CHEGUE NA PAZ

30 de mai de 2010

Não inventes problemas

Inventar problemas é não querer partilhar da paz de Deus. Há criaturas que, começam a imaginar embaraços para a sua própria vida, a fim de atrair atenções de compaixão para a sua situação calamitosa, esquecendo-se de que compaixão sem ação não cura os males nascidos da ignorância. De certa forma, és criador do teu próprio destino. Se deres abertura à tua imaginação em sentido contrário ao das leis espirituais, sofrerás as conseqüências dos teus atos impensados, e o remédio para esses males está na tua decisão de modificar o teu modo de ser. Aquele que tem o prazer de soltar a imaginação em busca de fantasias perigosas, verá que tais fantasias poderão materializar-se como inimigos terríveis, exigindo do seu criador promessas feitas pelos sentimentos. Procura limpar da sua mente as idéias negativas, estuda as tuas fraquezas em relação às tuas idéias e extirpa imediatamente esses tumores mentais, para que eles não passem para o físico, transmutando-se em enfermidades de difícil restauração. Tu és o que pensas ser, e se já trabalhastes muitos anos criando situações perturbadoras para a tua casa mental, é necessário que passes a fazer o contrario. Certamente levarás algum tempo nesta operação-limpeza, mas se não esmoreceres, conseguirás, mesmo que a rejeição for atuante em todos os teus caminhos. Sê perseverante, orando e vigiando em todos os momentos em que for preciso, no sentido de que tenhas em tuas mãos, os frutos dos teus esforços. Quem não inventa problemas, deve se posicionar como livre das investidas dos mesmos. Entretanto, não basta somente deixar de imaginar coisas negativas. É indispensável criar dentro, e em torno de nós, condições de viver a positividade da vida. Se por força do passado, o carma te cobrar o que fizeste, não te revoltes contra a lei. Cede às evidências e respeita o programa evolutivo através do teu proceder, como aquele que ama até a própria dor, estudando e entendendo as lições, que o peso da cruz será aliviado, de modo a estranhares a melhora e sentires a bondade de Deus em teus caminhos. A obediência é força imensa a nos ajudar em todos os nossos transes difíceis. A tua imaginação deve ser aproveitada para a tua felicidade. Os pensamentos movem-se gastando energias divinas, existentes em abundância no grande suprimento. Entrementes, responderás pela tua cota, se gastares em desacordo com as diretrizes da lei. Se todas as manhãs, ao acordares, a melancolia estiver aflorada em tua mente, com tendência a passar para a tua palavra, luta com ela também, todos os dias, e expulsa-a do teu convívio, pois este estado negativo poderá transformar-se em variadas modalidades de sofrimentos, capazes de levar-te ao desespero. És um soldado e a tua mente, um campo de batalha. Tu deves ser o vencedor! Não estranhes os contrários. Eles sempre aparecem ante aqueles que desejam estabelecer harmonia no mundo interno e saúde nos corpos. Evite criar problemas e estarás edificando a tua própria felicidade. Quando junto aos companheiros, não facilites ambiente propício ao surgimento de problemas, pois mãos invisíveis estarão te ajudando neste abençoado labor de espargir luzes, por onde os teus passos deixarem as marcas do bem.

Cirurgia moral – João Nunes Maia - Lancellin

Muitas pérolas ficam pelo caminho














Dezenas delas vão ficando pelo caminho sem sequer serem vistas. E estão ali como um grande presente. O caminhante não as vê e vai deixando para trás o presente que o cosmos carinhosamente preparou para ele. É preciso lembrar de Natanael. Quando os discípulos de João disseram a ele que haviam visto o Cristo, lembras o que ele disse quando soube que aquele que diziam ser o Cristo havia nascido em Nazaré? “De Nazaré pode sair algo de bom?” Esta foi a frase de Natanael. Dá para imaginar o tamanho da pérola que ele ia deixar ao longo de sua caminhada? Deixar de conhecer o Cristo por acreditar que em Nazaré nada de bom poderia nascer. Ainda bem que mesmo desconfiado Natanael foi procurar conhecer o Cristo. Por este acontecimento – João 1, 46 – podemos avaliar o quanto ser preconceituoso – qualquer que seja o tipo de preconceito - pode ser prejudicial ao caminhante espiritual. Preconceito, discriminação, conceitos formados tendo por base verdades alheias, pequenas porções da verdade espiritual engarrafadas como verdade suprema e egos extremamente auto-avaliados. São lodos que escondem as pérolas que o universo dá ao caminhante cósmico e se entristece por serem deixadas à margem da estrada. Será que já nos perguntamos porquê a história de Natanael está narrada no capítulo primeiro do Evangelho de São João? Será que quer dizer que enquanto o lodo citado acima não for limpo a caminhada espiritual verdadeira não começa? Deixo a resposta contigo. A Serpente do Éden não disse a Adão e Eva – representantes de toda humanidade no drama cósmico da criação – que seriam deuses. Disse que seriam “como deuses”. É bem diferente. Será que toda a causa do preconceito, e talvez de todo o sofrimento humano, não reside no fato da humanidade continuar acreditando no que a serpente disse? Muitos continuam acreditando que são deuses. Será que são?
A traça não come tesouros espirituais. Eles são permanentes.

Autor desconhecido

Desejo – Samine


Viver pelo desejo ou pela vontade? Esta é a diferença entre os que agem no mundo de forma anímica e os que procuram basear suas vidas em ações conscientes. Convivemos com o que desejamos ter e com o que desejamos ser. Sabemos que algumas coisas que desejamos nos farão sofrer e nos conduzirão a um destino ruim. Mesmo sabendo disso não resistimos e lutamos para consegui-las. Algumas ações nossas nos causam grande dor. Não resistimos e continuamos realizando-as. Cada vez com mais sofrimento e dor. Dor de Consciência? Sim, a consciência reclama, e reclama muito, daquilo que fazemos e que pode nos conduzir a um destino triste e sofrido. A Consciência precisa da vontade para se manifestar. Ela nos faz crescer, ilumina o futuro e pavimenta nosso destino. O desejo só precisa dele mesmo. Nasce conosco, é o nosso passado em ação. Tenta se perpetuar. Se deixarmos, levará “o velho” para a criança. O desejo é, e será sempre, um copo vazio. O enchemos e tudo o que lá colocamos se evapora. Corremos e enchemos de novo. Novamente se evapora. Poder e abster-se, é poder dobrado. Pode, e pode muito, aquele que por um ato de vontade lacra o copo do desejo. Para lacrá-lo é preciso um ato livre e soberano de vontade. É necessário colocar o Livre Arbítrio em ação. Livre Arbítrio? O que tem a ver com vontade? Livre arbítrio é uma ação consciente e livre. Livre do passado e livre do Karma. É o Livre Arbítrio, e apenas ele, que nos permitirá ser o que conscientemente sabemos ser preciso ser. O Livre Arbítrio nada tem a ver com desejo. É ação livre na luz da verdade e da consciência. É ação da vontade consciente sobre o desejo, ou Karma. É a ação dos que buscam liberdade. Estes sabem que ela existe numa dimensão extraordinária. Sabem que liberdade é a recompensa para os que vencem a maior de todas as guerras: a guerra contra si mesmo.

“A vontade consegue tudo que não deseja”. Eis um dos extraordinários paradoxos da sabedoria. Quer aumentar a força de sua vontade? Contrarie um desejo – ou um hábito - todos os dias. Apenas um, começando por aqueles sobre os quais você tem maior controle. Rapidamente você vai ter força para lacrar copos ao invés de enchê-los de ilusões.

Trabalhando o desapego


Eu admiro as pessoas que não se apegam afetivamente as outras, ou que se apegam a várias pessoas de formas diferentes. O desapego não é o desgostar. O desapego é uma forma de gostar diferente, talvez sem cobranças, sem compromisso, mas também sem amor. Trabalhar o desapego é complicado, por mais que eu queira isso. Não me vejo em um relacionamento sem aquela pontinha de ciúmes. Quer coisa melhor um pouquinho de ciúme para te dar a certeza de que a pessoa amada gosta de você? Além do que faz bem para o ego. Talvez se eu pudesse mandar em meus sentimentos, eu escolheria a dosagem certa de quanto gostar de uma ou de outra pessoa, quem merece ou não merece, mas infelizmente no coração ninguém manda, as pessoas chegam, se apresentam, entram nele com um convite vip, se acomodam, e do nada resolvem ir embora, deixando seu coração vazio. Por isso acho que o desapego é uma forma válida de gostar, assim ninguém sofre, ninguém abandona ninguém, e, principalmente, ninguém brinca com os sentimentos de ninguém. Porém eu ainda prefiro me apegar as pessoas, sentir o calor do coração humano, sentir a felicidade da vida. Sofrimento faz parte da vida, querendo ou não todo mundo passa por algum um dia. Não me imagino em um mundo sem o apego, sem a troca de carinho, e sem o amor. Não existe nada melhor do que amar. Dizem que ser amado é melhor, mas eu não acho. Amar é sentir o coração aquecido, suspiros do correr de um dia agitado, lembrar de alguém que se gosta. Não tenho dúvidas, prefiro mil vezes amar, se der para ser amado é muito bom também, mas a vida não é perfeita para ninguém. Prefiro me apegar, a passar pelo desapego e só conhecer a superficialidade das outras pessoas. Fica aqui a minha admiração para as pessoas que conseguem praticar o desapego, e também os meus sinceros votos de felicidade em um mundo sem amor, sem dedicação, sem carinho verdadeiro.

Por: Renato Cardoso

29 de mai de 2010

Vídeo: Solidão - Paulo Coelho

Vídeo: Deus cria a mãe - Paulo Coelho

Inimigos Ocultos


Mencionamos, com muita freqüência, que os inimigos exteriores são os piores expoentes de perturbação que operam em nosso prejuízo.Urge, porém, olhar para dentro de nós, de modo a descobrir que os adversários mais difíceis são aqueles de que não nos podemos afastar facilmente, por se nos alojarem no cerne da própria alma. Dentre eles, os mais implacáveis são:
- o egoísmo, que nos tolhe a visão espiritual, impedindo vejamos as necessidades daqueles que mais amamos; - o orgulho, que não nos permite acolher a luz do entendimento, arrojando-nos a permanente desequilíbrio; - a vaidade, que nos sugere a superestimação do próprio valor, induzindo-nos a desprezar o merecimento dos outros;
- o desânimo, que nos impele aos precipícios da inércia;
- a intemperança mental, que nos situa na indisciplina;
- o medo de sofrer, que nos subtrai as melhores oportunidades de progresso, e tantos outros agentes nocivos que se nos instalam no Espírito, corroendo-nos a energias e depredando-nos a estabilidade mental. Para a transformação dos adversários exteriores contamos, geralmente, com o amparo de amigos que nos ajudam a revisar relações, colaborando conosco na constituição de novos caminhos; entretanto, para extirpar os que moram em nós, vale tão-somente o auxílio de DEUS, com o laborioso esforço de nós mesmos. Reportando-nos aos inimigos externos, advertiu-nos JESUS, que é preciso perdoar as ofensas setenta vezes sete vezes, e decerto que para nos descartarmos dos inimigos internos – todos eles nascidos na trevas da ignorância – prometeu-nos o Senhor:
“-Conhecereis a Verdade e a Verdade vos fará livres”,
o que equivale dizer que só estaremos a salvo de nossas calamidades interiores, através de árduo trabalho na oficina da educação.

EMMANUEL
Livro: “Alma e Coração”

Eu, modo de usar...














Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes. Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar !!!

(Martha Medeiros)

Depressão


















Psicologicamente, quando uma pessoa doa muito, costuma exigir muito. Testes para alcançarmos a felicidade. Ela também nos oferece múltiplas possibilidades de fazê-lo. Os desafios, embora se constituam em obstáculos que exigem muita energia, são permeados de alegrias e prazeres naturais. Para vencê-los, ora estamos numa postura de doação, ora estamos noutra de recepção. Quando doamos, corremos o risco de nos alienarmos de nós mesmos. Quando recebemos, corremos idêntico risco de nos ausentarmos do mundo. Doar e receber são atitudes diante da vida que exigem equilíbrio para não resvalarmos pela alienação ao interno ou ao externo. A doação não deve ser um fim em si, mas um meio de conhecer a si próprio e ao mundo. Psicologicamente, quando uma pessoa doa muito, costuma exigir muito. Ela cria expectativas em relação ao seu próprio ato e, muitas vezes, ao comportamento de quem lhe recebe os benefícios. O ato de doar deve ser seguido de uma preocupação em fazer crescer quem recebe o benefício, na mesma medida em que o doador se preocupa com seu autocrescimento. É comum verem-se pessoas que passaram boa parte de suas vidas em tarefa de doação, entrando em depressão. Às vezes, elas próprias não compreendem a causa, decepcionando-se com a vida. Isolam-se e evitam quem possa ajudá-las. Perdem o apetite ou mesmo passam a comer demais. Têm o sono reduzido, quando não conseguem levantar da cama pelo seu excesso. Lamentam-se na solidão de seus pensamentos, evitando o contato com as pessoas que mais amam. Descuidam-se afetivamente. Entram num sentimento de autopiedade e reclamam de Deus pelo seu estado. Às vezes, reduzem sua mobilidade, evitando sair ou exercitar-se, pois se cansam com facilidade. Noutras oportunidades, para vencer a fase crítica pela qual passam, agitam-se saindo muito ou buscando manter-se em atividade constante. Não observam que perderam o interesse pelas atividades mais simples e cotidianas da vida, ficando indiferentes às ocorrências do dia-a-dia. Por conta disso culpam-se ou se sentem inúteis. Simultaneamente, perdem o interesse pela atividade sexual natural e diminuem a capacidade de se concentrar. Sentem tristeza e angústias profundas. Algumas, porque são mais frágeis psicologicamente ou por influência obsessiva, pensam em suicídio. Em resumo, perderam o amor-próprio e o endereço de Deus. Viver é uma arte que exige habilidade e flexibilidade. Nenhum ato humano deve ser definitivo e tampouco pode se fazer de uma existência o degrau mais alto para se conquistar a felicidade. A vida deve ser vivida como se caminhássemos por uma longa estrada cujo fim a vista nunca alcança. Quando se quer viver a vida, deve-se viver o presente com o olhar para o futuro, sem esquecer do passado para melhor compreendê-la. Devemos sempre estar atentos aos sutis mecanismos psicológicos que estão subjacentes às nossas intenções. O que nos parece um ato de livre vontade pode estar encobrindo uma culpa ou um complexo. Um certo senso crítico aos próprios atos é sempre desejável, pois ninguém no mundo tem o completo discernimento da realidade que lhe garanta estar sempre atuando adequadamente na vida. Quando pensamos excessivamente em circuito fechado, sem admitir a entrada de outras opiniões em nosso mundo, podemos cair no egocentrismo doentio. O movimento contrário como forma de resolver o conflito, pode ser outro equívoco. É preciso, antes de qualquer atitude para reverter a situação, entrar em contato com os motivos que levaram a pessoa àquele estado depressivo. Muitos são os problemas que podem promover a chamada depressão. Dentre eles assinalo alguns que, inevitavelmente, a maioria de nós enfrenta. Viver num mundo extremamente competitivo sentindo-se frágil e impotente; acostumar-se à rotina sem as compensações desejadas; viver em contato com pessoas agressivas sem coragem para enfrentá-las com equilíbrio; viver sem ser amado (a); viver sob pressão profissional sem recompensas satisfatórias; não ter um sentido para a vida nem saber por onde começar; não ter uma religião que lhe responda suas questões mais íntimas; viver sendo inferiorizado por alguém e sem auto-estima para mudar a situação; lidar com doenças persistentes sem diagnóstico específico; viver em condições financeiras no limite ou abaixo dele; não resolver seus problemas e necessidades sexuais; lidar com a morte pessoal e de terceiros; administrar perdas e rejeições naturais na vida; lidar com as ingratidões e incompreensões típicas do ambiente familiar; experimentar as agruras da solidão; não aceitar as transformações e alterações físicas decorrentes da idade; não entrar em contato com suas próprias limitações. Como é praticamente inevitável atravessar a maioria desses problemas, devemos nos prevenir antes que aconteçam. Um dos antídotos que poderemos utilizar para isso é a vivência do Espiritismo de forma equilibrada e harmônica, sem sectarismo ou rigidez. A consciência da imortalidade da alma e a autodeterminação do próprio destino são fundamentais para que se alcance um estado que evite a depressão. Nenhum ser humano é uma ilha que possa sozinho resolver sua própria busca. A conexão íntima que fazemos com Deus, com o próximo e conosco, é alavanca para uma vida feliz e harmônica. Nossa vida deve ser vivida com entusiasmo e alegria, mesmo diante de dificuldades múltiplas. Quem olha muito para baixo, isto é, para o negativo, esquece que dentro de si mesmo mora o sol, que é Deus. É preciso mirar o horizonte e acertar nas estrelas. Essas estrelas são o coração do outro que conosco convive. Buscar acertar o coração das pessoas nos leva ao encontro do divino em nós.

Adenáuer Novaes

Pessoas especiais














Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. Só você pode evitar que ela vá à falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. É importante que você sempre se lembre de que ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas conquista de quem sabe viajar para dentro do próprio ser. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. É beijar os filhos, curtir os pais e ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem. Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de você.
É ter maturidade para falar: "eu errei".
É ter ousadia para dizer "me perdoe".
É ter sensibilidade para confessar: "eu preciso de você".
Ser feliz é ter a capacidade de dizer "eu te amo".
Desejo que a vida seja um canteiro de oportunidades para você...
Que nas suas primaveras você seja amante da alegria. Que nos seus invernos seja amigo da sabedoria. E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo. Pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida. E descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Aproveitar as perdas para refinar a paciência, as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer e os obstáculos para abrir as janelas da inteligência. Jamais desista de si mesmo. Jamais desista das pessoas que você ama. Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível.
Porque você, você é especial!
Pessoas especiais sabem dividir seu tempo com os outros. São honestas nas atitudes, são sinceras e compassivas, e sabem que o amor é parte de tudo. Pessoas especiais têm coragem de se doar aos outros, sem nenhum interesse oculto. Não têm medo de ser vulneráveis, acreditam que são únicas e gostam de ser quem são. Pessoas especiais se importam com a felicidade dos outros e os ajudam a conquistá-la.
Pessoas especiais são aquelas que realmente tornam a vida mais bela e mais feliz.

VOCÊ PODE!














Você pode curtir ser quem você é, do jeito que você for, ou viver infeliz por não ser quem você gostaria. Você pode assumir sua individualidade, ou reprimir seus talentos e fantasias, tentando ser o que os outros gostariam que você fosse.
Você pode produzir-se e ir se divertir, brincar, cantar e dançar, ou dizer em tom amargo que já passou da idade ou que essas coisas são fúteis, sérias e bem situadas como você. Você pode olhar com ternura e respeito para si próprio e para as outras pessoas, ou com aquele olhar de censura, que poda, pune, fere e mata, sem nenhuma consideração para com os desejos, limites e dificuldades de cada um, inclusive os seus. Você pode amar e deixar-se amar de maneira incondicional, ou ficar se lamentando pela falta de gente à sua volta. Você pode ouvir o seu coração e viver apaixonadamente ou agir de acordo com o figurino da cabeça, tentando analisar e explicar a vida antes de vivê-la. Você pode deixá-la como está para ver como é que fica ou com paciência e trabalho conseguir realizar as mudanças necessárias na sua vida e no mundo à sua volta. Você pode deixar que o medo de perder paralise seus planos ou partir para a ação com o pouco que tem e muita vontade de ganhar. Você pode amaldiçoar sua sorte, ou encarar a situação como uma grande oportunidade de crescimento que a Vida lhe oferece. Você pode mentir para si mesmo, achando desculpas e culpados para todas as suas insatisfações, ou encarar a verdade de que, no fim das contas, sempre você é quem decide o tipo de vida que quer levar. Você pode escolher o seu destino e, através de ações concretas caminhar firme em direção a ele, com marchas e contramarchas, avanços e retrocessos, ou continuar acreditando que ele já estava escrito nas estrelas e nada mais lhe resta a fazer senão sofrer. Você pode viver o presente que a Vida lhe dá, ou ficar preso a um passado que já acabou - e portanto não há mais nada a fazer -, ou a um futuro que ainda não veio - e que portanto não lhe permite fazer nada. Você pode ficar numa boa, desfrutando o máximo de coisas que você é e possui, ou se acabar de tanta ansiedade e desgosto por não ser ou não possuir tudo o que você gostaria. Você pode engajar-se no mundo, melhorando a si próprio e, por conseqüência, melhorando tudo que está à sua volta, ou esperar que o mundo melhore para que então você possa melhorar. Você pode celebrar a Vida e a Energia Universal que o criou, ou celebrar a morte, aterrorizado com a idéia de pecado e punição. Você pode continuar escravo da preguiça, ou comprometer-se com você mesmo e tomar atitudes necessárias para concretizar o seu Plano de Vida. Você pode aprender o que ainda não sabe, ou fingir que já sabe tudo e não precisa aprender nada mais. Você pode ser feliz com a vida como ela é, ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é. A escolha é sua. E o importante, é que você sempre tem escolha. Pondere bastante ao se decidir, pois é você que vai carregar - sozinho e sempre - o peso das escolhas que fizer.

Autor desconhecido

Vida e Sonhos







Vida,
Permita que eu construa meus sonhos,
Sejam eles castelos de areia na beira do mar ou
sejam eles um sonho faraônico em concreto e aço.

Vida,
Deseje que eu me inebrie em meus sonhos,
nem que seja apenas para alimentar os ventos
que nutrem a velas de minhas esperanças.

Vida,
Queira que eu me iluda com coisas boas e boas intenções,
mesmo que minha vontade seja fraca e indigna dos anjos.

Vida,
Permita que meus sonhos enlevem meu amor
e dissolvam minhas ilusões carregando no peito,
na mente e na vontade a capacidade infinita
de alimentar estes sonhos que nutrem
minha motivação de viver.
Que com o correr dos anos, o ascender da idade
e com declínio do corpo os meus sonhos aumentem
em qualidade, amor e emoção se eu já não
dispuser mais das energias da juventude.
Quer destruir uma vida, destrua os sonhos de um homem!
Que meus sonhos nunca sejam egoístas e nem vaidosos
a fim de alimentar meu ego, mas que eles possam motivar
os sonhos dos outros para que cada um construa uma vida
melhor para si e para os que o rodeiam tendo
capacidade de confeccionar os seus castelos
sejam eles de areia ou de concreto,
sejam na beira do mar ou no interior da floresta,
mas que estes, sejam também sem dúvida nenhuma,
baseados no amor e na construção de um mundo de paz.

Dalton Campos Roque - Do livro “Espiritualmente Falando”

Uma história de Amor













Há tempos atrás eu pedia a Deus um amor sincero, que me trouxesse paz e felicidade. Deus me disse que seria possível sim eu encontrar esse amor, porém teria que esperar o momento certo. Então eu esperei, pois confiava na sabedoria divina. Dias se passaram, meses correram, até que num belo dia eu recebi um sinal, uma breve mensagem. Nela havia um simples Oi! mas pra mim bastou. Neste mesmo dia Deus, em sua sabedoria, me disse:
- Está aí seu grande amor. Cuide bem dela, faça-a feliz, dê amor a ela, nunca a desampare, pois a obrigação que te passo para esta vida é fazê-la feliz, cumpra o que te disse q você será feliz ao lado dela. Eu tratei logo de seguir o q me foi passado. Primeiro, busquei aproximação, depois a conquista. Barreiras se opuseram, mas nada tirou meu ânimo, minha garra, minha vontade de lutar pelo meu amor. Quando tudo parecia calmo, minha mente entrou em descompasso e cometi erros seguidos. Pronto neste momento me vi sozinho, sem meu amor. Entrei em desespero. Meu coração pedia por ela e não a tinha e mais uma vez recorri a Deus e ele me disse:
- Eu te disse pra cuidar bem dela e o que você me faz? Comete erros e a magoa. Isso é certo? Se fosse o primeiro erro eu até poderia entender, mas foi o terceiro erro. Ela não merece sofrer tanto, sofrimento é necessário, mas no caso dela você já abusou demais. Quando eu a fiz, pus nela toda a ternura dos anjos e dei a ela uma meta a de ser feliz. E eu contava com você pra me ajudar e o q você fez? Eu me vi sem chão, sem ar, sem amor, sem motivo, sem razão, sem forças, sem nada. Reconheci todos meus erros e pedi mais uma chance, somente mais uma chance. E por obra e caridade divina essa chance foi me dada, consegui tocá-la no coração novamente, consegui mostrá-la o quanto ela é importante pra mim. Porém fui avisado.
- Essa será última chance. Eu fiz vocês um para o outro, não há necessidades de brigas. A situação anda um pouco difícil, mas tudo se resolverá, tenha paciência. Vocês serão felizes, montarão uma família, se casarão. O amor de vocês não vem de agora é coisa antiga, desde do início do mundo. Vocês são almas gêmeas, almas enamoradas, almas nascidas para o amor. Eu abençoei esta união desde o início, não deixe as barreiras tomarem conta dos seus pensamentos. Cuide dela e seja feliz, meu filho. Eu escutei tudo atentamente, e tomei uma decisão. Vou mudar por ela, vou me tornar alguém melhor, vou lutar pela nossa felicidade, vou levá-la ao meu lado, passando por qualquer barreira. Demorei tanto pra reencontrá-la e não será agora que vou desperdiçar a chance de ser feliz e de fazê-la feliz, pois como Deus me disse, fazê-la feliz é a minha meta de vida, é minha obrigação e eu vou cumprir da forma mais prazerosa possível.

Por: Renato Cardoso.

AUTOCONHECIMENTO


Um famoso ditado Sufi diz: aquele que conhece os outros, é erudito; aquele que conhece a si é sábio. Ser erudito é fácil, para ser sábio tem que ter vísceras, coragem. Por que? Por que no mundo é preciso ser corajoso para conhecer a si? Existem razões. A primeira razão é: existe um medo de que se você mergulhar em si mesmo, poderá não encontrar alguém lá... E de certa maneira este medo está certo. Você não vai mesmo encontrar alguém lá. Esta apreensão está certa. Alguma coisa vai ser encontrada lá, mas é algo que não se define, é algo que não se expressa em palavras. E este algo não é sua posse; este algo é tanto seu quanto é de todo mundo. Você encontrará algo, mas será o centro universal. Você não encontrará qualquer indivíduo lá, nenhum ego será encontrado. Por isto, o medo. Você irá desaparecer. No auto-conhecimento você irá desaparecer completamente. Por isto as pessoas conversam a respeito dele, perguntam a respeito dele, lêem livros a respeito, mas nunca entram. Um medo inconsciente impede seu caminho. Quem sabe no que você vai tropeçar quando mergulhar em si? Pesadelos, monstros... Quem sabe o que está lá dentro? Por que abrir a caixa de Pandora? Mantenha-a firmemente fechada e sente-se em cima. Isto é o que todo mundo está fazendo. E, sob certo sentido, o medo está certo, mas somente sob certo sentido. No começo você encontrará baratas, rinocerontes, répteis e todo tipo de coisas horríveis, porque estas são as coisas que você esteve reprimindo em si mesmo, estas são as coisas que você não permitiu. Você reprimiu a raiva, o ciúme, a possessividade, o ódio. Você reprimiu a violência e o assassinato. Todas estas coisas estão ali. Esta é a barata que está dentro de você. A violência tornou-se uma perna, a possessividade tornou-se outra e o ciúme uma outra mais...
Quando mergulhar dentro de si, você terá que encarar tudo isto. Naturalmente, esta não é a história toda. Se você puder encarar a barata, se você puder ir cada vez mais fundo, sem qualquer medo, e observar tudo o que estiver acontecendo, e lembrando-se que eu sou apenas um observador, uma testemunha a tudo isto, eu não posso ser a barata porque eu posso ver, o que você consegue ver não é você. Guarde isto como uma chave, uma lembrança constante: tudo o que você vê, não é você. Você vê a raiva? Então você não é ela. Você vê a fome? Então você não é ela. Você vê a sexualidade? Então você não é ela. Você é aquele que testemunha tudo isto. Lembre-se da testemunha e, pouco a pouco, todas as baratas desaparecerão, assim como todos os rinocerontes e tudo o mais que é feio. O testemunhar é um fenômeno tamanho que dissolve tudo que é feio. Pouco a pouco, somente a testemunha permanece. Mas esta testemunha não será você; ela é Deus. Esta testemunha não pode ser confinada em um eu, ela é puro ser. Existem duas inscrições gravadas no templo de Apolo em Delfos: Conheça-te a ti mesmo e Nada em excesso. Há uma relação entre estas citações. O homem era aconselhado a conhecer a si mesmo, e no seu conhecer ele deveria evitar extremos. Quais são os extremos? Dois são os extremos: o inferno e o céu, as baratas feias e as lindas borboletas. Você tem que permanecer uma testemunha de ambas.
Você não é nem a barata nem a borboleta com cores psicodélicas. Nem isto nem aquilo. Você é apenas o observador, o espelho que reflete a barata e que reflete a borboleta. De acordo com os sacerdotes de Delfos, um extremo era a tentativa de ir além de sua finitude, agir como se fosse infinito. Isto acontece. Se você for para dentro, ou começa a sentir que é alguma coisa como uma criatura do inferno, ou começa a sentir que você é um anjo, uma criatura celestial. Mas em ambos os casos você novamente criou um ego. Evite os extremos, porque o ego consegue existir apenas com os extremos. Ele morre no meio. O meio dourado é a sepultura do ego. De vez em quando é bom descansar por uns dias num retiro nas montanhas, só para um descanso, mas você tem que voltar para o mundo. Sim, é bom meditar por algumas horas, mas depois você tem que voltar para o mundo. Não comece a pensar que você está separado, porque o auto-conhecimento não pode ser alcançado na separação. Ele é alcançado na união. E a união mais íntima possível é com outra pessoa. Como você pode estar em comunhão com as árvores se você não consegue estar em comunhão com pessoas? Como você pode estar em comunhão com as pedras se você não consegue estar em comunhão nem mesmo com seu amado ou sua amada? Isto é absurdo! Toda esta idéia é absurda. Eu tenho visto pessoas vivendo anos e anos nas montanhas, elas podem viver num silêncio, mas o silêncio será das montanhas, não é uma realização delas. A não ser que você consiga viver o silêncio na praça do mercado, ele não será uma realização sua. Ao retornar do Himalaia você, de repente, ficará chocado, pois continuará sendo a mesma pessoa que era antes de ter ido para lá, talvez você esteja até pior. Você não será capaz de tolerar o barulho, o tumulto do mundo. Que tipo de realização é esta? Em lugar de se tornar mais capaz, mais integrado, você terá se desintegrado, terá se enfraquecido. Você não ganhou força. Auto-conhecimento é um conceito muito estranho, e você precisa compreendê-lo, porque este é todo o trabalho de um Sufi: como conhecer a si mesmo... Auto-conhecimento é um tipo de conhecer, mas não de conhecimento. É um tipo de consciência, luminosidade, mas não conhecimento. Hassan costumava orar todos os dias diante do mosteiro, sentando-se na rua. E ele chorava em prantos, olhava para o céu e dizia:
- Deus, abra a porta! Eu tenho esperado há tanto tempo. Não foi o suficiente? Terei eu que passar por mais testes? Você ainda não me testou o suficiente? Abra a porta! Eu estou chorando. Eu estou em prantos. Eu estou gritando: abra a porta!
Esta era a sua constante prece, toda manhã e toda tarde. Onde quer que estivesse, ele ia ao mosteiro, sentava-se na rua e orava. Rabia estava passando um dia. Ela bateu na cabeça do Hassan e disse:
- Que tolice você está falando? A porta está aberta! Mas você está tão absorvido em seus gritos: abra a porta! Escute-me, Senhor. Por que você não abre a porta? Você está tão ocupado com essas tolices, que você não consegue ver que a porta está aberta. Ela sempre esteve aberta. Eu concordo com Rabia...
Tudo está disponível. Você não precisa lutar. Você nem mesmo precisa se entregar. Porque a entrega é a polaridade oposta à luta. Você tem apenas que estar no meio.Tem que estar no estado de não-fazer, nem lutar e nem se entregar. E de repente você será capaz de ver que a porta está aberta. Você nunca foi a nenhum outro lugar. Você sempre esteve aqui. Onde mais você poderia ir? Estar dentro é a sua natureza. E então tudo é revelado como um relâmpago. De repente a escuridão desaparece e tudo é luz...

(texto de Osho)

Tudo Passará (Emmanuel)














Todas as coisas, na Terra, passam...
Os dias de dificuldades, passarão...
Passarão também os dias de amargura e solidão...
As dores e as lágrimas passarão.
As frustrações que nos fazem chorar um dia passarão.
A saudade do ser querido que está longe, passará.
Dias de tristeza... Dias de felicidade...
São lições necessárias que, na Terra, passam,deixando no espírito imortal as experiências acumuladas. Se hoje, para nós, é um desses dias repletos de amargura, paremos um instante. Elevemos o pensamento ao alto, e busquemos a voz suave da Mãe amorosa a nos dizer carinhosamente: Isso também passará...
E guardemos a certeza, pelas próprias dificuldades já superadas, que não há mal que dure para sempre. O planeta Terra, semelhante a enorme embarcação, às vezes parece que vai soçobrar diante das turbulências de gigantescas ondas.
Mas isso também passará, porque Jesus está no leme dessa Nau, e segue com o olhar sereno de quem guarda a certeza de que a agitação faz parte do roteiro evolutivo da humanidade, e que um dia também passará...
Assim, façamos a nossa parte o melhor que pudermos, sem esmorecimento, e confiemos em Deus, aproveitando cada segundo, cada minuto que, por certo... também passarão...

QUEM TU ÉS?








Tu és...
Tu és a força que domina o coração dos justos,
Tu és fonte límpida de cura,
Tu és o remédio dos humilhados,
Tu és o acalento dos esquecidos,
Tu és a visão dos cegos,
Tu és maior que os oceanos,
Tu és mais forte que os terremotos,
Tu és o vencedor de todas as guerras,
Tu és a chave da alegria,
Tu és mais quente que o astro rei sol,
Tu és o companheiro dos justos,
Tu és o caminho dos sábios,
Tu és canto dos pássaros mais raros,
Tu és mais... entre os jardins a flor mais bela,
Tu és o Pai da vida,
Tu és a compreensão para a morte,
Tu és a pena que os poetas usam na escrita,
Tu és irmão da caridade,
Tu és o gêmeo do perdão,
Tu és meu sangue, a ti aceitei,
na esperança que um dia o mundo seja belo sem a violência e a dor...
Tu és o Amor!!!

Trem da Vida








Dias desses li um livro que comparava a vida a uma viagem de trem. Uma comparação extremamente interessante, quando bem interpretada. Interessante, porque nossa vida é como uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, de pequenos acidentes pelo caminho, de surpresas agradáveis com alguns embarques e tristezas com os desembarques. Quando nascemos, ao embarcarmos nesse trem, encontramos duas pessoas que, acreditamos, farão conosco a viagem até o fim. Nossos Pais. Não é verdade, infelizmente em alguma estação eles desembarcam, deixando-nos órfãos de seus carinhos, proteção, amor e afeto. Mas isso não impede que, durante a viagem embarquem pessoas interessantes que virão ser especiais para nós. Embarcam nossos irmãos, amigos, amores.... Muitas pessoas tomam esse trem a passeio. Outros fazem a viagem experimentando somente tristezas. E no trem há também pessoas que passam de vagão, prontas para ajudar a quem precisa. Muitas descem e deixam saudades eternas. Outras tanto viajam no trem de tal forma que, quando desocupam seus assentos, ninguém sequer percebe. Curioso é considerar que alguns passageiros que nos são tão caros, acomodam-se em vagões diferentes do nosso. Isso nos obriga a fazer essa viagem separadas deles. Mas claro que isso não nos impede de com grande dificuldade, atravessarmos nosso vagão e chegarmos até eles. O difícil é aceitarmos que não podemos nos assentar ao seu lado, pois outra pessoa estará ocupando esse lugar. Essa viagem é assim : cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, embarques e desembarques. Sabemos que esse trem jamais volta... Façamos então essa viagem da melhor maneira possível, tentando manter um bom relacionamento com todos os passageiros, procurando em cada um deles o que tem de melhor, lembrando sempre que, em algum momento do trajeto poderão fraquejar, e, provavelmente, precisaremos entender isso. Nós mesmos fraquejamos algumas vezes. E, certamente alguém nos atenderá. O grande mistério, afinal, é que não sabemos em qual parada descemos. E fico pensando: quando eu descer desse trem sentirei saudades? Sim. Deixar meus filhos viajando nele sozinhos será muito triste. Separar-me de alguns amigos que nele fiz, do amor da minha vida, será para mim dolorido. Mas me agarro na esperança que, em algum momento, estarei na estação principal, e terei a emoção de vê-los chegar com sua bagagem que não tinham quando embarcaram. E o que me deixará feliz é saber que, de alguma forma, eu colaborei para que ela tenha crescido e tornado valiosa. Agora, nesse momento, o trem diminuiu sua velocidade para que embarquem e desembarquem pessoas. Minha expectativa aumenta, a medida que o trem vai diminuindo sua velocidade... Quem entrará? Quem sairá? Eu gostaria que você pensasse no desembarque do trem não só como a representação da morte, mas, também como o término de uma história, de algo que duas ou mais pessoas construíram e que, por um motivo íntimo, deixaram desmoronar... Fico feliz em perceber que certas pessoas, como nós tem a capacidade de reconstruir para recomeçar. Isso é sinal de garra e de luta, é saber viver, é tirar o melhor de "todos os passageiros"... Agradeço a Deus por você fazer parte da minha viagem, principalmente você que está na poltrona ao lado, e os demais, por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, o vagão é o mesmo.

(Silvana Duboc)

SOU QUEM SOU!!!





Sou aquele que se regenera pela dor!...
Sou no amor quem nunca morre,
Sou fonte de inspiração aos apaixonados,
Sou o coração que suplanta todas as dores.
Sou o canto que toca os corações abandonados,
Sou aprendiz de poeta!...
Súdito, sempre, de minha emoção...
Sou o grito dos perseguidos,
Sou brisa aos cansados,
Sou aquele que enxuga tuas lágrimas,
Sou condor sobre os céus vigilante,
Sempre sobre o ataque dos malfeitos
Sou aquele que busca levar
Para as montanhas mais altas a quem amo,
Afim de lá ser protegido,
Sou o canto dos pássaros
Que saúdam o nascer do dia
E anunciam a presença de meu Pai
Sou aquele que chora por amor,
Por um amigo,
Que se preocupa com a fome do desconhecido.
Sou vulcão, sou oceano, sou universo!...
Sou a lágrima derramada sobre cada guerra
Sou aquele que não aceita a fome do próximo
Sou aquele que tira a própria veste
E coloca no que sente frio.
Sou marco do sentimento mais belo, amizade!...
Sou o reflexo nos lagos
De alguém que neste plano terrestre
Foi e é dirigido pelo amor.
Sou aquele que luta contra as ilusões,
Contra a impunidade, contra o preconceito.
Sou e serei sempre lágrima dos injustiçados
Sou e serei eterno operário e servo do amor maior,
Até o dia em que não veja mais
Tanta injustiça social entre os povos.
Sou aquele que mesmo
Quando Deus chamar
Continuará em outra dimensão
A se preocupar com tudo
Que sonhei ver edificado na terra.
Sou simplesmente
Alguém que acredita no amor...

Sou barco ancorado no teu mar


















Me faço mar quando me enlaças como onda
em maresia embriagada adoçando a boca tua
revestindo o silêncio num enlace de anaconda
ouço o marulho envolvente odorando a pele nua

Me faço areia se alcanço em grãos a tua praia
em sol ardente que aquece em fogo da paixão
limitando no teu corpo a minha onda imaginária
que derrapa os grãos de areia em ancoração

Me faço barco se em teu corpo é a enseada
em sol poente em que é nascente o meu amor
e jogo a rede que seduz e me faz ser tua amada
quando em teus braços sou o barco e ancorador...

Maria Nogueira Martinelli
(Sapeka)

Sob o Infinito










Agora, lanço-me frente ao Vale da Esperança...
Lá te encontro à minha espera...
Pego tuas mãos e ao beijá-las, sinto o aroma de tua alma...
Juntos, passamos a percorrer os caminhos floridos;
Entre espaços que o destino, agora, proporciona,
Nos escondemos...
Em segredo, fazemos este ninho de amor,
que volta a sentir o aroma dos jasmins mais puros.
Meio aos girassóis encantados,
misturamos nossa sede de amar;
Fazemos da terra confidente,
Da lua nossa gêmea, do sol nosso parceiro,
Das estrelas nossa marca...
Nada mais importa...
Agora, em teu corpo,
entrego-me e coloco-me a teus pés,
para fazer-te minha deusa e única senhora...
Vem, vamos enfim viver, sorrir e amar!
Livre como o pássaro dos amantes,
escrever nossa História!
Usando de nossa força sem igual, que a nada teme...
Avante, meu amor!
Vem comigo fazer nossa história ser projetada
além dos jardins de Eros
e poder ser exemplo de doçura, magia e êxtase!...
Agora que tenho você sinto-me enfim dono do Universo,
afinal agora tu és meu mundo,
minha fonte de amor,
porto seguro de meu coração,
ancoradouro de minha alma,
guardiã de meus segredos,
enfim, agora tu és minha vida!

Paulo Nunes Junior

Nuvens passageiras


Estando as nuvens cheias, derramam aguaceiro sobre a terra.
(Ec 11:3)



Não temos motivos para temer as nuvens que às vezes escurecem o nosso céu! Elas encobrem o sol temporariamente, é verdade, mas seu efeito não dura para sempre, este está ai como um símbolo a nos mostrar que nada de ruim dura para sempre. Algumas nuvens que enfrentamos, são mais escuras, mais negras,mas devemos nos lembrar que quanto mais densas, mais abundante será a quantidade de água que ao final deixarão no açude, e maior a nossa capacidade de irrigar e viver. Como podemos ter chuvas sem nuvens? Nossos percalços, vistos com os olhos da fé serão vistos como algo que nos fortifica, quando vencidos deixarão, (como as nuvens que deixaram de encobrir o sol), nossas vidas mais fortes, nos provarão; a cada estiagem; que o amor Deus se derrama sobre os seus filhos, e que os obstáculos são os aguilhões que incendeiam nossa capacidade de resistir, e que se vistos do ângulo certo são graças, que nos impedem de nos tornar estáticos e nos entregar a uma vida insípida.As nuvens trazem em si, como um carro negro que em sua carroçaria traz alimentos e agasalhos, coisas boas, ensinamentos que não existiriam sem elas, aprendizados para a seqüência de nossas vidas, lições de fé, e o fortalecimento de nosso amor por Deus, pois ao final, descobrimos que Deus nos manda os obstáculos, para nos sacudir, e Ele mesmo os remove quando nossas forças parecem faltar, e a árvore que caiu à nossa frente de repente desliza sobre a força do aguaceiro que delas se originou e deixa nosso caminho livre. Olhemos para estas nuvens com serenidade, a serenidade é o bem maior de quem acredita N'Ele, esperemos pelo sol, e observemos nossas vidas serem preenchidas com flores suaves e frutos nutritivos.
Não nos preocupemos com as nuvens, mas lembremo-nos, que os frutos e flores nos são trazidos por elas e as águas que caem.

Baseado em texto extraído do livro “Mananciais do deserto”

Ser Justo





Os maus inclinam-se perante a face dos bons, e os perversos junto às portas do justo. Pv. 14:19.

***
Os maus inclinam-se diante dos bons por respeitarem a força do bem, mesmo que seja no silêncio da consciência. Somente a evolução da alma é capaz de mostrar humildade, reconhecendo a superioridade dos que a possuem.
***
Ser justo é melhorar as condições do coração para a entrada da paz.
O justo é dotado de coragem indomável; não teme o maior inimigo do caminho que é a ignorância porque já venceu a si mesmo.
***
O perverso não é capaz de encarar face a face o homem de bem; é a inferioridade que o faz abaixar a cabeça e a vergonha o faz impaciente junto ao ser honrado.
***
Querer ser justo é uma coisa e ser justo é outra bem diferente. Há uma distância imensurável entre uma atitude e uma vivência, no entanto, a força de vontade pode te levar de uma a outra em pouco tempo, pela educação e a disciplina que deves aceitar.
***
Lembra-te de Deus todos os dias e pede, pela oração, à Sua magnânima assistência, que os Seus agentes de luz dar-te-ão os meios de conquistar os maiores valores que te levam à felicidade.
***
Qualquer um reconhece a superioridade do homem de bem sem ser preciso ter escolaridade para esta verificação. Já nascemos com o sentido de compreensão desenvolvido, do certo e do errado. Quem contraria essa inspiração divina, na atmosfera humana, enerva a si mesmo. O Espírito puro continua na sua pureza sem se modificar pela negação do inconseqüente.
***
Sê grato pelo que recebes dos bons; é provável que a tua sensibilidade não registre a caridade que eles te fazem, no entanto, a bondade desses seres irradia amor para todos.
***
Os justos são sóis de Deus nos umbrais da Terra. São luzes da luz maior.
***

Do livro: "Gotas de Ouro", de João Nunes Maia

28 de mai de 2010

NÃO TE CANSES

"Não nos desanimemos de fazer o bem, pois, a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos." - Paulo.
(GALATAS, 6:9.)


Quando o buril começou a ferir o bloco de mármore embrutecido, a pedra, em desespero, clamou contra o próprio destino, mas depois, ao se perceber admirada, encarnando uma das mais belas concepções artísticas do mundo, louvou o cinzel que a dilacerara.














A lagarta arrastava-se com extrema dificuldade, e, vendo as flores tocadas de beleza e perfume, revoltava-se contra o corpo disforme; contudo, um dia, a massa viscosa em que se amargurava, converteu-se nas asas de graciosa e ágil borboleta e, então, enalteceu o feio corpo com que a Natureza lhe preparara o vôo feliz.















O ferro rubro, colocado na bigorna, espantou-se e sofreu, inconformado; todavia, quando se viu desempenhando importantes funções nas máquinas do progresso,sorriu reconhecidamente para o fogo que o purificara e engrandecera.











A semente lançada à cova escura chorou, atormentada, e indagou por que motivo era confiada, assim, ao extremo abandono; entretanto, em se vendo transformada em arbusto,avançou para o Sol e fez-se árvore respeitada e generosa, abençoando a terra que a isolara no seu seio.

Não te canses de fazer o bem.
Quem hoje te não compreende a boa-vontade, amanhã te louvará o devotamento e o esforço. Jamais te desesperes, e auxilia sempre. A perseverança é a base da vitória.
Não olvides que ceifarás, mais tarde, em tua lavoura de amor e luz, mas só alcançarás a divina colheita se caminhares para diante, entre o suor e a confiança, sem nunca desfaleceres.

Emmanuel

Coração partido














Hoje, acordei sentindo uma grande dor no peito. Sentei-me ao pé da cama, coloquei minha mão sobre meu peito, e perguntei ao meu coração: O que você tem? Porque está tão inquieto dentro de mim? Fiquei uns minutos em silêncio e aí foi minha alma a começar a ficar inquieta... Perguntei a ela... O que tens? Porque se atormenta dentro de mim? Minha alma disse: Estou assim porque você está assim; você me faz perguntas, mas não tenho as respostas e sei que isso a faz infeliz... Você se sente tão pequena, e isso me faz pequena também... Você queria ser diferente e eu fico triste por você... Você está tão só, e eu me sinto sem você... Mais uma vez tornei a ficar em silêncio... E foi aí que meu coração meio confuso me respondeu...
Estou tão triste... Sinto-me tão pequeno... Estou magoado com você! Fiquei sem jeito e perguntei... O que foi que eu te fiz? Ele respondeu... Você sofre tanto com as pessoas; preocupa-se com elas, é atenciosa, procura ser prestativa e na maioria das vezes sempre se decepciona... Você ama e depois sofre e fala que a culpa é minha...Você espera por algo que não vem e fica triste... Aí você chora só que dói é em mim... Preciso de curativos para um coração partido... Curativos bons.
Perguntei ao meu coração: Como assim bons curativos?
Ele respondeu... Curativos que estanquem essa sua tristeza, essa sua mágoa, essa sua solidão... Que estejam com você nos dias frios e nas noites vazias, nos dias de tempestade e nas horas que você se sentir tão só... Que eles sejam tão grandes que possam envolver seu corpo em um abraço cheio de ternura e que você se sinta segura e amparada... Curativos que te façam sentir o quanto você é especial e amada, mesmo que você nunca tenha sentido esse amor, nem de seus próprios pais... Preciso de bons curativos, que não sejam eternos, afinal nada é para sempre, mas, que não sejam descartáveis... Curativos que absorvam esse sofrimento, essa dor... Essa ferida que não se vê, apenas se sente... Que sejam fortes, e aprova d’água, para que não se estraguem com suas lágrimas, que sejam macios, para poder te fazer carinho nos dias em que você se sentir carente... Curativos que acima de tudo nunca te decepcione, prometendo coisas que não cumprem... Curativos companheiros e sinceros, que se importem realmente com você... Não quero pena, quero amor... Amor de verdade. Preciso que você também se ame e prometa que vai procurar cuidar mais de mim, pois sou parte de você e se você sofre eu também sofro... Queria poder colocar você dentro de mim, secar suas lágrimas, ninar você... Dizer-te que tudo vai passar e te proteger das decepções da sua vida. final você já sofreu tanto que não sei como ainda consigo bater forte em seu peito... Você é especial... Pena... Ninguém perceber isso! Talvez seja por que você não demonstre sentir isso na sua vida. É por isso que eu preciso de curativos para um coração partido...

Autor Desconhecido

Amor não se acaba, nós é que mudamos


Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba? O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são substituídos por outros no decorrer da vida. As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades. O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos. Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda.Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas. O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito. O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

(Martha Medeiros)

27 de mai de 2010

Entrevista com Deus

















Sonhei que tinha marcado uma entrevista com Deus.
- Entre, falou Deus.
- Então você gostaria de Me entrevistar?
- Se Você tiver um tempinho, disse-lhe.
Deus sorriu e falou:
- Meu tempo é eterno, suficiente para fazer todas as coisas. Que perguntas você tem em mente?
- O que mais O surpreende na humanidade? Perguntei.
Deus respondeu:
- Que as pessoas se aborreçam de ser crianças e queiram logo crescer e aí, desejem ser crianças outra vez. Que desperdicem a saúde para fazer dinheiro e aí percam dinheiro para restaurar a saúde. Que pensem ansiosamente sobre o futuro, esqueçam o presente e, dessa forma não vivam nem o presente, nem o futuro. Que vivam como se nunca fossem morrer e que morram como se nunca tivessem vivido.
Em seguida, a mão de Deus segurou a minha e por um instante ficamos silenciosos; então eu perguntei:
- Como Pai, quais as lições de vida que Você quer que Seus filhos aprendam?
Com um sorriso, Deus respondeu:
- Que aprendam que não podem fazer com que ninguém os ame. O que podem fazer é que se deixem amar. Que aprendam que o mais valioso não é o que tem na vida, mas quem tem na vida. Que aprendam que não é bom se compararem uns com os outros. Todos serão julgados individualmente sobre seus próprios méritos, não como um; grupo na base da comparação! Que aprendam que uma pessoa rica não é a que tem mais, mas a que precisa menos. Que aprendam que só é preciso alguns segundos para abrir profundas feridas nas pessoas amadas e que é necessário muitos anos para curá-las. Que aprendam a perdoar, praticando o perdão. Que aprendam que há pessoas que os amam muito, mas que simplesmente não sabem como expressar ou demonstrar seus sentimentos. Que aprendam que dinheiro pode comprar tudo, exceto felicidade. Que aprendam que duas pessoas podem olhar para a mesma coisa e vê-la totalmente diferente. Que aprendam que um amigo verdadeiro é alguém que sabe tudo sobre eles e gosta deles mesmo assim. Que aprendam que não é suficiente que eles sejam perdoados, mas que se perdoem a si mesmos.
Por um tempo, permaneci sentado, desfrutando aquele momento.
Agradeci a Ele pelo Seu tempo e por todas as coisas que Ele tem feito por mim e pela minha família. Ele respondeu:
- Não tem de quê. Estou sempre aqui, 24 horas por dia. Tudo o que você tem a fazer é chamar por mim e Eu virei.

Slide: Ser feliz...

Página do meu diário











Sou da cor da terra, que me acolhe.
Já fui andarilho, as areias do deserto pisei.
Em muitas tendas dormi.
No Nilo lavei meu corpo e lá deixei
a poeira dos caminhos que passei.
Venho de longe e de perto,
trago comigo o certo e o incerto
guardados em mim.
Sou feita de mel, de chama e trovão.
Fogo e frio, vento e noite
forjaram-me...
Corpo forte, alma inquieta,
amores rudes, ternura velada
que só e a sós então se revela.
Meu corpo foi negro, escravo...
meu sangue à terra se misturou,
meus filhos o chicote vergastou e levou...
Fui rosa, perfumada e cobiçada,
bela e amada...
Mas em conspirações, mentiras
e em delírios de grandeza,
a alma perdi...
Transformei-me em espinho...
distribuindo dor, obstinada e cruel,
nesse caminho escuro segui.
Guerras, lanças, fileiras,
adaga em punho,
tornei ainda mais fundo meu precipício...
Conheci a dor que aos outros infligi.
Alma fraca, sem bons sentimentos,
não suportei... e o maior dos crimes cometi.
Da vida desisti...
Rolei por abismos de trevas e mais dor...
Vi e vivi todo o horror.
Um dia o Amor Maior de mim compadeceu,
me deu Sua mão, me levantou
e nova chance me deu.
Borduna e tacape me fizeram conhecer a pureza,
e na simplicidade da natureza
conheci o milagre do perfume de uma flor.
E minha alma aos poucos recuperou...
Quando em chamas ardi... enfim me encontrei.
E nessa estrada, hoje, apenas passo...
Buscando forças, para não sucumbir ao fracasso.
Sou nada... apenas aprendiz...
Quero apenas merecer um dia o perdão e... ser feliz.

Fátima Moreira - 09/08/2007

Mensagem de otimismo


Todos nós sempre almejamos algo ou queremos algo para a nossa vida. E em toda ela sempre batalhamos para conseguir o que desejamos. Mas às vezes, por algum motivo, sentimos medo de realizar os nossos sonhos. Mas é a esperança de um dia poder realizá-los que nos deixa vivos, e que permite que continuemos a batalhar por eles. Entretanto, há algumas vezes que simplesmente, por termos perdido uma batalha, desistimos do que desejamos ter e acabamos por dizer que nossa vida não tem mais sentido, que não vale mais a pena viver. Um grande problema para não realizarmos ou colocarmos em prática o que sonhamos é o medo do que pode vir a acontecer, medo das reações de outras pessoas que estão ao seu redor, medo de comentários ou mesmo críticas, mas se não tentarmos, jamais conseguiremos. Se você gosta de alguém e não diz a esta pessoa o que sente, ela jamais saberá o que você está sentindo. E pior ainda é se ela sente a mesma coisa e também não tem coragem de lhe dizer. Imagine quantos momentos juntos foram desperdiçados pelo simples medo de falar para essa pessoa o que você sentia. Se você almeja um cargo importante no local onde trabalha, você jamais conseguirá se não fizer um esforço por si próprio. Lute, estude, esforce-se, mostre que você é capaz de assumir um cargo de mais responsabilidade. Agora, se você desistir no meio do caminho, só por que outro colega seu conseguiu o cargo que você deseja antes de você, onde isso vai parar? Vale a pena desistir de tudo só por que o sucesso veio antes para outra pessoa conhecida sua? Se você desistir de tudo, daí sim, o sucesso nunca chegará mesmo. Às vezes, esse medo pode ser prejudicial, pois quando resolvermos perdê-lo possa ser tarde de mais. Quando estamos com euforia e vontade de lutar, devemos lutar, pois o nosso esforço, de alguma forma será recompensado. Lembre-se que tudo no final sempre irá dar certo, e que se ainda não deu certo, é por que o final ainda não chegou. Mas depende de nós conseguirmos chegar até ele. O que é pior: a mentira que conforta ou a verdade que derrama uma lágrima, mas que nos faz ir a busca de nossos objetivos? Se você opta pela mentira que conforta, deve saber que jamais irá conseguir conhecer a verdade, pois você estará vivendo de uma mentira. No entanto, se você opta pela verdade, algumas lágrimas podem até cair, mas após isso, você se levanta com mais forças ainda para batalhar por aquilo que você almeja. Com a verdade ao seu lado, você poderá tomar novos rumos, pois os rumos que você está seguindo são verdadeiros. Nunca desista dos seus sonhos, por mais distantes que eles pareçam estar de você, pois quem desiste daquilo que ama está designado a uma vida de tristezas e limites. Aquele que batalha, sempre terá a felicidade das vitórias que conseguir. Um dia, o seu sonho irá tornar-se em realidade, e você verá que valeu a pena tanto esforço e sacrifício para alcançá-lo.

Palavras Escritas por: Daniel Reis

Maldade Perpétua












Há quem acredite na existência de demônios. Segundo a concepção mais comum, são seres voltados eternamente ao mal. Teriam até sido anjos, no pretérito remoto. Entretanto, por conta de uma rebelião contra Deus, foram expulsos do céu. Trata-se de uma crença respeitável e talvez até necessária, em certo período da história humana. Mas não resiste ao crivo da razão. A Criação Divina é perfectível e está em contínuo avanço. Gradualmente, os costumes se renovam, os pensamentos se aperfeiçoam e os sentimentos se purificam. O retrocesso é estranho às Leis Divinas. Nenhum ser genuinamente bom cansa da bondade e passa a cometer atos cruéis. O contrário é que se dá. A maldade, sim, cansa, inclusive pela cota de sofrimentos e desgostos que necessariamente causa. O mal perpétuo, como destino de uma criatura, desmentiria a inteligência e a bondade do Criador. Assim, todos cometem erros no processo de aprendizado. Mas todos se recompõem, mais cedo ou mais tarde. Os gênios perversos das tradições religiosas são apenas Espíritos, iguais aos que animam os homens de hoje. Basta que alguém adote conscientemente a crueldade por trilha de ação para assemelhar-se a eles. Observe as lágrimas dos órfãos e das viúvas, ao desamparo. Há quem as faça correr. Repare nos apetrechos de guerra, estruturados para assaltar populações indefesas. Há quem os organize. Medite nas indústrias do abortamento. Há quem as garanta. Reflita nos mercados de entorpecentes. Há quem os explore. Essas verdades acusam a Humanidade toda. A condição moral da Terra é o reflexo coletivo dos que nela habitam. Todos têm acertos e desacertos. Todos possuem sombra e luz. Consciências encarnadas em desvario fazem os desvarios da esfera humana. Consciências desencarnadas em desequilíbrio geram os desequilíbrios da esfera espiritual. Justamente por isso, o Evangelho assevera: Ninguém entrará no Reino de Deus sem nascer de novo. Já o Espiritismo acentua: Nascer, morrer, renascer de novo e progredir continuamente, tal é a lei. Isso quer dizer que ninguém consegue desertar da luta evolutiva. É preciso seguir vigilante no serviço do próprio burilamento e no auxílio ao progresso do próximo. Certamente um dia o amor puro liquidará os infernos de dor e incompreensão. Mas tal só se dará quando todas as inteligências transviadas estiverem sublimadas pela força da educação. Educar-se e ao semelhante é tarefa de cada homem que sonha com um amanhã melhor. Pense nisso.

Cap. XXXIII, do livro Justiça Divina

Slide: Entre voce e Deus

Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoe-as assim mesmo Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro. Seja gentil assim mesmo. Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vença assim mesmo. Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo. Seja honesto e franco assim mesmo. O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra. Construa assim mesmo. Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja. Seja feliz assim mesmo. O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã. Faça o bem assim mesmo. Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante. Dê o melhor de você assim mesmo. Veja você que, no final das contas, é entre você e Deus. Nunca foi entre você e as outras pessoas. (Madre Thereza de Calcutá)


Carta de um sábio













CARTA DE UM SÁBIO ANCIÃO
===Edmen===

Saber viver pode ser uma arte. Conhecer a arte do bem viver e saber aplicar no cotidiano é maestria. Conheci um ancião sábio, ele assim não se considerava, mas eu e outras pessoas assim o tínhamos em nosso conceito. Certo dia a algum tempo atrás, eu era bem jovem, mas já conhecia parte da vida apesar da jovialidade... Eu morava em uma cidade relativamente distante da cidade desse sábio ancião, quando o carteiro me entregou um envelope de carta, desses envelopes comuns com bordas verde e amarela. Virei o envelope para constatar o remetente, mas só havia no lugar do nome e do endereço três interrogações. A caligrafia não me era desconhecida. Eu já imaginava de quem seria aquela carta. Fui para meu quarto e a abri. O escrito começava assim: A vida meu querido jovem é um condimento da felicidade, se souberes a medida certa para cada ato do teu viver, terás o sabor da alegria. Aprende a usar a dose certa do tempero dos teus pensamentos e obterás a dose exata do sal do espírito, e este soprará em teu coração o alento da felicidade. Mede teus atos pelas tuas palavras e a cada passo que deres que seja firme e na medida do anterior, pois assim fazendo estarás evitando tropeços em teus próprios pés e evitarás as quedas que podem ser dolorosas. A felicidade está ao alcance de todos; Que não te engane a riqueza. Ter o suficiente é necessário; Zela da saúde que é o bem maior do teu corpo e da tua mente, é nele que reside tuas alegrias e tristezas. Dei-te a instrução do condimento do bem-viver, seja tu agora o cozinheiro a saber preparar o sabor. O mais importante do alquimista não é ter o segredo do ouro, mas saber transmutar a pedra bruta do pensamento no mais valioso brilhante. Ao terminar de ler os dizeres daquela carta, pensei comigo, e ele nunca se considerou um sábio. Estejas onde estiver meu venerável ancião, serás sempre meu adorável sábio, por que serás sempre meu pai.

As três árvores


















Há muitos e muitos anos atrás, havia no alto de uma montanha três árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes. A primeira, olhando as estrelas disse que queria ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. A segunda, olhando o riacho suspirou ao dizer que queria ser um navio grande para transportar reis e rainhas. A terceira olhou para o vale em que estavam e disse que queria ficar ali mesmo no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olharem para ela levantassem os olhos e pensassem em Deus. Os anos se passaram e, certo dia três lenhadores cortaram as árvores. As três ficaram ansiosas em serem transformadas naquilo que sonharam, contudo os lenhadores não ouviam ou não entendiam sonhos... Que pena!
A primeira árvore acabou sendo transformada em um cocho de animais coberto de feno. A segunda virou um simples barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. A terceira foi cortada em grossas vigas e colocada num depósito. Então, todas se perguntaram desiludidas e tristes por que isso acontecera.Numa bela noite, cheia de luz e estrelas, uma jovem mãe colocou seu bebê recém nascido naquele cocho de animais. De repente, a primeira árvore descobriu que tinha o maior tesouro do mundo! A segunda árvore acabou transportando um homem que acabou dormindo num barco, mas quando a tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse: "Silêncio! Quieto!" E num relance, a segunda árvore entendeu que estava transportando o Rei do Céu e da Terra. Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela. Logo, sentiu-se horrível e cruel. Mas, no domingo seguinte, o mundo vibrou de alegria. E a terceira árvore percebeu que nela havia sido pregado um homem para a salvação da humanidade e que as pessoas se lembrariam de Deus e de seu Filho ao olharem para ela. As árvores haviam tido sonhos e desejos...
Mas sua realização foi mil vezes maior do que haviam imaginado.
Entregue seus sonhos e seus desejos a Deus. Ele sempre lhe dará muito mais do que você pode esperar...

23 de mai de 2010

Obrigado, amigo!


Pela amizade que você me devota,
por meus defeitos que você nem nota.
Por meus valores que você aumenta,
por minha fé que você alimenta.
Por esta paz que nós nos transmitimos,
por este pão de amor que repartimos.
Pelo silêncio que diz quase tudo,
por este olhar que me reprova mudo.
Pela pureza dos seus sentimentos,
pela presença em todos os momentos.
Por ser presente, mesmo quando ausente,
por ser feliz quando me vê contente.
Por esse olhar que diz-me: "Vá em frente!"
Por ficar triste, quando estou tristonho,
por rir comigo quando estou risonho.
Por repreender-me, quando estou errado,
por meu segredo, sempre bem guardado.
Por seu segredo, que só eu conheço,
e por achar que apenas eu mereço.
Por me apontar pra vida a todo o instante,
por esse amor fraterno tão constante.

Pe. Zezinho

Tempo certo


De uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas; tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente. Temos pressa em tudo e aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca,por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo. Mas alguém poderia dizer: Mas qual é esse tempo certo? Bom, basta observar os sinais. Geralmente quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, pequenas manifestações do cotidiano enviarão sinais indicando o caminho certo. Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer. Mas, com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo,na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa. Basta você acreditar que nada acontece por acaso. E talvez seja por isso que você esteja agora lendo estas linhas... Tente observar melhor o que está a sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda. Lembre-se, que o Universo sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

Paulo Coelho

Tributo a um cão














“O mais altruísta dos amigos que o homem pode ter neste mundo egoísta, aquele que nunca o abandona e nunca mostra ingratidão ou deslealdade, é o cão.Senhores jurados, o cão permanece com seu dono na prosperidade e na pobreza, na saúde e na doença. Ele dormirá no chão frio, onde os ventos invernais sopram e a neve se lança impetuosamente, se lá seu dono estiver. Quando somente ele estiver ao lado de seu dono, ele beijará a mão que não tem alimento a oferecer, ele lamberá as feridas e as dores que resultam dos encontros com a violência do mundo. Ele guarda o sono de seu pobre dono, como se fosse um príncipe. Quando todos os amigos o abandonarem, o cão permanecerá. Quando a riqueza desaparece e a reputação se despedaça, ele é constante em seu amor, como constante é o sol, em sua viagem através do firmamento. Se a fortuna arrasta o dono para o exílio, o desamparo e o desabrigo, o cão fiel perde o privilégio maior de acompanhá-lo, para protegê-lo contra o perigo, e para lutar contra seus inimigos. E quando a última cena se apresenta, a morte o leva em seus braços, e seu corpo é deixado na laje fria, não importa, que todos os amigos sigam o seu caminho: Lá, ao lado de sua sepultura, se encontrará seu nobre cão, a cabeça entre as patas, os olhos tristes, mas em atenta observação, fé e confiança, mesmo à morte.”

Este tributo foi apresentado ao júri pelo ex senador George G. Vest. (advogado) que representou o proprietário de um cão morto a tiros, propositalmente pelo vizinho. O fato ocorreu há um século na cidade de Warrensburg, Missouri EUA. O senador ganhou a causa e hoje existe uma estátua do cão na cidade e seu discurso está inscrito na entrada do tribunal de justiça, ainda existente na cidade.

A Cobra e o Pirilampo


Certa vez, uma cobra começou a perseguir um pirilampo que só vivia para brilhar. O pirilampo fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava em desistir. Fugiu um dia e a cobra não desistia; dois dias e nada...
No terceiro dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:


-"Posso fazer-lhe três perguntas?"


- "Não costumo abrir esse precedente para ninguém mas já que vou lhe comer mesmo, pode perguntar..."




- "Pertenço a sua cadeia alimentar?"


-"Não."









- "Eu lhe fiz alguma coisa?"



- "Não."








- "Então porque você quer me comer?"


-"PORQUE NÃO SUPORTO VER VOCÊ BRILHAR!!!"

Autor desconhecido