CHEGUE NA PAZ

27 de ago de 2010

Medo? Exorcize-o...


"Não tenha medo de dar um grande passo quando for necessário. É impossível cruzar um abismo com dois ou mais pequenos saltos."
(David Lloyd George)

Você certamente sente, ou já sentiu medo de alguma coisa, não é verdade?

Vamos encarar a situação com naturalidade, afinal de contas, o medo pode ser saudável, quando nos ajuda a preservar a vida.


Mas, muitas situações nos expõem à sensação de medo.
Um clima de competição no mundo profissional.
O medo do novo.
Medo das pessoas.
Medo de fracassar.
Medo do desconhecido.

E até onde, o medo é a grande desculpa para não tentarmos?
Pois é certo que, de cada dez desculpas que você ouve,
nove têm uma grande razão:
O MEDO, que é um veneno paralisante, terrível!

O medo paralisa, consome todas as nossas energias, descarrega a bateria, desgasta e, mesmo quando você faz algo que gosta muito, você sempre se perturbará com o medo de que não esteja fazendo as coisas como deveria. Ele põe tudo a perder. Não adianta tentar disfarçá-lo, pois, se você estiver com medo, não conseguirá fazer nada construtivo. Só eliminando-o é que você conseguirá convencer uma pessoa.

O medo do fracasso pode limitar uma pessoa. Isso pode acabar com ela como indivíduo. Se uma pessoa se preocupa sempre com o fracasso, vai ficar tão ansiosa que terminará fracassando.

O medo cria dificuldades imaginárias. E ainda mais, medo é contagioso e se alimenta dele mesmo e se multiplica. Todo mundo percebe quando você está com medo de enfrentar algum desafio. Quero ilustrar essa situação, com uma pequena parábola, que talvez você já conheça:

Numa terra em guerra havia um rei que causava espanto. Sempre que fazia prisioneiros, não os matava: Levava-os a uma sala onde havia um arqueiro do lado de uma imensa porta de ferro, sobre a qual viam-se gravadas figuras de caveiras cobertas por sangue. Nesta sala ele os fazia enfileirar-se em círculo e dizia-lhes então:
-Vocês podem escolher entre morrer a flechadas por meus arqueiros ou passarem por aquela porta que será trancada logo após sua passagem.
Todos escolhiam serem mortos pelos arqueiros. Ao terminar a guerra, um soldado que por muito tempo servia ao rei se dirigiu ao soberano:
- Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?
- Diga soldado.
- O que havia por detrás da assustadora porta?
- Vá e veja você mesmo.
O soldado então, abre vagarosamente a porta e, na medida em que o faz, raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente. E, finalmente, ele descobre, surpreso, que a porta se abria sobre um caminho que conduzia à LIBERDADE!!! O soldado, admirado, apenas olha seu rei, que diz:
- Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a se arriscar a abrir esta porta.

Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade e morremos por dentro, apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos? Desejo que você comece vencer todos os medos, que te impedem de sonhar e realizar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário