CHEGUE NA PAZ

31 de ago de 2011

Cura espiritual

"Quantas enfermidades pomposamente batizadas pela ciência médica, não passam de estados vibracionais da mente em desequilíbrio?" (Emmanuel)

No trato com as nossas doenças, além dos cuidados médicos indispensáveis à nossa cura, não nos esqueçamos também de que, quase sempre, a origem de toda enfermidade principia nos recessos do espírito.

A doença, quando se manifesta no corpo físico, já está em sua fase conclusiva, em seu ciclo derradeiro. Ela teve início há muito tempo, provavelmente, naqueles períodos em que nos descontrolamos emocionalmente, contagiados que fomos por diversos virus potentes e conhecidos como raiva, medo, tristeza, inveja, mágoa, ódio e culpa.

Como a doença vem de dentro para fora, isto é, do espírito para a matéria, o encontro da cura, também dependerá da renovação interior do enfermo.

Não basta uma simples pintura, quando a parede apresenta trincas.

Renovar-se é o processo de consertar nossas rachaduras internas, é escolher novas respostas para velhas questões, até hoje não resolvidas.

O momento da doença é o momento do enfrentamento de nós próprios, é o momento de tirarmos o lixo que jogamos debaixo do tapete, é o ensejo de encararmos nossas paredes rachadas.

O Evangelho nos propõe tapar as trincas com a argamassa do amor e do perdão. Nada de martírios e culpas pelo tempo em que deixamos a casa descuidada.

O momento pede responsabilidade de não mais se viver de forma tão desequilibrada.

Quem ama e perdoa vive em paz, vive sem conflitos, vive sem culpa.

Quando atingimos esse patamar de harmonia interior, nossa mente vibra nas melhores frequências do equililíbrio e da felicidade, fazendo com que a saúde do espírito se derrame por todo o corpo.

Vamos começar agora mesmo o nosso tratamento?

Vinha de Luz - Francisco Cândido Xavier / Emmanuel

Feliz com a vida...

Eu quero a vida como ela é
escrever minha história
soltar as amarras, navegar
no mar que se estende do horizonte...

Não perguntar, não responder
não me preocupar, não querer saber
apenas viver intensamente e voar
nas asas da liberdade.

Quero o irmão pássaro ao meu lado
poder olhar uma flor, e não colher
ouvir o uivo de um lobo, e não temer
saber que sou parte desse mundo.

Acariciar uma estrela com os olhos
afagar a lua com o pensamento
beijar um rosto querido e sorrir
deixando-o livre, ao vento.

Eu quero a vida como tem que ser
onde ninguém teme ninguém
onde o sentimento de posse
é sempre visto com desdém.

A dádiva do sol, o dom do amor
quero doar e receber calor
sem esperar ou precisar jamais
só porque é esse o lema de viver.

Quero respirar sem medo de o fazer
ter na natureza uma aliada, parceira
viver com ela em eterna harmonia
podendo crer quando eu disser:- Bom dia!

E quando chegar a minha hora
sem tronco, sem correntes, sem argolas
eu planarei no mundo em despedida
sorrindo feliz pelo que foi a vida.

da Ciranda dos Poetas

Vídeo: Sonhos - Mensagens da Alma

Vídeo: De Charles Chaplin para o Mundo

30 de ago de 2011

Dez doenças espiritualmente transmissíveis

Por Mariana Caplan - Ph.D.
Autora de “Eyes Wide Open” (Olhos Bem Abertos): Cultivando o Discernimento no Caminho Espiritual
Fonte: www.huffingtonpost.com/mariana-caplan-phd

Mariana: "É uma selva lá fora, e não deixa de ser uma verdade a respeito da vida espiritual como qualquer outro aspecto da vida. Será que realmente pensamos que só porque alguém tem meditado por cinco anos, ou feito 10 anos de prática de ioga, que será menos neurótico que outra pessoa? Na melhor das hipóteses, talvez eles serão um pouco mais conscientes disso. Um pouco.

Vários anos atrás eu passei um verão vivendo e trabalhando na África do Sul. Após a minha chegada, fui imediatamente confrontada com a realidade visceral que eu estava no país com a maior taxa de homicídios do mundo, onde o estupro é comum e mais de metade da população era HIV-positivo – homens e mulheres, gays e heteros iguais.

Como eu vim a conhecer centenas de mestres espirituais e milhares de praticantes espirituais através do meu trabalho e viagens, fiquei impressionada pela maneira em que as visões espirituais, perspectivas e experiências tornam-se da mesma forma “infectadas” por “conceitos contaminantes” – compondo um relacionamento confuso e imaturo para princípios espirituais complexos que podem parecer bem invisíveis e insidiosos como uma doença sexualmente transmissível."

As seguintes 10 categorizações não se destinam a ser definitivas, mas são oferecidos como uma ferramenta para se tornar consciente de algumas das doenças mais comuns transmitidas espiritualmente.

1. A Espiritualidade Fast-Food: Misture a espiritualidade com uma cultura que celebra a velocidade, a multitarefa e gratificação instantânea e o resultado é provável que seja a espiritualidade fast-food. A espiritualidade fast-food é um produto da fantasia comum e compreensível que o alívio do sofrimento da nossa condição humana pode ser rápida e fácil. Uma coisa é certa, porém: a transformação espiritual não pode ser obtida em uma solução rápida.

2. Falsa Espiritualidade: a espiritualidade do falso é a tendência de falar, vestir e agir como se imagina que uma pessoa espiritual seja. É uma espécie de imitação da espiritualidade que imita a realização espiritual da maneira que o tecido estampado de pele de onça imita a pele genuína de uma onça.

3. Motivações Confusas: Embora o nosso desejo de crescer seja genuíno e puro, muitas vezes ele se confunde com motivações menores, incluindo o desejo de ser amado, o desejo de pertencer, a necessidade de preencher nosso vazio interno, a crença de que o caminho espiritual removerá o nosso sofrimento e ambição espiritual, o desejo de ser especial, de ser melhor do que, para ser “o único”.

4. Identificando-se com Experiências Espirituais: Nesta doença, o ego se identifica com a nossa experiência espiritual e a toma como sua própria, e nós começamos a acreditar que estamos incorporando insights e idéias que surgiram dentro de nós em determinados momentos. Na maioria dos casos,isso não dura indefinidamente, embora tenda a perdurar por longos períodos de tempo para aqueles que se julgam iluminados e / ou que trabalham como professores espirituais.

5. O Ego Espiritualizado: Essa doença ocorre quando a própria estrutura da personalidade egóica se torna profundamente integrada com conceitos espirituais e idéias. O resultado é uma estrutura egóica, que é “à prova de bala.” Quando o ego se torna espiritualizado, somos invulneráveis a ajudar, uma nova entrada, ou comentários construtivos. Nos tornamos seres humanos e impenetráveis e estamos tolhidos em nosso crescimento espiritual, tudo em nome da espiritualidade.

6. Produção em Massa de Professores Espirituais: Há uma série de atuais tradições espirituais da moda , que produzem pessoas que acreditam estar em um nível de iluminação espiritual, ou mestria, que está muito além de seu nível real. Esta doença funciona como uma correia transportadora espiritual: coloca este brilho, leva àquele insight, e – bam! – Você está iluminado e pronto para iluminar os outros de maneira similar. O problema não é aquilo que tais professores ensinam, mas que representam a si próprios como tendo realizado a mestria espiritual .

7. Orgulho Espiritual: O orgulho espiritual surge quando o profissional, através de anos de esforço trabalhado efetivamente alcançou um certo nível de sabedoria e que usa esse conhecimento para se desligar a novas experiências. Um sentimento de “superioridade espiritual” é outro sintoma desta doença transmitida espiritualmente. Ela se manifesta como uma sensação sutil de que “Eu sou melhor, mais sábio e acima dos outros porque sou espiritual”.

8. Mente de Grupo: Também conhecido como o pensamento grupal, mentalidade de culto ou doença ashram. A mente de grupo é um vírus insidioso que contém muitos elementos tradicionais da co-dependência. Um grupo espiritual faz acordos sutis e inconscientes sobre as formas corretas de pensar, falar, vestir e agir. Indivíduos e grupos infectados com o “espírito de grupo” rejeitam indivíduos, atitudes e circunstâncias que não estão em conformidade com as regras, muitas vezes não escritas do grupo.

9. O Complexo de Povo Escolhido: O complexo de pessoas escolhidas não se limita aos judeus. É a crença de que “O nosso grupo é mais poderoso, iluminado e evoluído espiritualmente, e simplesmente colocado, melhor do que qualquer outro grupo.” Há uma distinção importante entre o reconhecimento de que alguém encontrou o caminho certo, p professor, ou comunidade para si, e tendo encontrado aquele, O Único.

10. O Vírus Mortal: “Eu Cheguei”: Esta doença é tão potente que tem a capacidade de ser terminal e mortal para a nossa evolução espiritual. Esta é a crença de que “Eu cheguei” na meta final do caminho espiritual. Nosso progresso espiritual termina no ponto em que essa crença se cristalizou em nossa psique, no momento em que começamos a acreditar que chegamos ao fim do caminho, um maior crescimento cessa.

“A essência do amor é a percepção”, de acordo com os ensinamentos de Marc Gafni, “Portanto, a essência do amor próprio é a auto percepção Você só pode se apaixonar por alguém que você pode ver claramente – incluindo a si mesmo. Amar é ter olhos para ver. É só quando você se vê claramente que você pode começar a se amar “.

É no espírito dos ensinamentos de Marc que eu acredito que uma parte crítica do discernimento da aprendizagem no caminho espiritual é a descoberta da doença generalizada do ego e auto-engano que está em todos nós. Ou seja, é quando precisamos de um senso de humor e do apoio de amigos espirituais reais.

À medida que enfrentamos nossos obstáculos para o crescimento espiritual, há momentos em que é fácil cair em um sentimento de desespero e auto diminuição e perder nossa confiança no caminho. Precisamos manter a fé em nós mesmos e nos outros, a fim de realmente fazer a diferença neste mundo.

Abrace com o coração


29 de ago de 2011

Danço...

Quando a tristeza e o desânimo invadem o meu coração, danço!

O coração pode sangrar, os olhos lacrimejar, mas eu danço!

Não necessito de par, apenas de uma melodia, que penetra os meus ouvidos, hipnotizando-me os sentidos.

Momentos líricos, extasiastes, passos deslizam compassados, freneticamente elevados, por um som que inebria.

Embalada pelo ritmo, giro sem sentir os meus passos, o corpo leve, quase flutua, sinto-me livre, sinto-me pura.

Desvio olhares, não quero ver, sinto-me só mas em total prazer.

A música alegra-me a alma! Danço serena, num ritmo suave.

Danço só para mim, é por isso que me liberto assim.

O coração balança com emoção, a minha alma feliz, danço solta.

Gosto dessa sensação que me aquece o coração, no fluído dessa dança.

Reiki - nobre missão de levar luz

A nobre missão de levar luz, harmonia e amor nas próprias mãos!

Reiki é uma combinação de palavras japonesas que significam "passagem livre de energia universal de força vital".
REI - significa passagem livre.
KI - significa energia de força vital.

Acredita-se que, no ano de 1822, na cidade de Kyoto, Japão, Mikao Usui, um monge budista, iniciou uma busca de 28 anos. Durante essa busca ele redescobriu como Buda e Jesus curavam. Buda possui o dom da cura por meio da canalização da Energia Vital Universal e do toque humano.Mikao Usui iniciou sua jornada visitando vários mosteiros budistas e perguntando aos monges se eram capazes de executar os milagres que Buda tinha realizado. Se eram capazes de curar o corpo físico. Mas os budistas concentravam-se no espírito e não no corpo. Achavam que o corpo físico e o espírito eram separados, e que o espírito o que precisava ser curado. A cura do corpo deixavam para os médicos.

Cada civilização ou crença tem conhecimento desta fonte natural e infinita de energia que está presente no Universo e em cada ser vivente. Não é ligada a qualquer sistema de crenças, religião ou filosofia e não depende de fé.

É uma técnica simples, aplicada com as mãos, que pode ser utilizada no dia a dia e produz profundo relaxamento e energização de forma imediata, porque ela age sobre as glândulas, órgãos internos, plexos nervosos e energéticos. (chakras)O Reiki age através dos Chacras e da Aura. Os chakras são centros energéticos localizados no corpo humano, que estão em movimento circulatório contínuo e vibrante. A aura, assim como os chackras, pode sofrer rupturas devido aos nossos próprios pensamentos ou atos, tornando-se uma porta aberta para a energia negativa ou doenças. Na aura pode-se ver as doenças já somatizadas ou em desenvolvimento, assim como diversos tipos de sentimentos associados aos pensamentos ou emoções, tanto que pode-se dizer que a aura é o reflexo da alma, pois ela mostra seu estado através da cor, intensidade, densidade ou tamanho de seus raios de luz.

O campo energético humano (CEH) ou campo aural está ao redor do corpo de cada ser vivo, em sete capas, que são os sete corpos. Cada capa tem sua própria função e comunica-se com centros de energia que chamam-se chakras.

As doenças repetitivas sempre estarão associadas a uma debilidade de certo chackra, como por exemplo os quadros repetidos de laringite, faringite, tosse, gripes, bronquites, amídalas vermelhas ou inflamadas, resfriados ou outros sintomas que indicam que algum sentimento emocional ou atitude mental está refletindo-se neste ponto.

O Reiki atua onde é necessário, equilibrando e nutrindo ou descongestionando, sempre benéfico e de efeito rápido, com um simples toque de mãos.

Muitas pessoas sentem dificuldades em tocar ou ser tocadas, sentem-se constrangidas em procurar um terapeuta reikiano sabendo que este é um modo que utiliza a imposição de mãos. Entretanto não existe a necessidade de tocar o corpo, basta estar a cerca de 3 ou 5 cm de altura para que a energia flua da mesma maneira.

A única condição que se pede é que a pessoa que vai receber Reiki não esteja usando nenhum tipo de objeto metálico, ouro, prata ou pedras e muito menos chumbo ou cobre, que são materiais que "interferem" na harmonização.

Reiki sempre é benéfico para todos. Aquele que trata um doente nunca utiliza sua própria energia, nem se contamina com as energias negativas do receptor, serve como canal e nada mais. Não precisa concentrar-se ou fazer nenhum tipo de esforço energético ou físico, além disto ao mesmo tempo que está praticando (aplicando ou doando) Reiki estará recebendo energia do Universo.

O canal que aplica Reiki pode aproveitar os momentos depois de cada consulta para trabalhar seus próprios projetos, pois estará pleno de energia e lucidez, ao contrário da maioria de outras técnicas, em que os pacientes muitas vezes esgotam a energia daquele que os trata.

Não importa se você acredita ou não acredita em Reiki, para saber desfrutar seus efeitos positivos desde a primeira consulta.

O Reiki ajudará:
ALIVIAR/REDUZIR: ansiedade, depressão, cansaço físico e mental, stress, sentimentos de culpa, ressentimentos, raiva, desejo de vingança, dúvidas, medos, confusão mental ou dispersão.

AMPLIAR A CAPACIDADE DE: Ver claramente o passado, presente e futuro. Reconhecer e aprender com os erros, usar a intuição, concentração, descanso, sono profundo, boa memória, agudeza de pensamento e visão, auto defesa, atenção focalizada, relaxamento, confiança em si mesmo, criatividade, compreensão, produtividade e sobretudo paz espiritual e reposição de energia.

Como harmonizar-se com Reiki: A princípio serão necessárias entre quatro a oito sessões para conseguir equilibrar todos os centros de energia, depois bastará realizar sessões eventuais para conservar o equilíbrio sempre perfeito em qualquer momento ou circunstâcia.

Os iniciados em Reiki em geral praticam entre oito a doze sessões, sendo que em muitos casos realizam tratamentos entre duas ou três pessoas que estão realizando o mesmo curso, pois desta maneira se produz uma sintonização muito mais profunda.

A duração de cada posição será de 3 a 5 minutos, a não ser que exista uma indicação do reikista para um tempo maior em determinado ponto do corpo.

RECOMENDAÇÕES:
Evite fazer uma refeição substancial e ingerir bebidas alcoólicas até uma hora antes da massagem.

Use roupa confortável, traje de banho ou peça íntima para as massagens que utilizam óleos;

A massagem não é recomendada nos seguintes casos: febre, doenças contagiosas, pós-operatórios, infecções de pele e câncer.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:
Disponibilidade - O REIKI está disponível a tantos quantos queiram utilizá-lo;

Simplicidade - Sua técnica é simples como o são todas as coisas verdadeiras e cada um de seus níveis pode ser passado em apenas algumas horas;

Durabilidade - Basta uma sintonização e estará disponível ao novo Reikiano pelo resto de sua vida;

Universalidade e Atemporalidade - Pode ser aplicado no local ou à distância, no passado ou no futuro, possibilitando a atuação direta do Reikiano no Planeta, no País, sem fronteiras, indo para onde e para a época em que for enviado;

Energização - O REIKI não desgasta energeticamente o praticante, pois se utiliza da energia universal REI e não da individual KI. Portanto o Reiki, quanto mais usado, mais energiza o Reikiano e este não absorve a energia do receptor;

Equilíbrio e Desbloqueio - Equilibra energeticamente os centros de energia, bem como remove bloqueios dos canais de circulação de energia;

Saúde - Promove o retorno ao estado original de saúde física, emocional, mental e espiritual;

Diversidade - Pode ser aplicado nos reinos Animal, Vegetal e Mineral.

PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS DO REIKI:
* Só por hoje, agradecerei as minhas várias bênçãos.

* Só por hoje, não me preocuparei.

* Só por hoje, não me aborrecerei.

* Só por hoje, trabalharei honestamente.

* Só por hoje, serei bondoso para com o meu próximo e para com todos os seres vivos.

Para além destes cinco princípios desenvolvidos pelo Dr. Mikao Usui, será importante também considerar o princípio: Só por hoje, não criticarei.

Aproveita teu tempo na Terra

Abençoado aquele que se dedica ao Bem desde a hora em que amanhece até o adormecer. Porque o verdadeiro cristão deve lançar as boas sementes ao solo através de suas ações diárias, minuto a minuto. Cada segundo neste Planeta é precioso e necessita ser aproveitado da melhor maneira possível. Desperdiçar o tempo na Terra é como jogar fora tesouros inestimáveis.

Por mais que a caminhada seja penosa e muitas vezes sacrificante, louva a Deus por estares nesta morada-escola, neste recanto abençoado, capaz de transformar e purificar bilhões de almas a cada geração. És uma delas e estás nestas paragens para alavancar teu crescimento espiritual. Portanto, não te iludas buscando as delícias do paraíso nas ofertas materiais, nas aparências, na beleza física, nas mesas suntuosas. Podes até, é claro, e deves desfrutar de tudo isso, sem no entanto se deixar embriagar na ilusão de que nada mais é necessário para o viver.

Cultiva dia a dia a alegria de estar capacitado a enfrentar as batalhas, os desafios constantes que impulsionam o guerreiro a sempre seguir adiante.

Faça o que tem que ser feito com alegria e coragem, esperança e fé. Tudo o que for realizado com determinação vingará e trará frutos saborosos e nutritivos.

Continua acalentando os teus mais belos sonhos de infinitas realizações. Os sonhos são o adubo do teu existir. Prossegue confiante a caminhada, cultivando teus melhores valores e arrancando a erva daninha do orgulho, da vaidade, do egoísmo e da luxúria.

Saiba separar o joio do trigo em tua vida, nos relacionamentos, nas escolhas, na profissão. Busca no Alto, na Espiritualidade de luz o reforço para tua alma às vezes vacilante. Haverás de firmar o passo e levantar o troféu do bom combatente.

Luz e paz!

Maria Rosa

Queria...

Eu queria numa madrugada qualquer
ter a sua cabeça no meu colo
poder brincar de amar você
na maior ternura que eu pudesse ter.

Queria passear as mãos pelo seu rosto
contornando seus lábios... seus olhos
depositar beijos nas pontas dos dedos
depois tocá-la meio sem querer.

Brincar de olhar no fundo dos seus olhos
ver refletido neles, o meu olhar feliz
sorrindo, apertá-la suave contra o peito
como se fosse o meio de ninguém lhe ferir.

Queria brincar de vê-la adormecendo
como se confiasse plenamente em mim.
ter seu sorriso dentro dos seus sonhos
como se eu também pudesse estar ali.

Queria brincar de apertar as suas mãos
senti-las quentes apertando as minhas
ver os seus lábios murmurando meu nome
responder-lhe com o toque dos meus.

Brincar de silêncio, de paz, de solidão
brincar de amanhecer feliz, nós dois
pássaros noturnos entoando uma canção
para poder brincar de amor no coração.

da Ciranda dos Poetas

Força interior

Somente os fortes alcançam a vitória, porque os fracos logo se deixam vencer pelo desânimo...

Somente os fortes conquistam os altos cumes, porque sabem escalar a montanha passo a a passo e lentamente vencer os percalços...

Toda subida exige esforço, perseverança e coragem...

Aqueles que temem os desafios ou que já antecipam o fracasso são vencidos pelo descrédito em si mesmos e serão, na certa derrotados...

Pois, antes de tudo, é a força interior que nos faz capazes de vencer!!!

28 de ago de 2011

Vídeo: Deborah Blando - Innocence (Português)

Vídeo: O mundo pede paz - Jimmy Cliff

Solidão contente

O que as mulheres fazem quando estão com elas mesmas...

Por Ivan Martins - Editor da Revista Época

Ontem eu levei uma bronca da minha prima. Como leitora regular desta coluna, ela se queixou, docemente, de que eu às vezes escrevo sobre “solidão feminina” com alguma incompreensão. Ao ler o que eu escrevo, ela disse, as pessoas podem ter a impressão de que as mulheres sozinhas estão todas desesperadas – e não é assim.

Muitas mulheres estão sozinhas e estão bem. Escolhem ficar assim, mesmo tendo alternativas. Saem com um sujeito lá e outro aqui, mas acham que nenhum deles cabe na vida delas. Nessa circunstância, decidem continuar sozinhas.

Minha prima sabe do que está falando. Ela foi casada muito tempo, tem duas filhas adoráveis, ela mesma é uma mulher muito bonita, batalhadora, independente – e mora sozinha. Ontem, enquanto a gente tomava uma taça de vinho e comia uma tortilha ruim no centro de São Paulo, ela me lembrou de uma coisa importante sobre as mulheres:
o prazer que elas têm de estar com elas mesmas.

“Eu gosto de cuidar do cabelo, passar meus cremes, sentar no sofá com a cachorra nos pés e curtir a minha casa”, disse a prima. “Não preciso de mais ninguém para me sentir feliz nessas horas”.

Faz alguns anos, eu estava perdidamente apaixonado por uma moça e, para meu desespero, ela dizia e fazia coisas semelhantes ao que conta a minha prima. Gostava de deitar na banheira, de acender velas, de ficar ouvindo música ou ler. Sozinha. E eu sentia ciúme daquela felicidade sem mim, achava que era um sintoma de falta de amor. Hoje, olhando para trás, acho que não tinha falta de amor ali. Eu que era desesperado, inseguro, carente. Tivesse deixado a mulher em paz, com os silêncios e os sais de banho dela, e talvez tudo tivesse andado melhor do que andou.

Ontem, ao conversar com a minha prima, me voltou muito claro uma percepção que sempre me pareceu assombrosamente evidente: a riqueza da vida interior das mulheres comparada à vida interior dos homens, que é muito mais pobre.

A capacidade de estar só e de se distrair consigo mesma revela alguma densidade interior, mostra que as mulheres (mais que os homens) cultivam uma reserva de calma e uma capacidade de diálogo interno que muitos homens simplesmente desconhecem.

A maior parte dos homens parece permanentemente voltada para fora. Despeja seus conflitos interiores no mundo, alterando o que está em volta. Transforma o mundo para se distrair, para não ter de olhar para dentro, onde dói. Talvez por essa razão a cultura masculina seja gregária, mundana, ruidosa. Realizadora, também, claro. Quantas vuvuzelas é preciso soprar para abafar o silêncio interior? Quantas catedrais para preencher o meu vazio? Quantas guerras e quantas mortes para saciar o ódio incompreensível que me consome?

A cultura feminina não é assim. Ou não era, porque o mundo, desse ponto de vista, está se tornando masculinizado. Todo mundo está fazendo barulho. Todo mundo está sublimando as dores íntimas em fanfarra externa. Homens e mulheres estão voltados para fora, tentando fervorosamente praticar a negligência pela vida interior – com apoio da publicidade.

Se todo mundo ficar em casa com os seus sentimentos, quem vai comprar todas as bugigangas, as beberagens e os serviços que o pessoal está vendendo por aí, 24 horas por dia, sete dias por semana? Tem de ser superficial e feliz. Gastando – senão a economia não anda.

Para encerrar, eu não acho que as diferenças entre homens e mulheres sejam inatas. Nós não nascemos assim. Não acredito que esteja em nossos genes. Somos ensinados a ser o que somos. Homens saem para o mundo e o transformam, enquanto as mulheres mastigam seus sentimentos, bons e maus, e os passam adiante, na rotina da casa. Tem sido assim por gerações e só agora começa a mudar. O que virá da transformação é difícil dizer. Mas, enquanto isso não muda, talvez seja importante não subestimar a cultura feminina. Não imaginar, por exemplo, que atrás de toda solidão há desespero. Ou que atrás de todo silêncio há tristeza ou melancolia. Pode haver escolha.

Como diz a minha prima, ficar em casa sem companhia pode ser um bom programa – desde que as pessoas gostem de si mesmas e sejam capazes de suportar os seus próprios pensamentos.

Repasse para suas amigas, especialmente para as que não sabem fazer sua "solidão contente!" e para seus amigos entenderem e valorizarem a riqueza interior de certas mulheres comparada aos homens.

O Amor...

Olhando a vida se esvair ele desejou viver
mais do que era possível... muito além do seu poder.
A doce menina lhe mostrou quão nula é a imortalidade:

"De que me adianta ter asas se não posso sentir o vento no meu rosto?"

Entretanto, alguém lhe diz:
"Sempre haverá uma primavera e o rio volta ao seu curso quando as geleiras derretem."

...então nós podemos tudo graças à grande dádiva do Universo: O livre arbítrio!

O amor começa a sua luta...
precisa unir dois corações, para que a união se realize...
é preciso ferir, sangrar...
deixar correr a seiva da vida que ele não tinha em suas veias...

Enquanto o mundo leiloa a alma pela imortalidade
um, apenas um enuncia convicto:
"- Eu desistiria da eternidade para tocá-la...
Ela é o mais perto que eu posso chegar do céu."

Amor!.. Amor!... Amor!...
Quem ousa não crer?
Quem ousaria dizer que ele não existe?

E o anjo se faz homem...
alegra-se nas tristezas do homem; realiza-se em suas frustrações
na violência que permeia o mundo apenas para ser amado.

O seu amor foi eterno por um dia
mas para sempre imortal dada a intensidade com que existiu.

Ao vê-la partir, sem poder impedir restou apenas a certeza:

"Eu prefiro tê-la tocado uma vez ter sentido seu cabelo uma vez
tê-la beijado uma vez... do que uma eternidade sem isso."

Assim é o amor!
No mundo dos homens...
ou na Cidade Dos Anjos...

da Ciranda dos Poetas

Vídeo: Frases do livro: O Segredo

Enquanto você dormia

Enquanto você dormia...
tentei descobrir a receita da felicidade para dar a você em doses homeopáticas para que ficasse dependente de mim...
Esse é meu lado Egoísta!

Enquanto você dormia...
tentei negociar com Deus alguns anos de vida em troca de um par de asas que me permitisse alçar vôo até você...
Esse é meu lado Sonhadora!

Enquanto você dormia...
aprisionei o vento, silenciei os sons da noite e calei os seresteiros para que o silêncio embalasse seu sono...
Esse é meu lado Anjo da Guarda!

Enquanto você dormia...
apaguei todas as estrelas, desliguei a lua, coloquei vaga-lumes atrás das montanhas e pedi às nuvens para embalar você...
Esse é meu lado Fada!

Enquanto você dormia...
encomendei um amanhecer perfeito, pedi ao sol para despertar depois de você e iluminar os caminhos do seu dia...
Esse é meu lado Bruxinha!

Enquanto você dormia...
tentei me manter acordada para sentir o quanto te amo até concluir que melhor era dormir e encontrar você no sonho...
Esse é meu lado Carente!

Enquanto você dormia...
eu tecia sonhos com os fios de lembranças de nós dois enquanto meus olhos relutavam entre o sono e o despertar...
Esse é meu lado Saudade!

Enquanto você dormia...
pensei numa frase que traduzisse meu sentimento para que você lesse, enquanto eu dormia.

”Já disse hoje que te amo?”

Esse é meu lado Amor!

27 de ago de 2011

O poder da migalha

Não desprezes o poder da migalha na obra do auxílio.

O prato simples que partilhas com o irmão em penúria não resolve o problema da fome; entretanto, ele em si não é apenas favor providencial para quem o recebe, mas também mensagem de fraternidade expedida na direção de outras almas, que se inclinarão a repartir as alegrias da mesa.

A peça de roupa com que atendes ao viajor, estremunhado de frio, não extingue o flagelo da nudez; todavia, ela em si não constitui valioso abrigo para quem a recolhe, mas também apelo silencioso para que amigos que esperam, unicamente, um sinal de amor para se entregarem aos júbilos do serviço.

Acontece o mesmo com a moeda humilde que ajustada à beneficência, faz pensar no valor da cooperação, e com o livro edificante que, funcionando no apoio a companheiros necessitados de esclarecimento e consolo, nos obriga a meditar no impositivo da cultura espiritual.

Em muitas circunstâncias, é um gesto só de tua compreensão que salvará alguém de calamidade eminente e, em muitos casos, uma só frase de tua parte representa a segurança de comunidades inteiras.

Bem aventurado todo aquele que estende milhões à supressão dos problemas de natureza material e bem aventurado todo aquele que cede algo de si próprio, a benefício dos outros, ainda que seja tão-somente uma palavra de bênção para o conforto de uma criança esquecida.

Não desprezes o poder da migalha na obra do auxílio.

Por dádiva de sustentação e misericórdia para felizes e infelizes, sábios e ignorantes, justos e injustos, Deus entrega o Sol por atacado, mas por dom inefável, capaz de conduzir as criaturas com harmonia e discernimento, no rumo das perfeições divinas, Deus dá o tempo, trocado em miúdo, através das migalhas dos minutos, iguais para todos.

O coração humano é comparável a cofre repleto de riquezas incalculáveis, e ninguém o possui impenetrável ou inacessível… Habitualmente, resistirá a golpes de martelos, à ação de gazuas e até mesmo ao impacto de explosivos e provas de fogo; mas, quase sempre, é a tua migalha de humildade e paciência, bondade e cooperação que simboliza a chave capaz de abri-lo.

Emmanuel – Do livro: Estude e Viva - Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira

A complicada arte de ver

Ela entrou, deitou-se no divã e disse:
- Acho que estou ficando louca”.

Eu fiquei em silêncio aguardando que ela me revelasse os sinais da sua loucura.
- Um dos meus prazeres é cozinhar. Vou para a cozinha, corto as cebolas, os tomates,
os pimentões – é uma alegria!

- Entretanto, faz uns dias, eu fui para a cozinha para fazer aquilo que já fizera centenas de vezes: cortar cebolas. Ato banal sem surpresas. Mas, cortada a cebola, eu olhei para ela e tive um susto. Percebi que nunca havia visto uma cebola. Aqueles anéis perfeitamente ajustados, a luz se refletindo neles: tive a impressão de estar vendo a rosácea de um vitral de catedral gótica. De repente, a cebola, de objeto a ser comido, se transformou em obra de arte para ser vista!

- E o pior é que o mesmo aconteceu quando cortei os tomates, os pimentões…
Agora, tudo o que vejo me causa espanto.

Ela se calou, esperando o meu diagnóstico.

Eu me levantei, fui à estante de livros e de lá retirei as “Odes Elementales”, de Pablo Neruda. Procurei a “Ode à Cebola” e lhe disse:
- Essa perturbação ocular que a acometeu é comum entre os poetas. Veja o que Neruda disse de uma cebola igual àquela que lhe causou assombro:
‘Rosa de água com escamas de cristal’.

- Não, você não está louca.
Você ganhou olhos de poeta…
Os poetas ensinam a ver.

Ver é muito complicado.

Isso é estranho porque os olhos, de todos os órgãos dos sentidos, são os de mais fácil compreensão científica. A sua física é idêntica à física óptica de uma máquina fotográfica: o objeto do lado de fora aparece refletido do lado de dentro. Mas existe algo na visão que não pertence à física.

William Blake sabia disso e afirmou:
- A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o tolo vê.

Sei disso por experiência própria. Quando vejo os ipês floridos, sinto-me como Moisés
diante da sarça ardente: ali está uma epifania do sagrado. Mas uma mulher que vivia perto da minha casa decretou a morte de um ipê que florescia à frente de sua casa porque ele sujava o chão, dava muito trabalho para a sua vassoura.

Seus olhos não viam a beleza. Só viam o lixo.

Adélia Prado disse:
- Deus de vez em quando me tira a poesia.
Olho para uma pedra e vejo uma pedra.

Drummond viu uma pedra e não viu uma pedra.
A pedra que ele viu virou poema.

Há muitas pessoas de visão perfeita que nada vêem.

“Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. Não basta abrir a janela para ver os campos e os rios”, escreveu Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa.

O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido.

Nietzsche sabia disso e afirmou que a primeira tarefa da educação é ensinar a ver.

O zen-budismo concorda, e toda a sua espiritualidade é uma busca da experiência chamada “satori”, a abertura do “terceiro olho”.

Não sei se Cummings se inspirava no zen-budismo, mas o fato é que escreveu:
“Agora os ouvidos dos meus ouvidos acordaram e os olhos dos meus olhos se abriram.”

Vídeo: Te devoro - Djavan

Bom humor retarda envelhecimento

Os humores costumam ser contagiosos. Podem afetar as pessoas próximas de maneira positiva ou negativa.

Mães, pais, professores, babás e empregadas mal-humoradas causam danos emocionais, às vezes irreversíveis, na formação de uma criança.

Medos, inseguranças e violências são manifestações que podem ser desenvolvidas ao longo da infância, como resposta ao mau-humor constante dos adultos; a princípio, educadores.

O bom humor matinal libera o fluxo de energia.

O mau humor engarrafa o trânsito de energia em nosso corpo, tranca a testa e as costas, encurta os músculos, faz mal para os ombros e a coluna lombar.

O mau humor faz mal à pressão arterial, piora o diabetes, gastrites e úlceras e dificulta a recuperação de pessoas acamadas.

A velocidade do envelhecimento é diretamente proporcional à maneira como reagimos ao estresse.

O bom humor abre as portas, faz fluir a energia e facilita a recuperação de doenças.

Sorrir com a boca relaxa os músculos da face e sorrir com os olhos relaxa o sistema nervoso.

Sendo assim, para melhorar o próprio corpo e o mundo que nos cerca, por que não sorrirmos mais e cultivarmos sempre o bom humor?

A alimentação na MENOPAUSA

Nesse período é preciso preservar a massa muscular e reduzir o acúmulo de gordura corporal para prevenir a osteoporose, fortificar o sistema imunológico etc.

Uma alimentação balanceada é o alicerce para uma boa saúde. As fases de pré-menopausa, menopausa e pós-menopausa precisam de muito equilíbrio nutricional para que os possíveis danos orgânicos sejam minimizados e até excluídos.

Por isso, lembre-se: todo o "querer" está em você, em sua mente.

As regras básicas são:

1 - Beber muita água - De 8 a 10 copos de água e sucos por dia. Isso ajuda a regular a temperatura do corpo pela transpiração, leva embora toxinas pela urina e transporta nutrientes e outras substâncias pelo corpo inteiro.

2 - Evitar alimentos com cafeína (café, chá mate, chá preto etc), refrigerantes e bebidas alcoólicas destiladas (cachaça, uísque etc) ou fermentadas (cerveja). Estas bebidas atuam como diuréticos e aumentam a perda de líquidos e nutrientes pela urina.

3 - Reduzir os alimentos gordurosos de origem animal e aumentar o consumo de azeite de oliva extra-virgem - rico em gorduras monoinsaturadas diretamente associadas à redução do risco de desenvolvimento de doenças degenerativas. Apesar de caro, o azeite de oliva deve ser considerado um investimento para a saúde.

4 - Dica rica em cálcio - Aumente o consumo dos alimentos que são fontes de cálcio como: leite, iogurte desnatado, queijos brancos e magros, soja e derivados, peixes, legumes, brócolis, couve, repolho etc. O cálcio é fundamental para fortalecer os ossos, dentes e unhas. Só uma coisinha: não coma, na mesma refeição, alimentos ricos em cálcio com alimentos abundantes em ferro (carnes, por exemplo), pois o cálcio prejudica a absorção do ferro e pode acabar sobrando uma anemia para você!

5 - Procure incluir sementes de linhaça em sua alimentação diária, pois contém ligninas, um tipo de fitoestrógeno utilizado como alternativa na Terapia de Reposição Hormonal. O mesmo vale para os alimentos que são fontes de isoflavonas como: feijões, ervilhas, lentilhas, grãos de bico e soja.

6 - Diminuir o consumo de sal, pois, se consumido em excesso, o sódio de sua composição pode levar à hipertensão arterial.

7 - Diminuir o consumo de açúcar refinado e das preparações que o contenham. Atenção: o excesso de açúcar transforma-se em energia de reserva e aumenta nossa qualidade de gordura.Fonte: AGENDA FANIQUITA - LUZ&AÇÃO

Como se escreve?

Quando eu tinha somente cinco anos, a professora do jardim de infância pediu aos alunos que fizéssemos um desenho de alguma coisa que amávamos. Eu desenhei a minha família. Depois, tracei um grande círculo com lápis vermelho ao redor das figuras. Desejando escrever uma palavra acima do círculo, saí de minha mesinha e fui até à mesa da professora e disse:

- Professora, como a gente escreve…?

Ela não me deixou concluir a pergunta. Mandou-me voltar para o meu lugar e não me atrever mais a interromper a aula. Dobrei o papel e o guardei no bolso.

Quando retornei para casa, naquele dia, me lembrei do desenho e o tirei do bolso. Alisei-o bem sobre a mesa da cozinha, fui até minha mochila, peguei um lápis e olhei para o grande círculo vermelho. Minha mãe estava preparando o jantar, indo e vindo do fogão para a pia. Eu queria terminar o desenho antes de mostrá-lo para ela e disse:

- Mamãe, como a gente escreve…?

- Menino, não dá para ver que estou ocupada agora? Vá brincar lá fora. E não bata a porta, foi a resposta dela. Dobrei o desenho e guardei no bolso.

Naquela noite, tirei outra vez o desenho do bolso. Olhei para o grande círculo vermelho, e peguei o lápis. Queria terminar o desenho antes de mostrá-lo para meu pai. Alisei bem as dobras e coloquei o desenho no chão da sala, perto da poltrona reclinável do meu pai e disse:

- Papai, como a gente escreve…?

- Estou lendo o jornal e não quero ser interrompido. Vá brincar lá fora. E não bata a porta. Dobrei o desenho e o guardei no bolso novamente.

No dia seguinte, quando minha mãe separava a roupa para lavar, encontrou no bolso da calça enrolados no papel, uma pedrinha, um pedaço de barbante e duas bolinhas de gude. Todos os meus “tesouros” que eu catara enquanto brincava fora de casa. Ela nem abriu o papel. Atirou tudo no lixo.

Os anos passaram…

Quando tinha 28 anos, minha filha de cinco anos, fez um desenho. Era o desenho da sua (minha) família. Sorri quando ela apontou uma figura alta, de forma indefinida e me disse:

- Este aqui é você, papai!

Olhei para o grande círculo vermelho feito por minha filha ao redor das figuras, e lentamente comecei a passar o dedo sobre o círculo.

Ela desceu rapidamente do meu colo e avisou:

- Eu volto logo!

E voltou. Com um lápis na mão. Acomodou-se outra vez nos meus joelhos, posicionou a ponta do lápis perto do topo do grande círculo vermelho e perguntou.

- Papai, como a gente escreve amor?

Abracei minha filha, tomei a sua mãozinha e a fui conduzindo, devagar, ajudando-a a formar as letras, enquanto dizia:

- Amor… Amor, querida, se escreve com as letras T…E…M…P…O (TEMPO).
------------
Conjugue o verbo amar todo o tempo. Use o seu tempo para amar. Crie um tempo extra para amar, não esquecendo que para os filhos, em especial, o que importa é ter quem ouça e opine, quem participe e vibre, quem conheça e incentive. Não espere seu filho ter que descobrir sozinho como se soletra amor, família, afeição.

Por fim, lembre-se: se você não tiver tempo para amar, crie. Afinal, o ser humano é um poço de criatividade e o tempo… bom, o tempo é uma questão de escolha.

Desconheço o autor

Palavras que fazem diferença



Muitos dos que alcançam o sucesso o devem a palavras de estímulo de alguém. Uma pessoa, professor, pai, esposa, amigo que confiou na capacidade dele e o incentivou a perseguir seus sonhos. Por vezes, é somente apoio moral. De outras, ainda há algum gesto especial que motiva a criatura a tomar a decisão e ir em frente.

Conta-se que um escritor de renome, desde criança tinha um dom especial para criar histórias. Morando em um país onde alguns poucos privilegiados tinham acesso à instrução, Amir se divertia lendo histórias e romances para um amigo seu.

Em verdade, o amigo era filho do empregado de seu pai. Por conseqüência, conforme o costume local, o menino era seu empregado. Quase um escravo. Sempre pronto para tudo. Pois Amir gostava de ler. E o outro, de ouvir.

Nas tardes quentes, iam para debaixo de uma árvore, deitavam-se na relva e começavam seu ritual. Numa dessas oportunidades, Amir pensou em pregar uma peça para o amigo.

Em vez de ler exatamente como estava no livro, começou a inventar a seqüência do enredo. Quando concluiu, o amigo bateu palmas e lhe disse: Que história linda, Amir! Você devia ler mais histórias como essas.

Amir se surpreendeu. Tudo tinha saído de sua cabeça. Mas será que dava para confiar na opinião de um analfabeto?

Por isso, quando chegou a casa, escreveu seu primeiro conto. Uma história triste de um homem e de uma mulher que se amavam. Mas, depois de um tempo, pela ambição do esposo, a felicidade se diluiu pois ele preferiu trocar as carícias da esposa por adquirir somas e somas de dinheiro.

Quando concluiu, Amir mostrou a história para o sócio de seu pai. Isso porque o pai nunca tinha tempo para ele, sempre imerso no mar dos negócios.

O sócio levou o conto para seu escritório e, no dia seguinte, o devolveu com um embrulho. Quando Amir abriu o pacote, encontrou um caderno de capa de couro marrom, e um bilhete:

Adorei a sua história. Deus lhe concedeu um talento especial. Cabe a você, agora, aperfeiçoar esse talento, pois alguém que desperdiça os talentos que Deus lhe deu é simplesmente tolo. Você escreve corretamente do ponto de vista gramatical e tem um estilo interessante.

Minha porta está e sempre estará aberta para você. Estou pronto para ouvir qualquer história que tenha para contar! Bravo! Seu amigo, Rahim.

Foi nesse caderno que Amir passou a escrever as suas histórias.

Anos depois, escritor consagrado, voltou a encontrar Rahim e lhe falou do caderno marrom. E de como aquele bilhete tivera importância em sua vida. As palavras de dois amigos o fizeram definir-se pelo que sempre ele desejara e seu pai não apoiava.A palavra foi dada ao homem para grandes coisas. Embora alguns a utilizem para a destruição, os homens de sabedoria dela se servem para edificação do Mundo melhor.

Envolvendo-a em afeto, sustentam vidas prestes a fenecer.

Burilando-a com correta adjetivação, incentivam o bem, os ideais nobres.

Desta forma, pense ao falar que, do seu verbo, pode depender a vida de muitos que o rodeiam. Pondere, pois, sempre, antes de falar e fale com sabedoria, edificando, estimulando, incentivando.

Redação do Momento Espírita

26 de ago de 2011

Isso se chama amor...

Você surgiu como suave melodia trazida pela brisa; dilatou-se no silêncio de minha alma e fez-se moldura em meu viver.

Isso se chama ventura.

Há algo em você que transparece num olhar, como estrela no céu atapetado de astros e exterioriza-se num sorriso como canção tocada na harpa dos ventos.

Isso se chama ternura.

Sem olhar, você me percebe; sem falar, você me diz; sem me tocar, você me abraça...

Isso se chama sensibilidade.

Quando me perco em labirintos escuros, você me mostra o caminho de volta.

Quando exponho meus tantos defeitos, você faz de conta que não nota.

Se enlouqueço, você me devolve a razão.

Isso se chama compaixão.

Nos dias em que as horas passam lentas, sem graça e sem luz, nos seus braços eu encontro alento.

Quando os dias alegres de verão partem e em seu lugar chega o outono, cobrindo o chão com folhas secas, e o verde exuberante cede lugar ao cinza, nos seus braços encontro harmonia.

Isso se chama aconchego.

Quando você está longe, no espelho da saudade eu vejo refletida a certeza do reencontro. Nas noites sem estrelas, quando a escuridão envolve tudo em seu manto negro, você me aponta a carruagem da madrugada, que vem despertar o dia com suas carícias de luz.

Isso se chama esperança.

Quando as marés dos problemas parecem tragar em suas ondas as minhas forças, em seus braços encontro reconforto.

Se as amarguras pairam sobre meus dias, trazendo desgosto e dor, sua presença me traz tranqüilidade.

Você é um raio de sol, nos dias escuros.

É ave graciosa que enfeita a amplidão azul.

Você é alma e é coração.

É poema e é canção.

É ternura e dedicação.

Nada impõe, tudo compreende, tudo perdoa.

Sua companhia é doce melodia, é convite a viver.

... E tudo isso se chama amor!

Surge depois que as nuvens ilusórias da paixão se desvanecem.

Que a alma se mostra nua, sem enfeites, sem fantasias, sem máscaras.

Enfim, o amor é esse sentimento que brota todos os dias, como a flor que explode de um botão, ao mais sutil beijo do sol.

Isso, sim, se chama amor.
-------------
Redação do Momento Espírita.

Opção de cesta de café da manhã

Cesta decorada
Arranjo de flores naturais
Xícaras
Pães na bandeja
2 tipos de frutas (uva, maçã)
Sachê de adoçante
Suco diet
Bolachas integral
Torradas
Sachês de manteiga
Queijo diet (polenguinho)
Bolo recheado diet
Doce diet
Iogurte
Tipo de cereal em barra
Sucrilhos, castanha de caju
Chocolate brando em barra
3 tipos de frio light: queijo, presunto, patê
Pratos, guardanapos e talheres descartáveis
Refrigerante diet (2 tipos0
Geléia diet (sachê)
Danone diet
Canudos
Caixinha de todinho
Caixa de leite
Mel em potinho

Dicas de bem-estar

Coloque na sua dieta alimentos que têm o poder de estimular o funcionamento do sistema nervoso, acabar com a irritação e espantar a tristeza.

Alface - Ótima para amenizar a irritação. O talo tem lactucina, substância que funciona como calmante. É rica em folato e a falta desse elemento no organismo causa depressão, confusão mental e cansaço.

Carne - Possui niacina, vitamina do complexo B que, quando está em falta no organismo, causa depressão. Também é rica em ferro e cobre, que combatem a anemia e transportam o ferro. O zinco, presente em sua composição, é antioxidante: combate os radicais livres e retarda o envelhecimento. Além disso, seus aminoácidos fazem o cérebro funcionar melhor.

Espinafre - Contém potássio e ácido fólico, que previnem a depressão. Contém magnésio, folato e vitaminas A, C e do complexo B, que ajudam a estabilizar a pressão e garantem o bom funcionamento do sistema nervoso.

Leite - A falta de vitaminas do complexo B pode acabar com seu bom humor. Além de estar presentes no leite, são encontradas nas ervilhas, sementes de girassol, batata e peixe. O leite também tem cálcio (que ajuda a relaxar os músculos) e proteínas (que estimulam o sistema nervoso).

Jabuticaba - Contém ferro (que combate a anemia) e vitamina C (que aumenta as defesas do organismo). Suas vitaminas do complexo B agem como antidepressivos. Ela é rica em carboidratos, que fornecem energia.

Laranja - Rica em vitamina C, cálcio e vitaminas do complexo B, ajuda o sistema nervoso a trabalhar adequadamente. O cálcio, presente em sua composição, é relaxante muscular e combate o estresse. Ela ainda é energética, hidratante e previne a fadiga.

Banana - Diminui a ansiedade e ajuda a garantir um sono tranquilo. Ela tem esses poderes por ser rica em carboidratos, potássio, magnésio e biotina. A banana também dá o maior pique porque possui vitamina B6.

Uva - Essa fruta tem uma boa dose de vitaminas do complexo B, que ajudam no funcionamento do sistema nervoso. A vitamina C e os flavonóides da uva são antioxidantes, que retardam o envelhecimento da pele e ajudam a combater o colesterol. Além disso, é energética.

Extraído da Agenda/2010 - FANIQUITA - LUZ/VIDA

Vídeo: Bruno Mars - Just The Way You Are

Amadurecimento

Aprenda a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. A idade vai chegando e, com o passar do tempo, nossas prioridades na vida vão mudando - a vida profissional, a monografia de final de curso, as contas a pagar.

Mas uma coisa parece estar sempre presente - a busca pela felicidade com o amor da sua vida.

Desde pequenas ficamos nos perguntando "quando será que vai chegar?" E a cada nova paquera, vez ou outra nos pegamos na dúvida "será que é ele?".

Como diz o meu pai: "nessa idade tudo é definitivo", pelo menos a gente achava que era. Cada namorado era o novo homem da sua vida. Faziam planos, escolhiam o nome dos filhos, o lugar da lua-de-mel e, de repente... PLAFT!

Como num passe de mágica ele desaparecia, fazendo criar mais expectativa a respeito "do próximo".

Você percebe que cair na guerra quando se termina um namoro é muito natural, mas que já não dura mais de três meses. Agora, você procura melhor e começa a ser mais seletiva. Procura um cara formado, trabalhador, bem resolvido, inteligente, com aquele papo que a deixa sentada no restaurante o resto da noite.

Você procura por alguém que não reclame em trocar aquele churrasco dos amigos pelo aniversário da sua avó, que jogue "imagem e ação" e se divirta como uma criança, que sorria de felicidade quando te olha, mesmo quando está de short, camiseta e chinelo.

A liberdade, ficar sem compromisso, sair sem dar satisfação já não tem o mesmo valor que tinha antes. A gente inventa um monte de desculpas esfarrapadas mas continuamos com a procura incessante por uma pessoa legal, que nos complete e vice-versa.

Enquanto tivermos maquiagem e perfume, vamos à luta.

E haja dinheiro para manter a presença em todos os eventos da cidade: churrasco, festinhas...

Mas o melhor dessa parte é se divertir com as amigas, rir até doer a barriga, Olhar para o teto, cantar bem alto aquela música que você adora.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele cara que você ama (ou acha que ama), e que não quer nada com você, definitivamente não é o homem da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas - é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Mario Quintana

Sócrates & Fofoca

Na Grécia antiga, Sócrates era um mestre reconhecido por sua sabedoria. Certo dia, o grande filósofo se encontrou com um conhecido que lhe disse:

- Sócrates, sabe o que acabo de ouvir sobre um de seus alunos?

- Um momento, respondeu Sócrates. Antes de me dizer, gostaria que você passasse por um pequeno teste. Chama-se "Teste dos 3 filtros".

- Três filtros?

- Sim, continuou Sócrates. Antes de me contar o que quer que seja sobre meu aluno, é bom pensar um pouco e filtrar o que vais me dizer.

O primeiro filtro é o da Verdade. Estás completamente seguro de que o que me vai dizer é verdade?

- Bem... Acabo de saber...

- Então, sem saber se é verdade, ainda assim quer me contar?

Vamos ao segundo filtro, que é o da Bondade. Quer me contar algo de bom sobre meu aluno?

- Não, pelo contrário.

- Então, interrompeu Sócrates, queres me contar algo de ruim sobre ele, que não sabes se é verdade!

Ora veja! Ainda podes passar no teste, pois ainda resta o terceiro filtro, que é o da Utilidade. O que queres me contar vai ser útil para mim?

- Acho que não muito.

- Portanto, concluiu Sócrates, se o que você quer me contar pode não ser verdade, não ser bom e pode não ser útil, então para que contar?

Este episódio demonstra porque era tão estimado.

Onde você quer chegar?

Onde você quer chegar?
Ir alto.

Sonhe alto, queira o melhor do melhor, queira coisas boas para a vida. pensamentos assim trazem para nós aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes, fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens, e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.

Jogue tudo fora.

Mas, principalmente, esvazie seu coração.

Fique pronto para a vida, para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes.

Afinal de contas, nós somos o "Amor".

"Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura."

Não tem Deus em tua vida? Veja!!!

Vidas estão correndo para a perdição...
Só JESUS é quem cura, liberta, restaura, transforma...

Fé simplesmente...

Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda.

Um bruxo do mal que ouvia o programa resolveu pregar-lhe uma peça. Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários e ordenou que fizessem uma compra e levassem para a mulher, com a seguinte orientação: Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o DIABO!

Ao chegarem na casa, a mulher os recebeu com alegria e foi logo guardando os alimentos. Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida, lhe perguntaram:
- A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?

A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:
- Não, meu filho... Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!

24 de ago de 2011

O Amigo

O amigo é uma bênção que nos cabe cultivar em clima de gratidão...

Quem diz que ama e não procura compreender e nem auxiliar, nem amparar e nem servir, não saiu de si mesmo ao encontro do amor em alguém.

A amizade verdadeira não é cega, mas se enxerga defeitos nos corações amigos, sabe amá-los e entendê-los mesmo assim.

Teremos vencido o egoísmo em nós quando nos decidirmos a ajudar os entes amados a realizarem a felicidade própria, tal qual entendem eles deva ser a felicidade que procuram, sem cogitar de nossa própria felicidade.

Em geral, pensamos que nossos amigos pensam como pensamos, no entanto, precisamos reconhecer que os pensamentos deles são criações originais deles próprios.

A ventura real da amizade é o bem dos entes queridos.

Assim como espero que os amigos me aceitem como sou, devo, de minha parte, aceitá-los como são.

Toda vez que buscamos desacreditar esse ou aquele amigo, depois de havermos trocado convivência e intimidade, estaremos desmoralizando a nós mesmos.

Em qualquer dificuldade com as relações afetivas é preciso lembrar que toda criatura humana é um ser inteligente em transformação incessante, e, por vezes, a mudança das pessoas que amamos não se verifica na direção de nossas próprias escolhas.

Quanto mais amizade você der, mais amizade receberá.

Se Jesus nos recomendou amar os inimigos, imaginemos com que imenso amor nos compete amar aqueles que nos oferecem o coração.

Leis do Amor

Não descuide do amor. Ele é poderoso medicamento na cura das dores da alma.

Entenda isto. Sendo Deus amor, sempre que há amor no nosso coração há também Deus.

Pela sua energia positiva, Deus anula a energia negativa causada pelo sofrimento e aí vem o alívio.

Se você sofre, não se revolte. Procure amar os outros.

Eles lhe devolverão também amor. Este amor que vai e vem dará paz a você.

Ninguém pode suprimir a ânsia do coração a não ser com amor.

Não lute contra o coração. Siga as suas leis.

Valorizar o amor é aprender a viver.

Lourival Lopes

Índio sabido

Estava o índio indolentemente sentado à beira do rio, pescando, quando chegou o homem branco. Foi chegando de mansinho, parou a certa distância e se pôs a observar.

Viu o índio pôr isca no anzol calmamente, depois atirá-lo na água, olhar sonhadoramente para os círculos que se formavam e desapareciam na corrente e, fincar a vara na margem barrenta do rio, espreguiçar-se, recostar-se e esperar pacientemente.

Viu o ligeiro movimento da linha, depois mais rápido, mais rápido - até atrair a atenção do Índio.

Viu o índio curvar-se para a vara, segurá-la, observar o vaivém da linha cada vez mais rápido, cada vez mais forte, e de repente, num pânico movimento brusco, felino, viril, sacar das águas um belo peixe de uns dois quilos.

E quando viu o índio comer o peixe, jogar fora a vara para o lado e espichar-se na relva, acercou-se:

- Como? Não vai pescar mais?
- Não.

- Por quê?
- Já comi. Agora, descansar.

- Mas você pescou um peixe e tanto num instante...
- Pesquei.

- Podia pescar outros...
- Pra quê?

- Podia salgar e guardar para depois...
- Depois eu pesco.

- Mas podia pescar muito mais...
- Pra quê?

- Podia salgar e vender os peixes...
- E o que eu ia fazer com o dinheiro?

- Comprar mais varas, mais anzóis e pagar uns garotinhos pra pescar.
- Pra quê?

- Poderia pescar muito mais peixes...
- E que ia fazer com tanto peixe?

- Vender, claro. Ganharia muito dinheiro.
- Pra quê?

- Comprar barcos, molinetes, e pescar lá no meio do rio.
- Pescaria peixes muito maiores, e venderia, e ganharia mais dinheiro, e compraria mais barcos, redes, arpoes e contrataria mais pescadores e...

- Pra quê?
- Poderia até pescar no mar; e pescar muito mais peixes, e camarões, e baleias, e...

- Pra quê?
- Ganharia muito dinheiro. Montaria um frigorífico, uma indústria, ficaria riquíssimo...

- E...
- E então poderia pôr todo mundo trabalhando para você e ficar deitado o resto da vida, descansando, gozando a vida, apreciando a natureza...

- Bom... isto já estou fazendo agora.

E virou-se para o lado e dormiu...

Louvor e Adoração - Meu Refúgio

Louvor e Adoração - Meu Refúgio | vozdoespirito.musicblog.com.br

23 de ago de 2011

As cores da vida

Por que ver a vida em preto e branco, se Deus nos presenteou com um paraíso colorido? A vida tem as cores que nós enxergamos...

Se para nós a vida é cinzenta, somos incapazes de ver beleza em uma folha seca.

Se para nós o mundo não tem graça, é porque somos incapazes de contemplar a natureza. As aves do céu tornam-se imperceptíveis aos nossos olhos.

Assim como as flores e a água...

Mude a forma de ver o mundo...

Transforme suas tristezas em alegrias! Seus medos em coragem!

Faça das suas angústias, a esperança do amanhã!

Coloque suas incertezas nas mãos do Criador...

Não seja prisioneiro das suas emoções.

Não seja prisioneiro dos seus preconceitos, antes de julgar alguém...

Conheça a sua história de vida... Fique a sós com o “seu eu”.

E contemple a natureza...

Pois a beleza está nos olhos de quem consegue ver, enxergar...

E acima de tudo, ame a si mesmo para poder amar o mundo...

Transforme o seu mundo...
...e seja feliz!!!

Semear...

Quem planta árvores, colhe alimento.

Quem semeia flores, colhe perfume.

Quem semeia o trigo, colhe o pão.

Quem planta amor, colhe amizade.

Quem semeia alegria, colhe felicidade.

Quem planta a vida, colhe milagres.

Quem semeia a verdade, colhe confiança.

Quem planta fé, colhe a certeza.

Quem semeia carinho, colhe gratidão.

No entanto, há quem prefira:

Semear tristeza e colher desconsolo...
Plantar discórdia e colher solidão...
Semear vento e colher tempestades...
Plantar ira e colher desafeto...
Semear descaso e colher um adeus...
Plantar injustiça e colher abandono.

Somos semeadores conscientes, espalhamos diariamente milhões de sementes ao nosso redor. Que possamos escolher sempre as melhores, para que, ao recebermos a dádiva da colheita farta, tenhamos apenas motivos para agradecer.

Sejamos como "Zé Alegria"

Havia uma fazenda onde os trabalhadores viviam tristes e isolados uns dos outros.
Eles estendiam suas roupas surradas no varal e alimentavam seus magros cães com o pouco que sobrava das refeições. Todos que viviam ali trabalhavam na roça do senhor João, dono de muitas terras, que exigia trabalho duro, pagando muito pouco por isso.

Um dia, chegou ali um novo empregado, cujo apelido era Zé Alegria. Era um jovem agricultor em busca de trabalho. Foi admitido e recebeu, como todos, uma velha casa onde iria morar enquanto trabalhasse ali. O jovem, vendo aquela casa suja e abandonada, resolveu dar-lhe vida nova. Cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes com cores alegres e brilhantes, além de plantar flores no jardim e nos vasos. Aquela casa limpa e arrumada destacava-se das demais e chamava a atenção de todos que por ali passavam. Ele sempre trabalhava alegre e
feliz na fazenda, por isso tinha o apelido de Zé Alegria.

Os outros trabalhadores lhe perguntavam:
- Como você consegue trabalhar feliz e sempre cantando com o pouco dinheiro que ganhamos?

O jovem olhou para os amigos e disse:
- Bem, este trabalho hoje é tudo que eu tenho. Ao invés de blasfemar e reclamar, prefiro agradecer por ele. Quando aceitei trabalhar aqui, sabia das condições. Não é justo que agora que estou aqui, fique reclamando. Farei com capricho e amor aquilo que aceitei fazer.

Os outros, que acreditavam ser vítimas das circunstâncias, abandonados pelo destino, o olhavam admirados e comentavam entre si:
- Como ele pode pensar assim?

O entusiasmo do rapaz, em pouco tempo, chamou a atenção do fazendeiro, que passou a observá-lo à distância.

Um dia o sr. João pensou: "alguém que cuida com tanto carinho da casa que emprestei, cuidará com o mesmo capricho da minha fazenda. Ele é o único aqui que pensa como eu. Estou velho e preciso de alguém que me ajude na administração da fazenda."

Num final de tarde, foi até à casa do rapaz e, após tomar um café bem fresquinho, ofereceu ao jovem o cargo de administrador da fazenda. O rapaz aceitou prontamente.

Seus amigos agricultores novamente foram lhe perguntar:
- O que faz algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não?

A resposta do jovem veio logo:
- Em minhas andanças, meus amigos, eu aprendi muito e o principal é que não somos vítimas do destino. Existe em nós a capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca. E isso depende de cada um.

Pense nisso!

Consertei o Mundo

Um cientista muito preocupado com os problemas do mundo passava dias em seu laboratório, tentando encontrar meios de melhorá-los.

Certo dia, seu filho de 7 anos invadiu o seu santuário, decidido a ajudá-lo. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer o filho brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível removê-lo, procurou algo que pudesse distrair a criança.

De repente, deparou-se com o mapa do mundo. Estava ali o que procurava. Recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva entregou ao filho dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeça? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está ele todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Mas faça tudo sozinho!

Pelos seus cálculos, a criança levaria dias para recompor o mapa.

Passados alguns minutos, ouviu o filho chamando-o calmamente. A princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade conseguir recompor um mapa quem jamais havia visto.

Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares.

Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?

- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel do jornal para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei, mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era.

- Quando consegui consertar o homem, virei a folha...
...e vi que havia consertado o mundo!!!

Pessoas diferentes

Quando perguntávamos aos entrevistados de uma pesquisa qual a razão da admiração que sentiam por quem consideravam "pessoas especiais", a resposta era quase sempre esta: Essa pessoa é "diferente!"

E quando perguntávamos: - "Diferente" em quê?

A resposta era quase sempre: - "Diferente" em tudo!

De fato, as pessoas especiais, sejam elas o que forem, são "diferentes" das demais.

Elas pensam de forma diferente. Agem de forma diferente.

Enxergam a vida e o mundo de maneira diferente. Elas são mais positivas.

Acreditam em si próprias. Conseguem enxergar oportunidades nas crises.

Elas participam mais. Comprometem-se mais. Terminam as coisas que começam.

Dão atenção aos detalhes em tudo o que fazem.

São polidas e educadas e além da "boa intenção" tem muita sensibilidade e empatia para colocar-se no lugar das outras pessoas.

Elas ouvem, mais do que falam. Elas respeitam as opiniões alheias.

Elas sabem dizer "eu não sei" e dizem com freqüência "eu não compreendi...".

São pessoas simples e objetivas. Não usam vocabulário rebuscado e complexo.

Falam e agem com simplicidade e têm muito foco em tudo o que fazem.

Daí a "diferença".

A diferença positiva está mais na simplicidade do que na complexidade, mais na humildade do que na arrogância, mais no "ser" do que no "ter".

22 de ago de 2011

A Amizade

Amizade... Amor - uma gota suave que tomba
No cálice da vida para diminuir seu amargor...

Amizade é um rastro de Deus nas praias dos homens.

Um lampejo do eterno riscando as trevas do tempo.

Sem o calor humano do amigo, a vida seria um deserto.

Amigo é alguém sempre perto...
Alguém presente, mesmo, quando longe, geograficamente.

Amigo é uma Segunda eucaristia, Um Deus-conosco, bem gente...
Não em fragmentos de pão
Mas no mistério de dois corações
Permutando sintonia num dueto de gratidão.

Na geografia da amizade
Do amor, até hoje não descobri
Se o amigo é luz, estrela, ou perfume de flor.

Sei apenas, com precisão
Que ele torna mais rica e mais bela
A vida se faz canção!

Roque Schneider

A dificuldade de agradar

Muitas pessoas se comportam da forma que imaginam que agradará a todos. Esta metáfora nos fala da impossibilidade de realizar este objetivo e sobre a necessidade de confiarmos em nosso julgamento interno.

Em pleno calor do dia um pai andava pelas poeirentas ruas de Keshan junto com seu filho e um jumento. O pai estava sentado no animal, enquanto o filho o conduzia, puxando a montaria com uma corda.

- Pobre criança! - exclamou um passante - suas perninhas curtas precisam esforçar-se para não ficar para trás do jumento. Como pode aquele homem ficar ali sentado tão calmamente sobre a montaria ao ver que o menino está um farrapo de tanto correr?

O pai tomou a sério esta observação, desmontou do jumento na esquina seguinte e colocou o rapaz sobre a sela.

Porém não passou muito tempo até que outro passante erguesse a voz para dizer:
- Que desgraça! O pequeno fedelho lá vai sentado como um sultão, enquanto seu velho pai corre ao lado.

Esse comentário muito magoou o rapaz, e ele pediu ao pai que montasse também no burro, às suas costas.

- Já se viu coisa como essa? - resmungou uma mulher usando véu - tamanha crueldade para com os animais! O lombo do pobre jumento está vergado e aquele velho que para nada serve e seu filho abancaram-se como seu o animal fosse um divã. Pobre criatura!

Os dois alvos dessa amarga crítica entreolharam-se e sem dizer palavra, desmontaram.

Entretanto mal tinham andado alguns passos quando outro estranho fez troça deles ao dizer:
- Graças a Deus que eu não sou tão bobo assim! Por que vocês dois conduzem esse jumento se ele não lhes presta serviço algum, se ele nem mesmo serve de montaria para um de vocês?

O pai colocou um punhado de palha na boca do jumento e pôs a mão no ombro do filho.

- Independente do que fazemos - disse - sempre há alguém que discorda de nossa ação.

Acho que nós mesmos precisamos determinar o que é correto.

Indiferença

Quando saías esta manhã de tua casa levando pela mão o teu filhinho, fiquei admirando os seus sapatos novos, o seu lindo capote de lã, a sua pasta de couro cheia de livros e a farta merenda que ele levava para o colégio.

Tu me olhaste com desprezo e seguraste o braço do teu filho, com receio que ele me tocasse. Pensaste, por acaso, no meu infortúnio, no meu abandono, nos meus pés descalços e na minha roupa toda rasgada? Será que eu poderia contagiar teu filho?

É claro que te esqueceste imediatamente do incidente; subiste no teu automóvel e te perdeste no tráfego louco da cidade, como se perdem sempre todos os meus sonhos.

Ali, só e abandonado dei asas à minha imaginação e fiquei pensando: que diferença existe entre mim e aquele garoto?

Temos mais ou menos a mesma idade, nascemos na mesma pátria; enquanto ele joga futebol com bolas coloridas, eu chuto pedras; ele dorme agasalhado em sua cama macia, e eu me deito no chão sobre jornais velhos; ele tem comida gostosa e variada, e eu tenho que catar algo nas latas de lixo; ele vai ao colégio para aprender a ler e escrever, enquanto eu vivo na rua aprendendo a roubar e a me defender.

São essas, por acaso, as nossas diferenças? Será que a culpa é minha?

Será que sou culpado de ter nascido, sorrir sem saber quem é meu pai e tendo por mãe uma mulher sofrida e ignorante? Não fui eu que decidi não ir à escola e também não é minha culpa não ter casa para morar e nem comida para me alimentar.

Alguém resolveu assim e eu nem sei quem foi!

Não posso culpar ninguém, porque a minha ignorância nem isso permite.

Não posso sair desta situação sozinho, porque sou incapaz de fazê-lo sem uma generosa ajuda. Então, como nada é feito, cada vez se acentua mais a diferença entre mim e o menino que levavas pela mão.

No futuro ele será como tu. Um homem de bem e de conceito respeitado pela sociedade. E eu? Serei um reles vagabundo que se torna ladrão e caminha em direção ao cárcere.

E até possível que, dentro de alguns anos, o menino e eu voltemos a nos encontrar.

Ele como Juiz de Direito, e eu como réu delinqüente, ele para purificar a sociedade de tipos como eu, e eu para cumprir o meu desgraçado destino; ele para julgar os meus atos, e eu para padecê-los.

Como posso ser condenado ao cárcere, quando jamais tive uma escola para freqüentar? E quando fiz as coisas à minha maneira chega o peso da lei e a força da justiça para me aniquilar? Será que tudo isso é justo?

Amigo, não peço a tua mão pois ela é do teu filho; nem a roupa, nem a cama, nem o livro e nem a comida que só a ele pertencem.

Somente te peço que quando me encontrares na rua, sujo, esfarrapado e abandonado, grave a minha imagem em tua mente e, se sobrar um minuto na tua atribulada vida diária, meditas amigo..., meditas... como podes me salvar?

Sem indiferença, com certeza, poderemos fazer alguma coisa!!!

O vendedor de balões

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse.

Evidentemente, o homem era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.

Havia ali perto um menino negro.

Estava observando o vendedor e, é claro apreciando os balões.

Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e finalmente um branco.

Todos foram subindo até sumirem de vista.

O menino, de olhar atento, seguia a cada um.

Ficava imaginando mil coisas...

Uma coisa o aborrecia, o homem não soltava o balão preto.

Então aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:

- Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?

O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão preto e enquanto ele se elevava nos ares disse:

- Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.

Anthony de Mello

Para viver um amor

Para viver um grande Amor... É preciso abrir todas as portas que te fecham o coração. Quebrar barreiras construídas ao longo do tempo, por amores do passado que foram em vão...

É preciso muita renúncia em ser e mudança no pensar. É não esquecer que ninguém vem perfeito para nós! É preciso ver o outro com os olhos da alma e se deixar cativar!

É preciso renunciar ao que não agrada ao seu amor... para que se moldem um ao outro como se molda uma escultura! Aparando as arestas que podem machucar. É como lapidar um diamante bruto... para fazê-lo brilhar!

E quando decidires que chegou a tua hora de amar, lembra-te que é preciso haver identificação de almas! De gostos, de gestos, de pele no modo de sentir e pensar!

Para viver um grande Amor... É preciso ver a luz iluminar sua aura, dando uma chance para que o amor te encontre! Na suavidade morna de uma noite calma. É preciso se entregar de corpo e alma! É preciso ter dentro do coração um sonho: que se acalenta no desejo de amar e ser amada! É preciso conhecer no outro o ser tão procurado! É preciso conquistar e se deixar seduzir... entrar no jogo da sedução e deixar fluir!

Amar com emoção para saber sentir, a sensação do momento em que o amor te devora! E quando você estiver vivendo no clímax dessa paixão, que sinta que essa foi a melhor das tuas escolhas! Que foi teu grande desafio... e o passo mais acertado, de todos os caminhos da tua vida trilhado! Mas se assim não for; que nunca te arrependas pelo amor dado!

Faz parte da vida arriscar-se por um sonho... por que se não fosse assim nunca teríamos sonhado ! Mas antes de tudo, que você saiba que tem um aliado, ele se chama Tempo é teu melhor amigo. Só ele pode te dar todas as certezas do amanhã...

A certeza que você realmente amou... A certeza se realmente foste amado...
-----------

"Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer; É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder; É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata lealdade. Mas, como causar pode seu favor; Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"
(Luís Vaz de Camões)

Vídeo: Mensagem de motivação

21 de ago de 2011

Felicidade... onde estás?


Passamos a vida em busca da felicidade. Procurando o tesouro escondido.

E assim, uns fogem de casa para serem felizes.
Outros fogem para casa em busca da felicidade.

Uns se casam pensando em serem felizes.
Outros se divorciam para serem felizes.

Uns desejam viver sozinhos para serem felizes.
Outros desejam possuir uma grande família a fim de serem felizes.

Uns desejam ser profissionais liberais para comandar sua própria vida e poder serem felizes. Outros desejam ser empregados para ter a certeza do salário no final do mês e, assim, poderem ser felizes.

Outros, ainda, desejam trabalhar por comissão, assegurando que o seu esforço se transforme em melhor remuneração e assim serem felizes.

É uma busca infinita. Anos desperdiçados.

Nunca a Lua está ao alcance das mãos. Nunca o fruto está maduro.

Nunca o carinho recebido é suficiente.

Mas há uma forma melhor de viver!

A partir do momento em que decidimos sermos felizes, nossa busca da felicidade chegou ao fim. É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa. E jamais está à venda.

Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte. Sempre que dependemos de fatores externos para ter alegria, estamos fadados à decepção.

A felicidade não se encontra nas coisas exteriores.

A felicidade consiste na satisfação com o que temos e com o que não temos. Poucas coisas são necessárias para fazer o homem sábio feliz, ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaz a um inconformado.

As necessidades de cada um de nós são poucas. Enquanto nós tivermos algo a fazer, alguém para amar, alguma coisa para esperar, seremos felizes.

Tenhamos certeza:
A única fonte de felicidade está dentro de nós, e deve ser repartida. Repartir nossas alegrias é como espalhar perfume sobre os outros. Sempre algumas gotas acabam caindo sobre nós mesmos.

Se chover, seja feliz com a chuva que molha os campos, varre as ruas e limpa a atmosfera. Se fizer sol, aproveite o calor.

Se houver flores em seu jardim, aproveite o perfume. Se tudo estiver seco, aproveite para colocar as mãos na terra, plantar sementes e aguardar a floração.

"O tempo é muito lento para os que esperam. Muito rápido para quem têm medo. Muito longo para os que lamentam. Muito curto para os que festejam. Mas para os que amam, o tempo é ETERNIDADE."