profundezas do rio Amazonas, de pele parda, cabelos verdes longos e olhos castanhos.

Abaçai - É o deus da guerra, um tipo de ‘Áries’ ou ‘Marte’ dos nativos. É o espírito guerreiro que se apossa do índio que se prepara para batalhas sangrentas. Por isso, dizem que aqueles preparados para a guera estão “abaçaiados”. Nota do Perdido: Existe uma música da banda paulista O Teatro Mágico chamada Abaçaiado.

Angra - A deusa do fogo da mitologia tupi-guarani.Angra

Andurá - Uma árvore fantástica e surreal, que a noite se inflama subitamente, se parecendo bastante com a forma através da qual o deus judaico-cristão se comunica com seus profetas.

Chandoré - Deus da mitologia tupi-guarani. SeguChandoréndo a lenda, teria sido enviado para matar o índio malvado Pirarucu, que desafiou Tupã, mas fracassou, pois Pirarucu se jogou no rio. Como castigo o índio transformou-se em um peixe, que leva o seu nome.

Sumé - Também conhecido como Zumé, Pay Sumé ou Tumé, entre outros nomes, é a denominação de uma antiga entidade da mitologia dos povos tupis do Brasil cuja descrição variava de tribo para tribo. Tal entidade teria estado entre os índios antes da chegada dos portugueses, e transmitido uma série de conhecimentos como a agricultura, fogo e organização social, e seria uma espécie de deus das leis e das regras. Era visto com cabelos amarelos, voava por todo lugar, e inclusive mergulhava sob as águas do mar, até quando desapareceu. Sumé deixou dois filhos, Tamandaré e Ariconte, que eram muito diferentes e odiavam um o outro. Nota do Perdido: Fizemos uma postagem sobre essa divindade no blog: Pai Sumé, o Espírito Guardião do Brasil.

Rudá - O deus do amor, que vive nas nuvens. Seu trabalho é o de despertar o amor no coração das mulheres. Equivalente a deusa Hathor da mitologia egípcia, Vênus da mitologia romana, e Afrodite da grega.

Tupã Deus - Seria um tipo de líder na mitologia tupinambá, senhor dos trovões e tempestades. Em analogia simples, poderia ser comparado ao deus grego Zeus, ou mesmo ao deus nórdico Thor, pois ele compartilha a mesma explicação comum nos deuses dos povos antigos para os relâmpagos. Tupã também tem a característica da onipresença, que é muito comum nas religiões cristãs, judaica e islâmica. Os jesuítas, na época da colonização, difundiram uma opinião errônea de que o trovão em sí seria um deus indígena, sendo que na verdade, ele é apenas a maneira utilizada por Tupã para se expressar.

Jaci - A deusa da Lua e da Noite seria responsável pela magia e encanto dos homens. Teria sido criada por Tupã para dar beleza à Terra. Irmã de Iara (deusa dos lagos serenos), Jaci tornou-se esposa do próprio Tupã. Outras versões da mitologia indígena dizem que Jaci seria esposa e/ou irmã Guaraci, o deus Sol. Jaci é equivalente a Vishnu dos hindus e Ísis dos egípcios.

Guaraci (ou Quaraci) - é a representação do deus Sol, responsável pela luz, vida e pureza do planeta Terra, assim como Brahma (hinduísmo) e Osíris (egípcio).

Yorixiriamori - Esse deus encantava as mulheres com seu belo canto, o que despertou a inveja dos homens que tentaram matá-lo. Por isso, ele fugiu para o céu sob a forma de um pássaro. É um personagem do famoso mito “A árvore cantante”, dos índios Ianomâmis.

Anhangá - Os jesuítas propagaram a imagem errônea de que Anhangá seria o equivalente ao Diabo da religião Cristã, porém, Anhangá (que significa espírito) seriam almas que vagam pela Terra, que podia assumir qualquer forma, mas que seria mais visto como um veado com olhos de fogo. Além disso, Anhangá seria o protetor dos animais, protegendo-os contra caçadores. Quando um animal consegue escapar miraculosamente durante uma caça, os índios atribuem tal façanha a Anhangá. Nota do Perdido: Anhangabaú é o nome de um Ribeirão canalizado que existe na cidade de São Paulo, originalmente dado como Anhangabahy ou Anhangabahú, do tupi que significa: “Rio do mau espírito”. Os índios diziam que quem bebia dessas águas era atormentado por maus espíritos.

Jurupari - Filho da índia Ceuci, que após comer um fruto proibido para moças no período fértil (fruta mapati), ficou grávida miraculosamente, após o suco da fruta escorrer pelo seu corpo nu. Quando o conselho de anciãos soube da história de Ceuci, ela foi punida com exílio, onde teve seu filho, chamado Jurupari, enviado do deus Sol Guaraci, que teria como missão reformular os costumes e o modo de vida dos homens, que eram submetidos às mulheres. Visto como o grande Legislador, com 7 dias de vida já aparentava 10 anos de idade, e sua sabedoria atraiu as pessoas que ouviam seus ensinamentos enviados pelo deus Sol. Por sua vez, a história contada pelos jesuítas atribui Jurupari a uma espécie de demônio que visita os sonhos das pessoas, dando origem aos pesadelos, pois o ritual de Jurupari era o mais praticado na época da colonização. O ritual exclusivo para homens, inclui músicas com flautas, flagelações, tabaco e coca e alucinógenos.

Ceuci - Deusa da lavoura e das moradias, representada pela estrela mais brilhante da constelação de Plêiades. Quando na Terra, era mãe de Jurupari, o enviado do Sol/Guaraci, se submeteu ao novo método patriarcal das tribos. As mulheres não podiam participar dos rituais de Jurupari, pois os deuses matariam a intrusa. Certa vez, Ceuci com saudade de seu filho, aproximou-se dele durante um cerimonial, e foi quando ela foi atingida por um raio, enviado por Tupã. Jurupari, também filho do Sol, foi enviado para ressuscitá-la, mas não o fez para não desobedecer a lei dos deuses. Ele a acalmou dizendo que iria brilhar no céu, e encontrar o deus Guaraci, e nesse momento, Jurupari chorou. Por isso, quando faz Sol e chuva ao mesmo tempo, os índios dizem que o espírito de Jurupari está por perto.

Akuanduba - Uma divindade dos índios araras, toca a sua flauta para dar sustentação e ordem ao mundo, representando a harmonia divina.

Wanadi - Deus dos iecuanas, faz parte de um mito em que o Sol teria criado três seres vivos para habitar o mundo. Apenas Wanadi nasceu perfeito enquanto que os outros dois seriam responsáveis pelo mal do planeta.

Yebá Bëló - Chamada de “mulher que apareceu do nada”, é citada como a responsável pela criação da humanidade segundo os Dessanas. De acordo com a lenda, teria moldado os homens e mulheres das folhas de coca que masca, chamadas de ipadu.

Caipora - O nome caipora vem do tupi-guarani Caapora, e quer dizer “habitante do mato”. Caipora é representado pela forma de um índio jovem, coberto de pelos e vive montado em uma espécie de porco-do-mato. Ele é o guardião da vida animal. É ele que estala os galhos, faz assobios e dá falsas pistas para desorientar os caçadores. Reza a lenda que Caipora seria canibal, se alimentando de tudo e todos que caçam nas florestas, punindo homens, insetos ou até outros animais. Caipora é responsável por punir, principalmente, aqueles que caçam além da necessidade.

Tupi - Personagem primordial de todos os povos tupis. O antepassado principal, que deu origem à todos os índios. Por isso, muitas nações tupis criaram seus nomes como homenagens a tupi: tupinambás, tupiniquins, tupiminós, tupiguaés, etc...

AVANTE GRANDES GUERREIROS! 
PROTEÇÃO AO ÑHANDE' RU (NOSSO PAI), 
PARA TODOS E UNIÃO DOS POVOS!!!

"Existe somente um momento para ser feliz. 
Esse momento é o presente, e tem duração 
do instante que passa."

(Mario Quintana)


"Que Deus abençoe todos os nossos planos! Que saibamos esperar e deixar em suas mãos as melhores surpresas. A vida é repleta de manifestações de amor, vamos abrir os olhos para elas. Vamos agradecer a dádiva de estarmos vivos. O nosso bem maior, o nosso tesouro, é nossa essência é o que trazemos no coração. Vamos bendizer e não amaldiçoar, vamos amar e não odiar, vamos fazer por merecer as bênçãos divinas que todos os dias estão em nossa vida!"

(Lene Dantas)

Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender.

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.

5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida.

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".

8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.

10. Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.

24 de set de 2015


"Eu dedico minha mente, 
meu coração e minha vida
ao meu Deus 
e a uma nação indivisível, 
com justiça para todos.


"Meu Deus, eu tenho tanto 
para agradecer, que nem sei 
por onde começar."