CHEGUE NA PAZ

27 de fev de 2011

Aura

Você com certeza já deve ter conhecido alguém assim: basta chegar perto para se envolver numa maravilhosa onda de luz e paz. Sua energia é tão positiva e contagiante que poderia até ser tocada. Outras pessoas, ao contrário, provocam uma desagradável sensação de cansaço, como se roubassem nossa energia. Esta capacidade de apagar ou iluminar o ambiente reflete o poder da nossa aura.

Uma pessoa altamente emotiva com um chakra do plexo solar desenvolvido e descontrolado, pode causar destruição. Por outro lado uma pessoa que use corretamente o centro do coração, leva a inspiração a centenas de pessoas, expandindo sua Aura e tornando seu campo energético mais amplo, mais forte, mais protegido e mais resistente aos ataques das energias telúricas e de energias negativas.

Ela foi estudada nos anos setenta pelo físico russo Samuel Kirlian, que inventou a kirliangrafia, que não é nada mais que a fotografia da nossa aura. Através dela pode-se detectar visualmente que todo ser humano representa um gerador de energia que produz um campo energético.

1) Aura da saúde física
2) Aura astral ou emocional
3) Aura mental
4) Aura do corpo etérico.

A aura é constituída por quatro campos, quatro camadas:

Existe uma correlação entre o estado geral de corpo-mente-alma de uma pessoa e seu corpo vibratório. Danos à alma, tensão e fraquezas físicas tornam-se perceptíveis, antes mesmo de se manifestarem em você, tais como depressões, fadigas e doenças. Quem passa por uma perda de um parente querido, por exemplo, terá chances de se recuperar mais rapidamente se seu campo energético estiver equilibrado. Uma das maneiras para deixá-la em perfeito estado é tomar o banho de água com sal.

Antes de tudo, devemos esclarecer a essência da aura. Todos os pensamentos e atos humanos pertencem ao bem e ao mal. A espessura da aura é proporcional à quantidade de pensamentos bons e maus. Internamente, quando uma pessoa pratica o bem, sente uma satisfação na consciência. Esses pensamentos se convertem em luz, somando-se a luz do corpo espiritual. Quando, ao contrário, os pensamentos e atos sãos maus, estes se convertem em nuvens do corpo espiritual.

Externamente, quando se faz o bem aos outros, os pensamentos de gratidão das pessoas beneficiadas também se convertem em luz. Transmitidos através do fio espiritual para a pessoa que praticou o bem, aumentam a luz desta. Quando, ao contrário, a pessoa recebe transmissões de pensamentos de vingança, ódio, ciúme ou inveja, suas nuvens aumentam. Por isso, é preciso praticar o bem e proporcionar alegria aos outros, evitando provocar pensamentos de vingança, ódio ou ciúmes.

Para assegurar a boa luminosidade de sua aura todo cuidado é pouco. Ciúme, raiva, ódio ou inveja podem atuar negativamente sobre o equilíbrio dos campos energéticos. O primeiro passo é combater as situações de estresse com constantes exercícios de relaxamento, caminhar todos os dias pela manhã (se possível por vinte minutos), e viver situações que salientem o seu lado alegre.

Texto extraído de http://misteriosantigos.com

Amigos... tão amigos!

Certos amigos são indispensáveis, simples como aquela estradinha de terra no interior, onde do alto da colina podemos avistá-la inteirinha, sabemos onde podemos ir e onde podemos chegar, são transparentes e confiáveis.

Outros, acabaram de chegar, como estradas que só conhecemos pelo guia, e vamos nos aventurando sem saber muito bem seus limites, é um caminho desconhecido, mas que sempre vale a pena trilhar.

Tem amigos que lembram aquelas estradas vicinais, que pouco usamos, pouco vemos, mas sabemos que quando precisarmos, ela estará lá, poderemos passar e cortar caminho, mesmo distante, estão sempre em nossa memória.

Por certo, também existem amigos que infelizmente, lembram aquelas estradas maravilhosas, com pistas largas e asfalto sempre novo, mas que enganam o motorista, pois são cheias de curvas perigosas, e quando você menos espera... é traído pela confiança excessiva.

E existem amigos que são como aquelas estradas que desapareceram, não existem mais, mas que sempre ligam a nossa emoção até a saudade, saudade de uma paisagem, um pedaço daquela estrada, que deixou marcas profundas em nosso coração.
Foram, mas ficaram impregnados em nossa alma.

E na viagem da vida, que pode ser longa ou curta, amigos são mais do que estradas, são placas que indicam a direção, e naqueles momentos em que mais precisamos, por vezes são o nosso próprio chão.

Paulo Gafke

A centelha divina dentro de nós...

A centelha divina está dentro do homem como uma semente está dentro de uma fruta. O defeito da personalidade é tudo na fruta que não é a semente, então quando o homem tira a casca e come a fruta, o que sobra é o divino que existe dentro dele.

O processo de auto-conhecimento é saboroso,... a partir do momento em que se tira "a casca" (o orgulho e a preguiça).
Mas também existem frutas que comemos a casca e isso é muito saboroso, ... isso varia de cada um para cada um.
As sete maravilhas do mundo estão dentro do ser, em sua centelha divina.
A primeira maravilha é a paz, representada pela cor azul.
A segunda maravilha é a sabedoria, representada pela cor amarela.
A terceira maravilha é o amor, representada pela cor rosa.
A quarta maravilha é a fé, representada pela cor branca.
A quinta maravilha é a verdade, representada pela cor verde.
A sexta maravilha é a dedicação à vida, representada pela cor rubi.
A sétima maravilha é a transformação, representada pela cor violeta.
Assim como os sete pecados resumem todos os defeitos, as sete maravilhas resumem tudo que é verdadeiramente bom como à liberdade (paz), conseguir ver as coisas como elas são (sabedoria), querer bem aos outrose principalmente a si mesmo, perdoar, praticar a caridade (amor), acreditar em Deus; ter segurança (fé), ter pureza (verdade), ter as devidas ações para atingir os meios certos (ação) e as transformações que devem ocorrer para que tudo pelo meio do bem para o bem e a plenitude de estar junto com Deus que é Tudo e está em tudo (todas as sete juntas).
Quem consegue esse nível de auto-conhecimento conhece o paraíso que existe dentro dele.

Autor do artigo: Ricardo Chioro

24 de fev de 2011

Psicopata? Pode estar ao seu lado agora. Identifique-o...

Como reconhecer e se proteger de pessoas frias e perversas, sem sentimento de culpa, que estão perto de nós? A incapacidade de ter empatia pelo outro revela claramente que elas não são como a gente: psicopata não tem semelhante. Ele nem sabe o que é isso. Estamos sempre correndo o risco de ser a próxima vítima. Mas, ao mesmo tempo, nos dá as únicas armas possíveis para nos defendermos deles: a possibilidade de reconhecê-los para sair de perto. Eles têm aparência de indivíduos normais, mas são perigosos em suas ações e atitudes. Enganosos em sua conduta, tornam-se de alto risco para aqueles com quem convivem, em razão do que se passa em suas mentes. Podem estar próximos a nós, imperceptíveis até o momento do ataque final. A mídia nos mostra atualmente fatos marcados por escândalos, que nos abatem, provocados por indivíduos diagnosticados como psicopatas.

Fatos que servem como um alerta aos desprevenidos quanto à ação destruidora desses indivíduos. Seus talentos teatrais e seu poder de convencimento são tão impressionantes que chegam a usar as pessoas com a única intenção de atingir seus sórdidos objetivos. Tudo isso sem qualquer aviso prévio, em grande estilo, doa a quem doer. São pessoas frias, insensíveis, manipuladoras, perversas, transgressoras de regras sociais, impiedosas, imorais, sem consciência e desprovidas de sentimentos de compaixão, culpa ou remorso. Esses "predadores sociais" matam a sangue-frio, com requintes de crueldade, sem medo e sem arrependimento.

Por serem charmosos, eloquentes, 'inteligentes', envolventes e sedutores, não costumam levantar a menor suspeita de quem realmente são. Podemos encontrá-los disfarçados de religiosos, bons políticos, bons amantes, bons amigos. Visam apenas o benefício próprio, almejam o poder e o status, engordam ilicitamente suas contas bancárias, são mentirosos costumazes, parasitas, chefes tiranos, pedófilos, líderes natos de maldade. A maioria esmagadora está do lado de fora das grades, convivendo diariamente com todos nós. Transitam tranquilamente pelas ruas, cruzam nossos caminhos, frequentam as mesmas festas, dividem o mesmo teto, dormem na mesma cama... A parte racional dos psicopatas é perfeita e íntegra; sabem perfeitamente o que fazem, mas afetivamente são absolutamente pobres, ausentes de afeto. Suas vítimas preferidas são as pessoas mais sensíveis, mais puras de alma e de coração. Que as pessoas saibam se prevenir da ameaça que nos ronda de forma silenciosa. A natureza dos psicopatas é devastadora, de mentes sombrias, totalmente desprovidos de consciência; e cujas vidas parecem não ter se desenvolvido. Saber identificá-los pode ser um andídoto contra seu poder paralisante e mortal.

A desinformação nos torna vulneráveis e indefesos. Eles são verdadeiramente maléficos e ardilosos, utilizando 'disfarces' tão perfeitos que acreditamos piamente que são humanos como nós. São atores da vida real, mentem com a maior tranquilidade e seus instintos maquiavélicos são absolutamente imperceptíveis aos nossos olhos e sentidos. Seus atos criminosos não provêm de mentes adoecidas, mas sim de um raciocínio frio e calculista. Deixam um rastro de perdas e destruição por onde passam, são pessoas portadoras de má índole, que cometem suas maldades por puro prazer e diversão e sem vestígios de arrependimento. Ferem, maltratam, matam qualquer um que atravesse seu caminho ou atrapalhe seus interesses, independente de ser até alguém de seu convívio íntimo. São vampiros da vida real, sugando energia emocional, autênticas 'criaturas das trevas', aparentam ser melhores que as pessoas comuns, mostram-se inteligentes e talentosos, despertam confiança, simpatia; mas tudo isso apenas são ilusórias expectativas, fazendo-nos amargar sérios prejuízos em diversos setores das nossas vidas.

Com sua habilidade de ludibriar, seduzir e até assustar, sente-se superior a todos e os vê como tolos. Alvos fáceis. Quando se trata de confiarmos em outra pessoas, todos nós tropeçamos e cometemos falhas, algumas infelizmente, podem nos causar graves consequências. As pessoas do bem, tendem a se dissipar; ficam acuadas, trancafiadas, perdem a sua função social e de organização e acabam por adoecer. A nossa sociedade vem banalizando o mal e contribuindo para a inversão dos valores morais; isso cria um terreno fértil para que os psicopatas se sintam à vontade no exercício de suas habilidades destrutivas. Os psicopatas são incapazes de amar, extremamente narcisistas, se utilizam de nossos sentimentos mais nobres para poder nos seduzir e controlar; não são indivíduos com quem você deva ter amizade, relacionamentos afetivos, dividir segredos, confiar seus bens, seus filhos e nem sequer oferecer abrigo. Eles sempre sabem qual a consequência das suas atitudes transgressoras, no entanto, não dão a mínima importância para isso. Podemos observar características de psicopatia desde a infância até a vida adulta de pessoas com o comportamento descrito:

* Mentiras frequentes (às vezes o tempo todo);

* Crueldade com animais, coleguinhas, irmãos, etc.;

* Condutas desafiadoras às figuras de autoridade (pais, professores etc.);

* Impulsividade e irresponsabilidade;

* Baixíssima tolerância à frustração, com acessos de irritabilidade ou fúria quando são contrariados;

* Tendência a culpar os outros por erros cometidos por si mesmos;

* Preocupação excessiva com seus próprios interesses;

* Insensibilidade ou frieza emocional;

* Ausência de culpa ou remorso;

* Falta de empatia ou preocupação pelos sentimentos alheios;

* Falta de constrangimento ou vergonha quando pegos mentindo ou em flagrante;

* Dificuldades em manter amizades;

* Violação às regras sociais que se constituem em atos de vandalismo;

* Participação em fraudes, roubos ou assaltos;

* Introdução precoce no mundo das drogas ou do álcool.

* Nos casos mais graves, podem cometer homicídio.

É muito comum e até compreensível que os pais de jovens com características psicopáticas se perguntem quase sempre em tom de desespero: "O que nós fizemos de errado para que nosso filho seja assim?" Os pais se sentem culpados por acharem que falharam na educação dos seus filhos e que não souberam impor limites. Isso é um grande equívoco! Não resta dúvida de que a educação, a estrutura familiar e o ambiente social influenciam na formação da personalidade de um indivíduo e na maneira como ele se relaciona com o mundo. No entanto, esses fatores por si só, não são capazes de transformar ninguém em um psicopata. A psicopatia não tem cura, é um transtorno da personalidade e não uma fase de alterações comportamentais momentâneas.

Não negocie com o mal. Jamais concorde, seja por piedade, chantagem ou por quaisquer outro motivo, em ajudar um psicopata a ocultar o seu verdadeiro caráter.

Texto baseado no livro: Mentes perigosas - O psicopata mora ao lado.
autor: Ana Beatriz Barbosa Silva - Médica com pós-graduação em psiquiatria. Realiza palestras, conferências e consultorias sobre comportamento humano.

10 mandamentos para a paz na família

1. Tenha fé e viva a Palavra de Deus, amando o próximo como a si mesmo.

2. Ame-se, confie em si mesmo, em sua família, e ajude a criar um ambiente de amor e paz ao seu redor.

3. Reserve momentos para brincar e se divertir com sua família, pois a criança aprende brincando e a diversão aproxima as pessoas.

4. Eduque seu filho através da conversa, do carinho e do apoio e tome cuidado: quem bate para ensinar está ensinando a bater.

5. Participe com sua família da vida da comunidade, evitando as más companhias e diversões que incentivam a violência.

6. Procure resolver os problemas com calma e aprenda com as situações difíceis, buscando em tudo o seu lado positivo.

7. Partilhe seus sentimentos com sinceridade, dizendo o que você pensa e ouvindo o que os outros têm para dizer.

8. Respeite as pessoas que pensam diferente de você, pois as diferenças são uma verdadeira riqueza para cada um e para o grupo.

9. Dê bons exemplos, pois a melhor palavra é o nosso jeito de ser.

10. Peça desculpas quando ofender alguém e perdoe de coração quando se sentir ofendido, pois o perdão é o maior gesto de amor que podemos demonstrar.

A PAZ COMEÇA EM CASA.

20 de fev de 2011

O som do silêncio

Um rei mandou seu filho estudar no templo de um grande mestre com o objetivo de prepará-lo para ser uma grande pessoa. Quando o príncipe chegou ao templo, o mestre o mandou sozinho para uma floresta. Ele deveria voltar um ano depois, com a tarefa de descrever todos os sons da floresta. Quando o príncipe retornou ao templo, após um ano, o mestre lhe pediu para descrever todos os sons que conseguira ouvir.

Então disse o príncipe:
- Mestre, pude ouvir o canto dos pássaros, o barulho das folhas, o alvoroço dos beija-flores, a brisa batendo na grama, o zumbido das abelhas, o barulho do vento cortando os céus...

E ao terminar o seu relato, o mestre pediu que o príncipe retornasse a floresta, para ouvir tudo o mais que fosse possível. Apesar de intrigado, o príncipe obedeceu a ordem do mestre, pensando:
"Não entendo, eu já distingui todos os sons da floresta..."

Por dias e noites ficou sozinho ouvindo, ouvindo, ouvindo... mas não conseguiu distinguir nada de novo além daquilo que havia dito ao mestre.

Porém, certa manhã, começou a distinguir sons vagos, diferentes de tudo o que ouvira antes. E quanto mais prestava atenção, mais claros os sons se tornavam. Uma sensação de encantamento tomou conta do rapaz. Pensou:
"Esses devem ser os sons que o mestre queria que eu ouvisse..."

E sem pressa, ficou ali ouvindo e ouvindo, pacientemente. Queria ter certeza de que estava no caminho certo. Quando retornou ao templo, o mestre lhe perguntou o que mais conseguira ouvir. Paciente e respeitosamente o príncipe disse:
- Mestre, quando prestei atenção pude ouvir o inaudível som das flores se abrindo, o som do sol nascendo e aquecendo a terra e da grama bebendo o orvalho da noite...

O mestre sorrindo, acenou com a cabeça em sinal de aprovação, e disse:
- Ouvir o inaudível é ter a calma necessária para se tornar uma grande pessoa. Apenas quando se aprende a ouvir o coração das pessoas, seus sentimentos mudos, seus medos não confessados e suas queixas silenciosas, uma pessoa pode inspirar confiança ao seu redor; entender o que está errado e atender as reais necessidades de cada um.

A morte do espírito começa quando as pessoas ouvem apenas as palavras pronunciadas pela boca, sem se atentarem no que vai no interior das pessoas para ouvir os seus sentimentos, desejos e opiniões reais. É preciso, portanto, ouvir o lado inaudível das coisas, o lado não mensurado, mas que tem o seu valor, pois é o lado mais importante do ser humano...

Tome uma atitude libertadora

A vida é uma aventura maravilhosa. Cada um terá a vida que decidir ter. Essa é a maior aventura. Descobrir-se o(a) arquiteto (a) da sua existência traz à consciência a importância de viver o presente, o único espaço onde é possível traçar o desenho de uma existência plena.

A maior parte das pessoas vive em função do passado ou do futuro, sem perceber que ao fazer isso, está impondo limites a si próprio (a) e descartando as possibilidades que se apresentam, a cada momento, de ser feliz. Deixar o passado onde ele está e seguir olhando para frente, pisando o chão sob seus pés, sem se deixar levar por expectativas em relação ao futuro, abre espaço para o verdadeiro presente que todos recebemos: estar presente no momento presente.

Para colocar em prática essa atitude libertadora, é preciso entrar em contato com o que se encontra presente na sua consciência e assim, deixar ir embora o que não funciona para dar espaço ao que você verdadeiramente deseja. Para isso, é importante ter a noção mais do quanto você vive no presente, se quiser saber se as mágoas e os ressentimentos em relação ao passado ou as preocupações com o futuro dominam a sua vida, faça um teste.

Pegue uma folha de papel ou abra um arquivo de texto no seu micro. Por alguns momentos, busque os seus pensamentos mais freqüentes. O que costuma ocupar a sua mente? Faça uma lista de sentimentos que lhe ocorrem. O que surge na consciência quando pensa nos seus desejos e objetivos?

Faça 3 colunas e escreva em cada uma delas: passado, presente e futuro.
Preencha cada uma delas com os pensamentos anotados. Assim: recordações, medos, angústias, tudo o que estiver relacionado com o que passou vai para a coluna do passado. O que está ligado com a ansiedade, expectativas, desejos, planos e preocupações com o que virá, fica na coluna do futuro.

Na coluna do presente, coloque os pensamentos voltados para o momento exato que está vivendo, sem ligação com o que foi ou com o que será. É provável que você descubra que quase toda a sua energia está indo para o passado e para o futuro bloqueando o único tempo em que é possível plantar e nutrir as sementes do que se deseja colher: o momento presente.

O fantástico é que, ao viver plenamente o agora, não será necessário preocupar-se com o amanhã, pois ao estar inteiro (a), a cada dia, vivendo com a consciência de estar fazendo o seu melhor, a colheita virá naturalmente, no tempo certo.

Experimente escolher o que deseja viver hoje. Ainda que não possa determinar os eventos externos da sua vida, nem controlar as circunstâncias ao seu redor, você pode escolher o modo como reage a cada um desses eventos. Escolha como pretende viver cada dia e fique atento(a) ao exercício da disciplina do pensamento. Escolha, por exemplo, por um dia, este dia apenas, cuidar de todos os pensamentos que vierem à mente de forma a só permitir que pensamentos positivos ocupem a sua consciência.

Você também pode escolher colocar o amor no lugar do medo, a confiança onde existem dúvidas e confusão. Acredite: é possível decidir como você quer se sentir hoje. Isso fará com que não entregue mais o poder sobre os seus estados emocionais a ninguém. Ao fazer isso, você assume o único poder verdadeiro – o seu poder interior. O medo do futuro não existe, pois não é possível temer algo que não é. O que acontece, é que você projeta as experiências do passado no futuro e, por isso, tem medo de voltar a sentir dor, insegurança, rejeição, assim por diante.

A boa notícia é que é possível se libertar dos medos do passado e soltar a s emoções negativas atreladas a ele. É possível aprender com as experiências e deixar ir embora o que passou. É possível tomar posse da chave da felicidade e decidir quais as experiências que se deseja viver, a cada momento.

Como fazer isso? Escolhendo o amor. Experimente outro exercício: Escreva quais são os seus maiores medos. Pode ser medo de ficar só, medo de não ser capaz de superar um trauma, medo de ser incompetente. Sejam quais forem, envie amor à essa parte sua que sente medo, diga à ela que o medo é uma criação da mente e deixe que o amor transmute o medo em confiança. Esta é a chave: amor

Amor por você próprio(a), para ser capaz de amar o outro. Amor pelas suas dificuldades, amor pelas experiências vividas, amor incondicional por ser quem você é e merecer a oportunidade de estar vivo(a) e inteiro(a), capaz de renascer a cada dia. Ao focar a sua energia no presente, ao se dar conta de que a verdadeira libertação acontece dentro de você e que, não importam as circunstâncias, você é livre para escolher o que deseja sentir, irá descobrir que a felicidade é uma construção e que o(a) arquiteto(a) é você.

Jael Coaracy

Eu conto com Deus

Quando me sinto fraca, então é que me faço forte.

Sei que Deus não me criou para que eu me sentisse derrotada pelos problemas que a vida me apresenta.

Deus não me criou para o desânimo que insistente bate à porta de meu coração, sempre que alguma coisa não dá certo.

Ele não quer ver esta ruga que aparece em meu rosto, refletido no espelho, sinal de toda a preocupação que ocupa minha mente.

Ele sabe que se hoje as coisas não me parecem bem, amanhã, à luz de um novo dia, elas me parecerão menos graves, do que o impacto que me causaram.

Ele sabe que não obstante, à pequenez de minha fé, no fundo sei que posso contar com a Sua proteção. Sabe que eu tenho certeza de que não colocará em meus ombros peso maior do que eu possa suportar.

Sabe que eu entendo que essas experiências desagradáveis pelas quais passo em minha vida, servirão apenas para elevar e fortalecer meu espírito e enriquecer meu conhecimento.

E é por tudo isso, que não devo esmorecer, não devo dar ao meu inimigo, seja ele quem for, físico, moral ou espiritual, o gosto da vitória sobre mim.

Deus me criou para ser amada, principalmente por mim mesma!

Deus me criou para vencer sempre!

Pessoas que precisam de você

O mundo inteiro está cheio de pessoas.

Há pessoas caladas que precisam de alguém para conversar.

Há pessoas tristes que precisam de alguém que as conforte.

Há pessoas tímidas que precisam de alguém que as ajude vencer a timidez.

Há pessoas sozinhas que precisam de alguém para brincar.

Há pessoas com medo que precisam de alguém para lhes dar a mão.

Há pessoas fortes que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usar a força.

Há pessoas habilidosas que precisam de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira de usar a habilidade.

Há pessoas que julgam que não sabem fazer nada e precisam de alguém. Que as ajude a descobrir o quanto sabem fazer.

Há pessoas apressadas que precisam de alguém para mostrar a elas tudo o que não têm tempo para ver.

Há pessoas impulsivas que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros.

Há pessoas que se sentem de fora e precisam de alguém que mostre para elas o caminho de entrada.

Há pessoas que dizem que não servem para nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir como são importantes.

Precisam de alguém...

Talvez de você...

Navegue... e descubra tesouros

Navegue, descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar, o lugar deles é lá.

Admire a lua, sonhe com ela mas não queira trazê-la para a terra. Curta o sol, se deixe acareciar por ele, mas lembre-se que seu calor é para todos.

Sonhe com as estrelas, apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu. Não tente deter o vento, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde. Não apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos.

O sorriso... Esse você deve segurar; não deixe-o ir embora, agarre-o!

Quem você ama? Guarde dentro de um porta-jóias, tranque e perca a chave. Quem você ama é a maior jóia que você possui.

Não importa se a estação do ano muda, se o século vira, se o milênio é outro; conserve sempre a vontade de viver, não se chega a lugar algum sem ela. Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho.

Alimente sua alma com amor e cuide de suas feridas com carinho. Descubra-se todos os dias, deixe-se levar pelas vontades, mas não se enlouqueça por elas. Dê um sorriso para quem se esqueceu como se faz isso.

Acelere seu pensamento, mas não permita que ele te consuma. Olhe para o lado, alguém precisa de você. Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca. Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.

Procure seus caminhos, mas não machuque ninguém nessa procura. Arrependa-se, volte atrás, peça perdão. Não se acustume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário! Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte! Se perceber que precisa seguir, siga!

Se estiver tudo certo, continue! Se tiver saudades, mate-a! Se perdeu um amigo, não se perca! Se achá-lo, segure-o! Caso sinta-se só, olhe para as estrelas; elas não estão ao seu alcance, mas estarão eternamente brilhando para você!

Fernando Pessoa

O amor

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: Pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água neste momento, perceba: Existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: O amor.

Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: Vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: Você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente. É o livre-arbítrio.

Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O amor.

Carlos Drummond de Andrade

E quando tudo vai mal?

Quando tudo vai mal, bota um sorriso no rosto e não se entregue ao desgosto.

Saiba que és da vida aprendiz, que estás aqui pra ser feliz.

Amanheça cantando como os pássaros, que cantam para ficar contentes...

Não se deixe tornar um descrente.

Tome consciência de que certo na vida é apenas a morte, e firme sua esperança na sorte.

Tristeza é momento...

Não se entregue ao desalento, o único remédio é o tempo.

Se seu mal é solidão, abra aos outros seu coração.

Não se isole, saia pra passear, arejar a cuca, pense em tudo que tem de bom na vida.

Nunca esmoreça, enfim, cresça !

E lembre-se que alguém sempre lembra de você!...

Oceanos são feitos de gotas d'água

Para ser ouvido, fale. Para ser compreendido, exponha claramente as suas idéias sem jamais abrir mão daquelas que julga fundamentais apenas para que os outros o aceitem. Acima de tudo, busque o prazer antes do sucesso, a auto-realização antes do dinheiro, fazer bem feito antes de pensar em obter qualquer recompensa. Nenhum reconhecimento externo vai substituir a alegria de poder ser você mesmo..
“Status” é comprar coisas que você não quer, com o dinheiro que você não tem, a fim de mostrar pra gente que você não gosta, uma pessoa que você não é. Nada tem graça se não for bom para o seu corpo, leve para o seu espírito e agradável para o seu coração. Para conseguir, tente sem pensar que o êxito virá logo da primeira vez. Cuide de ter saúde, energia, paciência e determinação para continuar tentando quantas vezes forem necessárias..Mas ao perceber que já fez tudo o que pode, ou até mesmo um pouco além, mude de alvo para não se tornar, em vez de um vitorioso, apenas mais um teimoso. Para poder recomeçar sempre, perdoe-se pelos fracassos e erros que cometer, aprenda com eles e, a partir deles, programe suas próximas ações.. Nunca se deixe iludir que será possível fazer tudo num só dia, ou quando tiver todos os recursos: tal dia nunca virá.Para manter-se motivado, sonhe. Para realizar, planeje, pensando grande e fazendo pequeno, um pouco a cada dia e todos os dias um pouco, porque são pequenas gotas d’água que fazem um grande oceano.

Olha teu jardim

OLHA no teu jardim as rosas entreabertas, e nunca as pétalas caídas

OBSERVA em teu caminho a distância vencida e nunca o que falta ainda;

GUARDA do teu olhar os brilhos de alegria e nunca as névoas de tristezas;

RETÉM da tua voz risadas e canções e nunca os teus gemidos;CONSERVA em teus ouvidos as palavras de amor e nunca as de ódio;

GRAVA em tua pupila o nascer das auroras e nunca os teus poentes;

CONSERVA no teu rosto as linhas do sorriso e nunca os sulcos do teu pranto;

CONTA aos homens o azul das tuas primaveras e nunca as tempestades do verão;

GUARDA da tua face apenas as carícias, esquece as bofetadas;CONSERVA de teus pés os passos retos e puros, esquece os transviados;

GUARDA de tuas mãos as flores que ofertaram, esquece os espinhos que ficaram;

De teus lábios CONSERVA as mensagens bondosas, esquece as maldições;

RELEMBRA com prazer as tuas escaladas, esquece o prazer fútil das descidas;

RELEMBRA os dias em que fostes água limpa, esquece as horas em que foi brejo;

CONTA e mostra as medalhas das tuas vitórias, esquece as cicatrizes das derrotas;OLHA de frente o sol que existe em tua vida, esquece a sombra que fica atrás;

A flor que desabrocha é bem mais importante do que mil pétalas caídas;

E só um olhar de amor pode levar consigo calor para aquecer muitos invernos;

A bondade é mais forte em nós e dura muito mais do que o mal que nós mesmos praticamos;SÊ OTIMISTA, e não te esqueças de que...

É no fundo da noite sem luar que brilham muito mais as estrelas!

Você sabe amar?

Eu estou aprendendo.

Estou aprendendo a aceitar as pessoas mesmo quando elas me desapontam

Quando fogem do ideal que tenho para elas

Quando me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas.É difícil aceitar as pessoas assim como elas são

Não como eu desejo que elas sejam

É difícil, muito difícil, mas estou aprendendo.Estou aprendendo a amar.

Estou aprendendo a escutar

Escutar com olhos e ouvidos

Escutar com a alma e com todos os sentidos.

Escutar o que diz o coração

O que dizem os ombros caídos, os olhos, as mãos irrequietas.

Escutar a mensagem que se esconde entre as palavras corriqueiras, superficiais.

Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta.

Penetrar o sorriso fingido, a alegria simulada, a vanglória exagerada.

Descobrir a dor de cada coração.Aos poucos, estou aprendendo a amar.

Estou aprendendo a perdoar

Pois o amor perdoa, lança fora as mágoas e apaga as cicatrizes

Que a incompreensão e insensibilidade gravaram no coração ferido.

O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos.

Não cultiva ofensas com lástimas e autocomiseração.

O amor perdoa, esquece.

Extingue os traços de dor no coração.Passo a passo, estou aprendendo a perdoar, a amar.

Estou aprendendo a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, de todas as vidas, valor soterrado pela rejeição, pela falta de compreensão, carinho e aceitação, pelas experiências duras vividas ao longo dos anos.

Estou aprendendo a ver nas pessoas a sua alma, e as possibilidades que Deus lhes deu.

Estou aprendendo, mas como é lenta a aprendizagem!

Como é difícil amar, amar como Cristo amou!

Todavia tropeçando, errando, estou aprendendo...

Aprendendo a pôr de lado as minhas próprias dores.

Meus interesses, minha ambição, quando estes impedem o bem-estar e a felicidade de alguém.

Depende de você

O amor que quer encontrar nos outros...

DEPENDE DE VOCÊ.

A paz que busca numa procura desesperada...

DEPENDE DE VOCÊ.

O diálogo, base de toda convivência...

DEPENDE DE VOCÊ.

O caminho para a renovação...

DEPENDE DE VOCÊ.

A realização dos seus grandes sonhos...

DEPENDE DE VOCÊ.

A organização que tanto necessita...

DEPENDE DE VOCÊ.

Reclamar, queixar-se ou servir, revoltar-se ou ponderar, desprezar ou valorizar, omitir-se ou colaborar, adoecer ou curar, rebaixar ou elevar, monologar ou dialogar, fechar-se ou abrir-se, estacionar ou progredir...

Tudo é uma questão de escolha.

E esta escolha depende UNICAMENTE DE VOCÊ!

E já que tudo depende só de você...

TRATE DE SER FELIZ!!!



"Felicidade não é uma ausência de problemas; mas sim a capacidade de lidar com eles."

"O fracasso é sucesso quando aprendemos com ele."

"Perder o entusiasmo provoca rugas na alma."

"Duas coisas indicam fraqueza: calar-se quando é preciso falar e falar quando é preciso calar-se."

"Uma alegria compartilhada se transforma em dupla alegria; uma dor compartilhada, em meia dor."

Vídeo: Refletindo com Chico Xavier

18 de fev de 2011

Retrato de Mãe

Uma simples mulher existe que, pela imensidão do seu amor, tem um pouco de Deus; e pela constância de sua dedicação, tem um pouco de anjo.

Que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude, quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida, e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças.

Pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos.

Forte, entretanto, estremece ao choro de uma criancinha e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões.

Viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e morta, tudo o que somos e tudo o que daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.

Não exijam de mim que diga o nome dessa mulher, se não quiserem que ensope de lágrimas este pergaminho, porque eu a vi passar em meu caminho.

Apenas lhes peço: quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página, e eles lhes cobrirão de beijos a fronte, e dirão que um pobre viandante, em troca da suntuosa hospedagem recebida, aqui deixou para todos o retrato de sua própria MÃE...

Mães só morrem quando querem...

Eu tinha 7 anos quando matei minha mãe pela primeira vez. Eu não a queria junto a mim quando chegasse à escola em meu 1º dia de aula.

Eu me achava forte o suficiente para enfrentar os desafios que a nova vida iria me trazer. Poucas semanas depois descobri aliviado que ela ainda estava lá, pronta para me defender não somente daqueles garotos brutamontes que me ameaçavam, como das dificuldades intransponíveis da tabuada.

Quando fiz 14 anos eu a matei novamente. Não a queria me impondo regras ou limites, nem que me impedisse de viver a plenitude dos vôos juvenis. Mas logo no primeiro porre eu felizmente a redescobri viva. Foi quando ela não só me curou da ressaca, como impediu que eu levasse uma vergonhosa surra de meu pai.

Aos 18 anos achei que mataria minha mãe definitivamente, sem chances para ressurreição. Entrara na faculdade, iria morar em república, faria política estudantil, atividades em que a presença materna não cabia em nenhuma hipótese. Ledo engano: quando me descobri confuso sobre qual rumo seguir voltei à casa materna, único espaço possível de guarida e compreensão.

Aos 23 anos me dei conta de que a morte materna era possível, apenas requeria lentidão... Foi quando me casei, finquei bandeira de independência e segui viagem. Mas bastou nascer a primeira filha para descobrir que o bicho mãe se transformara num espécime ainda mais vigoroso chamado avó. Para quem ainda não viveu a experiência, avó é mãe em dose dupla...

Apesar de tudo continuei acreditando na tese da morte lenta e demorada, e aos poucos fui me sentindo mais distante e autônomo, mesmo que a intervalos regulares ela reaparecesse em minha vida desempenhando papéis importantes e únicos, papéis que somente ela poderia protagonizar...

Mas o final dessa história, ao contrário do que eu sempre imaginei, foi ela quem definiu: quando menos esperava, ela decidiu morrer. Assim, sem mais, nem menos, sem pedir licença ou permissão, sem data marcada ou ocasião para despedida.

Ela simplesmente se foi, deixando a lição que mães são para sempre. Ao contrário do que sempre imaginei, são elas que decidem o quanto esta eternidade pode durar em vida, e o quanto fica relegado para o etéreo terreno da saudade...

*********
Não sei... Se a vida é curta ou longa demais pra nós, mas sei que nada do que devemos amar as pessoas, enquanto elas estão por aqui...
É por isso que temos que amá-la sempre!
E não matá-la em vida...
Nunca saberemos quando ela vai querer partir...
O vazio que fica, nunca conseguiremos preencher...
Para quem ainda a tem ao seu lado, ame-a...
Abrace-a sempre, dê-lhe colo...
E para quem já não a tem mais do seu lado...
Guarde suas lembranças no mais precioso dos baús...
Mesmo onde ela estiver, saiba que sempre ela vai entender o recado...
e vai chorar, quando você chorar...
Vai sorrir quando você sorrir...
Vai velar seu sono, como quando fazia na época de criança...
Não espere ela partir para lhe dar AMOR.
Um dia você vai descobrir que talvez a pessoa que mais lhe amou na vida, foi ela...
Incondicionalmente...
Desde que você surgiu nesta vida...

Se ela estiver de seu lado, dê-lhe um beijo e um abraço e diga o que ela sempre quis ouvir: MAMÃE, EU TE AMO! OBRIGADO POR VOCÊ EXISTIR!

E se ela já não estiver do seu lado...
Feche os olhos e faça uma prece para ela, agradecendo pela vida e também dizendo que a ama...
*****************
"Em geral, as mães, mais que amar os filhos, amam-se nos filhos."
(Friedrich Nietzsche)

Vida

Consome-se tamanha energia
A entender por completo o sentido da vida
Em vão, uma vez que, nela se vive em causa
De fragmentos, os quais resumem momentos.

Ínfimo persistir num compreender insólito
Sendo ato decisivo o reprogramar de pensamentos
Para que os acasos sejam sinais claros, e não
Fatalidades expostas como inevitáveis.

Merece quem sempre acredita em seus sonhos.
Sofre quem se acomoda em esconder-se em pesadelos.
Ilude-se quem desistiu de buscar motivos para sorrir.

Sempre valerá a pena a intenção boa de sua mente
E da mesma maneira que muitos não compreendem o amor
Não seja uma pessoa que não sabe ter razões para viver.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior

Aprendendo com quem sabe...



A revista ISTO É publicou esta entrevista de Camilo Vannuchi. O entrevistado é Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra, com Pós-Graduação em administração de empresas pela USP, consultor organizacional e conferencista de renome nacional e internacional. Em "Heróis de Verdade", o escritor combate a supervalorização das aparências, diz que falta ao Brasil competência, e não auto-estima.



ISTO É - Quem são os heróis de verdade?

Roberto Shinyashiki - Nossa sociedade ensina que, para ser uma pessoa de sucesso, você precisa ser diretor de uma multinacional, ter carro importado, viajar de primeira classe. O mundo define que poucas pessoas deram certo. Isso é uma loucura. Para cada diretor de empresa, há milhares de funcionários que não chegarão a ser gerentes. E essas pessoas são tratadas como uma multidão de fracassados. Quando olha para a própria vida, a maioria se convence de que não valeu à pena, porque não conseguiu ter o carro, nem a casa maravilhosa.

Para mim, é importante que o filho da moça que trabalha na minha casa, possa se orgulhar da mãe. O mundo precisa de pessoas mais simples e transparentes. Heróis de verdade são aqueles que trabalham para realizar seus projetos de vida, e não para impressionar os outros. São pessoas que sabem pedir desculpas e admitiram que erraram.

ISTO É - O Sr. citaria exemplos?

Shinyashiki - Quando eu nasci, minha mãe era empregada doméstica e meu pai, órfão aos sete anos, empregado em uma farmácia. Morávamos em um bairro miserável em São Vicente (SP) chamado Vila Margarida. Eles são meus heróis. Conseguiram criar seus quatro filhos, que hoje estão bem.

Acho lindo quando o Cafú põe uma camisa em que está escrito "100% Jardim Irene". É pena que a maior parte das pessoas esconda suas raízes. O resultado é um mundo vítima da depressão, doença que acomete hoje 10% da população americana.

Em países como o Japão, a Suécia e a Noruega, há mais suicídio do que homicídio. Por que tanta gente se mata? Parte da culpa está na depressão das aparências, que acomete a mulher, que embora não ame mais o marido, mantém o casamento, ou o homem que passa décadas em um emprego, que não o faz se sentir realizado, mas o faz se sentir seguro.

ISTO É - Qual o resultado disso?

Shinyashiki - Paranóia e depressão cada vez mais precoce. O pai quer preparar o filho para o futuro e mete o menino em aulas de inglês, informática e mandarim. Aos nove ou dez anos a depressão aparece. A única coisa que prepara uma criança para o futuro, é ela poder ser criança. Com a desculpa de prepará-los para o futuro, os malucos dos pais estão roubando a infância dos filhos. Essas crianças serão adultos inseguros e terão discursos hipócritas. Aliás, a hipocrisia já predomina no mundo corporativo.

ISTO É - Por quê?

Shinyashiki - O mundo corporativo virou um mundo de faz-de-conta, a começar pelo processo de recrutamento. É contratado o sujeito com mais marketing pessoal. As corporações valorizam mais a auto-estima do que a competência.

Sou presidente da Editora Gente e entrevistei uma moça que respondia todas as minhas perguntas com uma ou duas palavras. Disse que ela não parecia demonstrar interesse. Ela me respondeu estar muito interessada, mas como falava pouco, pediu que eu pesasse o desempenho dela, e não a conversa. Até porque ela era candidata a um emprego na contabilidade, e não de relações públicas. Contratei-a na hora. Num processo clássico de seleção, ela não passaria da primeira etapa.

ISTO É - Há um script estabelecido?

Shinyashiki - Sim. Quer ver uma pergunta estúpida feita por um presidente de multinacional no programa "O Aprendiz"?
- Qual é seu defeito?
Todos respondem que o defeito é não pensar na vida pessoal:
- Eu mergulho de cabeça na empresa. Preciso aprender a relaxar.
É exatamente o que o Chefe quer escutar.

Por que você acha que nunca alguém respondeu ser desorganizado ou esquecido? É contratado quem é bom em conversar, em fingir. Da mesma forma, na maioria das vezes, são promovidos aqueles que fazem o jogo do poder.

O vice-presidente de uma as maiores empresas do planeta me disse:
"Sabe, Roberto, ninguém chega à vice-presidência sem mentir".
Isso significa que quem fala a verdade não chega a diretor!

ISTO É - Temos um modelo de gestão que premia pessoas mal preparadas?

Shinyashiki - Ele cria pessoas arrogantes, que não têm a humildade de se preparar, que não têm capacidade de ler um livro até o fim e não se preocupam com o conhecimento. Muitas equipes precisam de motivação, mas o maior problema no Brasil é competência.

Cuidado com os burros motivados.
Há muita gente motivada fazendo besteira. Não adianta você assumir uma função, para a qual não está preparado.
Fui cirurgião e me orgulho de nunca um paciente ter morrido na minha mão. Mas tenho a humildade de reconhecer que isso nunca aconteceu graças a meus chefes, que foram sábios em não me dar um caso, para o qual eu não estava preparado.

Hoje, o garoto sai da faculdade achando que sabe fazer uma neurocirurgia. O Brasil se tornou incompetente e não acordou para isso.

ISTO É - Está sobrando auto-estima?

Shinyashiki - Falta às pessoas a verdadeira auto-estima.

Se eu preciso que os outros digam que sou o melhor, minha auto-estima está baixa. Antes, o ter conseguia substituir o ser. O cara mal-educado dava uma gorjeta alta para conquistar o respeito do garçom. Hoje, como as pessoas não conseguem nem ser, nem ter, o objetivo de vida se tornou parecer. As pessoas parecem que sabem, parece que fazem, parece que acreditam. E poucos são humildes para confessar que não sabem.

ISTO É - Por que nos deixamos levar por essa necessidade de sermos perfeitos em tudo e de valorizar a aparência?

Shinyashiki - Isso vem do vazio que sentimos.

A gente continua valorizando os "heróis".

Quem vai salvar o Brasil? O Lula.
Quem vai salvar o time? O técnico.
Quem vai salvar meu casamento? O terapeuta.
O problema é que eles não vão salvar nada!

Tive um professor de filosofia que dizia:

"Quando você quiser entender a essência do ser humano, imagine a rainha Elizabeth com uma crise de diarréia durante um jantar no Palácio de Buckingham". Pode parecer incrível, mas a rainha Elizabeth também tem diarréia. Ela certamente já teve dor de dente, já chorou de tristeza, já fez coisas que não deram certo.

A gente tem de parar de procurar super-heróis, porque se o super-herói não segura a onda, todo mundo o considera um fracassado.

ISTO É - O conceito muda quando a expectativa não se comprova?

Shinyashiki - Exatamente. A gente não é super-herói nem superfracassado.

A gente acerta, erra, tem dias de alegria e dias de tristeza. Não há nada de errado nisso. Hoje, as pessoas estão questionando o Lula, em parte porque acreditavam que ele fosse mudar suas vidas e se decepcionaram. A crise será positiva se elas entenderem que a responsabilidade pela própria vida é delas.

ISTO É - Muitas pessoas acham que é fácil para o Roberto Shinyashiki dizer essas coisas, já que ele é bem-sucedido. O senhor tem defeitos?

Shinyashiki -Tenho minhas angústias e inseguranças. Mas aceitá-las faz minha vida fluir facilmente.

Há várias coisas que eu queria e não consegui.
Jogar na Seleção Brasileira, tocar nos Beatles (risos).
Meu filho mais velho nasceu com uma doença cerebral e hoje tem 25 anos. Com uma criança especial, eu aprendi que, ou eu a amo do jeito que ela é, ou vou massacrá-la o resto da vida para ser o filho que eu gostaria que fosse.
Quando olho para trás, vejo que 60% das coisas que fiz deram certo. O resto foram apostas e erros.
Dia desses apostei na edição de um livro, que não deu certo. Um amigão me perguntou:
"Quem decidiu publicar esse livro?" Eu respondi que tinha sido eu. O erro foi meu. Não preciso mentir.

ISTO É - Como as pessoas podem se livrar dessa tirania da aparência?

Shinyashiki - O primeiro passo é pensar nas coisas que fazem as pessoas cederem a essa tirania e tentar evitá-las.

São três fraquezas: a primeira é precisar de aplauso, a segunda é precisar se sentir amada e a terceira é buscar segurança.

Hoje, o erro das escolas de música é definir o estilo do aluno.
Elas ensinam a tocar como o Steve Vai, o B. B. King ou o Keith Richards.
Os MBAs têm o mesmo problema: ensinam os alunos a serem covers do Bill Gates. O que as escolas deveriam fazer é ajudar o aluno a desenvolver suas próprias potencialidades.

ISTO É - Muitas pessoas têm buscado sonhos que não são seus?

Shinyashiki - A sociedade quer definir o que é certo. São quatro loucuras da sociedade...

A primeira é: instituir que todos têm de ter sucesso, como se eles não tivessem significados individuais.

A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias.

A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo.

Por fim, a quarta loucura:

Você tem de fazer as coisas do jeito certo. Jeito certo não existe. Não há um caminho único para se fazer as coisas. As metas são interessantes para o sucesso, mas não para a felicidade.

* Felicidade não é uma meta, mas um estado de espírito. Tem gente que diz que não será feliz, enquanto não casar, enquanto outros se dizem infelizes justamente por causa do casamento...

Você pode ser feliz tomando sorvete, ficando em casa com a família ou com amigos verdadeiros, levando os filhos para brincar ou indo à praia ou ao cinema...

Quando era recém-formado em São Paulo, trabalhei em um hospital de pacientes terminais. Todos os dias morriam nove ou dez pacientes. Eu sempre procurei conversar com eles na hora da morte.

A maior parte pega o médico pela camisa e diz:
"Doutor, não me deixe morrer. Eu me sacrifiquei à vida inteira, agora eu quero aproveitá-la e ser feliz."
Eu sentia uma dor enorme por não poder fazer nada. Ali eu aprendi que a felicidade é feita de coisas pequenas. Ninguém na hora da morte diz se arrepender por não ter aplicado o dinheiro em imóveis ou ações, mas sim de ter esperado muito tempo ou perdido várias oportunidades de ser feliz...

O sal e a dor

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
- Qual é o gosto? perguntou o Mestre.
- Ruim – disse o aprendiz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago. Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
- Beba um pouco dessa água.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?
- 'Bom!' disse o rapaz.
- Você sente o gosto do sal? perguntou o Mestre.
- Não, disse o jovem.

O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está à sua volta.

É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.

Em outras palavras: é deixar de ser copo... para tornar-se um lago.

Oi, moço...!

Não me perguntem quantos anos tenho
e sim, quantas cartas mandei e recebi
Se mais jovem, se mais velho...
o que importa
se ainda sou um fervilhar de sonhos
se não carrego o fardo da esperança morta!

Não me perguntem quantos anos tenho
e sim, quantos beijos troquei
- Beijos de amor!

Se a juventude em mim ainda é festa
se aproveito tudo a cada instante
e se eu bebo da taça gota a gota...
Ora! Então pouco se me dá que gota resta!

Não me perguntem quantos anos tenho mas...
queiram saber de mim se criei filhos
queiram saber de mim que obras eu fiz
queiram saber de mim que amigos tenho
e se alguém, pude eu, tornar feliz.

Não me perguntem quantos anos tenho mas...
queiram saber de mim que livros li
queiram saber de mim por onde andei
queiram saber de mim quantas histórias
quantos versos ouvi, quantos cantei.

E assim, somente assim, todos vocês
por mais brancos que estejam meus cabelos
por mais rugas que vejam no meu rosto
terão vontade de chamar-me:
“Oi Moço...!!!”

E ao me verem passar aqui... ali...
não saberão ao certo a minha idade
mas saberão por certo, que eu vivi.

A pedra

O distraído tropeçou nela...
O violento usou-a como projétil...
O empreendedor, usando-a, construiu...
O camponês cansado da lida, fez dela um assento.
A criança, fez dela um brinquedo...

Drummond de Andrade a poetizou...
Já David matou Golias, e Miguel Ângelo conseguiu a mais bela escultura...
E em todos os casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!
Não existe "pedra" no teu caminho que não possas aproveitá-la para o teu próprio crescimento.
Cada instante que passa é uma gota de vida que nunca mais volta a cair, aproveita cada gota para evoluir...
Das oportunidades aprende a tirar o melhor proveito, talvez não haja outra chance.

17 de fev de 2011

Vídeo: Tente outra vez

Viver é correr riscos

Se existem três sapos numa folha, e um deles decide pular da folha para a água, quantos sapos restam na folha?

A resposta certa é:
Restam três sapos.

Porque o sapo apenas decidiu pular.
Ele não fez isso.

Nós não somos como o sapo muitas vezes?
Que decide fazer isso, fazer aquilo, mas ao final acabamos não fazendo nada?

Na vida temos que tomar muitas decisões.
Algumas fáceis; algumas difíceis.

A maior parte dos erros que cometemos
não se devem a decisões erradas.
A maior parte dos erros se devem às indecisões.

Temos que viver com a conseqüência das nossas decisões.
E isto é arriscar.
Tudo é arriscar.

Rir é correr o risco de parecer um tolo.

Chorar é correr o risco de parecer sentimental.

Abrir-se para alguém é arriscar envolvimento.

Expor os sentimentos é arriscar a expor-se a si mesmo.

Expor suas idéias e sonhos é arriscar-se a perdê-los.

Amar é correr o risco de não ser amado.

Viver é correr o risco de morrer.

Ter esperanças é correr o risco de se decepcionar.

Tentar é correr o risco de falhar.

Os riscos precisam ser enfrentados, porque o maior fracasso da vida é não arriscar nada.

A pessoa que não arrisca nada, não faz nada, não tem nada, é nada.

Ela pode evitar o sofrimento e a dor, mas não aprende, não sente, não muda, não cresce ou vive.

Presa à sua servidão, ela é uma escrava que teme a liberdade.

Apenas quem arrisca é livre.

**********************

"O pessimista queixa-se dos ventos. O otimista espera que mudem. O realista ajusta as velas."