CHEGUE NA PAZ

8 de ago de 2010

Lutando com o Rei Leão

Contra quem lutamos?

Ele já tinha todas as rugas do tempo quando o encontrei pela primeira vez. Queixava-se de que tinha muito a fazer. Perguntei-lhe como era possível que em sua solidão, tivesse tanto trabalho...



- Tenho que domar dois falcões, treinar duas águias, manter quietos dois coelhos, vigiar uma serpente, carregar um asno e dominar um leão! – disse ele.



- Não vejo nenhum animal perto do local onde vives. Onde eles estão?
Ele então explicou:
- Estes animais, todos os Homens tem!
- Os dois falcões se lançam sobre tudo o que aparece, seja bom ou mau.
Tenho que domá-los para que se fixem sobre uma boa presa:
- São meus olhos!



As duas águias, ferem e destroçam com suas garras. Tenho que treiná-las para que sejam úteis e ajudem sem ferir:
- São as minhas mãos!

- Os dois coelhos, querem ir aonde lhes agrada. Fugindo dos demais e esquivando-se das dificuldades...
Tenho que ensinar-lhes a ficarem quietos, mesmo que seja penoso, problemático ou desagradável.
- São meus pés!
- O mais difícil é vigiar a serpente. Apesar de estar presa numa jaula de 32 barras, mal se abre a jaula, está sempre pronta para morder e envenenar os que a rodeiam.
Se não a vigio de perto, causa danos:
- É a minha língua!



- O burro é muito obstinado, não quer cumprir com suas obrigações. Alega estar cansado e se recusa a transportar a carga de cada dia.
- É meu corpo!


- Finalmente, preciso dominar o leão...
Ele sempre quer ser o rei, o mais importante.
É vaidoso e orgulhoso.

- É o meu coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário